DE MOLHO

Uma vez caí feio e torci o tornozelo. Foi coisa séria, torci dos dois lados de uma vez.
Ele ficou inchado, enorme, roxo, cheio de hematomas. Era uma dor terrível, às vezes doía tanto que deixava de doer, eu nem sentia mais. Fui socorrida, me levaram ao médico, ele examinou… E foi fatal: gesso, analgésico, anti-inflamatórios e repouso, muito repouso. O doc disse: “esse pé você não pisa no chão pra absolutamente nada.
Tudo que você precisar peça aos outros. Se você não me obedecer, vai ficar com sequelas pro resto da vida”.

Claro, eu não obedeci. O analgésico, forte, entorpecia e tirava a dor, maquiava a gravidade da coisa. E eu achei que estava ótima. Me dava um nervoso absurdo ficar ali deitada, sem fazer nada, sem poder andar. A vida correndo lá fora e eu ali parada, doente. E se eu fosse insubstituível? Quem ia fazer as minhas coisas por mim? Pra que tanto repouso? Sentia cada minutinho do tempo escorrer pela minha mão e isso me dava um faniquito. Sem falar que me era revoltante a idéia de depender dos outros, de ver os outros com dó de mim. Comecei a dar uma pisadinha aqui, outra ali… Em pouco tempo estava andando com o pé engessado pra lá e pra cá, e quando voltei ao doc…
Broncas e mais broncas. O pé estava pior e não ia sarar se eu não fizesse repouso, pouco adiantava o anti-inflamatório. Eu, claro, não obedeci de novo. Mais uma semana e o pé estava mais horrível ainda. Pedi a ele que tirasse o gesso, ia trabalhar assim mesmo. Não queria mais ficar de repouso. Ele, a contragosto, tirou, mas disse: “as coisas machucadas têm o tempo certo pra se curar. Não adianta correr contra isso, o tempo tem que passar você querendo ou não… Caso contrário você vai ter sequelas pro resto da vida.” Eu insisti, e como o tornozelo é meu… O gesso foi tirado, sob inúmeros protestos.

Doc recomendou 30 sessões de fisioterapia no mínimo. Fui a duas e desisti. Eu, a super mulher, estava curada, pra que aquela frescura toda de exercícios lentos, luzes, ondas magnéticas, choques térmicos? Bah. O importante era se mexer, mesmo que mancando. Comecei a andar, pegar ônibus, subir escada. Fiquei com aquele pé inchado durante meses e até hoje, tal como o doc tinha dito, ele dói quando faz frio, incha quando faz calor. Nunca mais vai ser o mesmo. E tudo por causa da minha teimosia.

Por que eu não queria ficar de repouso? Todo mundo fica doente de vez em quando. É legal ser cuidada e bajulada pelos outros, é bom sentir as pessoas preocupadas com a gente, é bom dar um tempo. Por que essa necessidade de estar bem o tempo todo?
Que problema tem em ser fraca, em sofrer, em admitir que tropecei? Por que querer evitar o sofrimento a qualquer custo? O que de tão assustador ele tem? O sofrimento é tão ilusório e passageiro como a felicidade. As pessoas caem, se machucam, erram a pisada e se estrepam. Todo mundo passa por isso. E não tem nada de mal em sofrer de pé quebrado de vez em quando. E muito menos de cotovelo dolorido.

As coisas machucadas têm um tempo de ser curadas, o doc avisou. A gente pode passar por cima, mas a realidade é essa. Com os machucados da alma também é assim. A gente tem que ter paciência pra eles curarem totalmente, e ainda aceitar que vai ficar uma cicatriz. Precisa ter paciência pra juntar os caquinhos e colar pedacinho por pedacinho. E ainda aturar a idéia que, mesmo assim, nunca mais vai ser a mesma coisa. Sem falar no medo e na constante insegurança de pisar com firmeza no terreno em que antes se caiu. Em resumo… É complicado. É difícil. É sofrido. É cansativo.
Mas faz parte da vida. E gente grande de verdade passa por isso com dignidade, não foge. Não sei por que cargas d’água eu tinha esquecido dessa lição.

Acho que já está mais do que na hora de deixar de ser teimosa, parar de meter os pés pelas mãos… E dar um tempo pra mim mesma, antes que eu faça mais besteiras e magoe mais corações além do meu. Ficar em repouso. Quieta, curando.

E é isso. Estou de molho, fechada pra balanço. E posso voltar atrás quantas vezes precisar.

Às vezes tenho vontade de bater minha cabeça na parede.

Anúncios

3 comentários sobre “DE MOLHO

  1. Bem, se realmente for bater a cabeça na parede, pelo menos use um capacete. 😉 Beijão, mocinha teimosa. :-***

    Mulder/RJ | Homepage | 07-11-2003 21:27:01

    AÍ KARININHA, MANEIRO TEU BLOG. TIPO ESTES COMENTARIOS EH Q SAUM MUITO BONS MESMO. NAS HORAS Q TD MUNDO DIZ Q SABE E Q AVISOU, EH PQ NINGUEM TINHA NADA DE BOM PRA FALAR DE VERDADE (EHEH). FALOW, TE CUIDA.

    DOGGETT | 06-11-2003 12:35:36

    Esqueci de perguntar, que tipo de desenho você quer? Um desenho da Mafalda se encontrando com o casal ou um outro tipo? Beijos.

    Moça | Email | Homepage | 05-11-2003 22:06:10

    Eu também avisei… E estou te avisando que daqui um tempo vai dar tudo certo. Siga as ordens do doutor, e se mantenha longe dos problemas. Bjos.

    Zé Mário | 04-11-2003 21:19:35

    eu avisei……. hehehe. a vi tem razão, vc é muito coração, não vai dar certo só porque é o melhor pra vc. relaxa, erre qtas vezes for preciso que os seus migos estão aqui pra te ajudar. bjos e SE CUIDA.

    Ju | 04-11-2003 18:35:14

    Não bata a cabeça na parede, siga a recomendação que o Doc deu para o pé, sei que o caso é outro, mas a recomendação (tirando os medicamentos) é a mesma. Dê um tempo para você e por você. Por mais dolorido que seja agora, passa (e posso dizer isso de cadeira), e quando você, lá na frente olhar para tras, vai apenas ter lembranças e não cicatrizes… [Fiz a mesma coisa que você quando torci o pé, resultado, esse ano torci novamente o mesmo pé, levei um esporro do médico e quase rompi o tendão, mas ai, resolvi seguir as recomendações, e embora com sequelas, ainda consequência da primeira torção, meu pé está bem melhor] Beijos.

    Moça | Email | Homepage | 04-11-2003 11:03:25

    :’-(

    Carla | Email | 03-11-2003 23:54:41

    Ká, presta atenção: não bata sua cabeça na parede, repouse bastante e entenda que vc só pode namorar quando está apaixonada. Meia boca não funciona pra vc, miga. Só tome cuidado com as racaídas típicas da solidão. Boa sorte, e me liga.

    Vi | Email | 03-11-2003 23:21:05

    Curtir

  2. Olá!! Por incrível que possa parecer, eu estou aqui fazendo quase 2 meses com meu pé imobilizado,torcí feio mesmo o tornozelo esquerdo e estou feliz com as sessões de fisio (20 recomendadas pelomeu doctor) e reconheço,não é fácil, eu até dirigia nos primeiros dias com a bota robocop salvapé que comprei, hj nada de andar no chão,de muletas,neste exato momento sentadinha,quietinha teclando aqui pra vc!!! força vai??? estamos juntas nessa!!!! bjss e gostei do seu blog (será que faço um pra mim ??? bjsss)

    Curtir

  3. Ola, todo mundo quebra um pé um dia…e eu caí de uma escada e quebrei e torci o meu, foi a pior dor da minha vida, tive rompimento parcial de ligs e tb 2 fraturas pequenas. Estou de molho neste natal, nem posso comprar nada pra ninguém e não sei quando voltarei a andar, ontem fui tomar banho e caí no banheiro, machuquei meu pé de novo, estou com a bota carapaça e com o pé enfaixado tb pra dar mais firmeza.
    De noite é dificil achar uma posição pra dormir, pois o pé fica dormente, olha um desespero…meu acidente ocorreu dia 27 de novembro, porque eu estava descendo a escada usando óculos multifocal, me confundi e de repente, virei o pé e …já era.
    Não sei como vai ser, serão 8 semanas com essa bota maldita, nem posso pisar, desde que fiz uma RM não coloquei mais o pé no chão, Meu pé ficou roxo desde os dedinhos até o meio da perna, agora melhorou mas está inchado ainda. Estou de muletas, – oh coisa horrivel – com as mãos vermelhas, só saio as vezes e sempre de carro. Meu namorado é um anjo, está me cuidando, nem sei o que seria de mim sem ele. Comprei o presente de natal dele pela internet, o desgraçado do porteiro entregou na mão dele, em vez de me interfonar, mas o que fazer né? Espero que o tempo passe bem rápido e que eu fique logo boa, pq por enquanto a sensação é de que não tenho pé esquerdo e isso dá um desespero total…melhoras a todos que estão passando por isso, muita força o tempo cura tudo!! feliz natal pra todos, um ano novo sem acidentes e muita saúde!! bjsss

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s