ENCONTROS E DESPEDIDAS

ENCONTROS E DESPEDIDAS

25 crianças de 4 anos de manhã… Mais 35 à tarde. Pra cuidar deles na sala, só eu e Deus, e os 5 anjos da guarda que cada um deve ter ( sim, porque pra criança pequena tem uma pá de anjos da guarda, afinal, eles fazem as maiores loucuras com o corpo e vão e voltam inteiros todos os dias ). Nas condições mais complicadas ( afinal, trabalho em uma escola de latinha, longe daquela papagaiada de CEU que a prefeitura anuncia pra fazer comercial ), eles conseguem se divertir. E vão dividindo essa alegria de viver conosco, pobres, velhas, desvalorizadas e cansadas professoras de educação infantil.

Infelizmente, muita gente não saca que, trabalhando com crianças, dá pra colecionar gotinhas de sabedoria, carinho e felicidade todos os dias. Mesmo nos primeiros dias quando eles choram desesperados querendo ir embora, ou mesmo nos dias em que eu estou tão esgotada de cansaço que não consigo mais sequer olhar pra eles direito. Eles são fofos mesmo quando são irritantes.

Difícil essas coisas da vida. Eles chegam tão bebês. Não sabem pegar no lápis, ir ao banheiro sozinhos, não sabem tirar a blusa quando faz calor, falar o que pensam e sentem. Sofrem demais com essa coisa de ter que ir pra um lugar desconhecido, sem nenhuma pessoa familiar por perto, só porque os adultos decidiram que é bom pra eles.
Choram, esperneiam, se descabelam. E aos pouquinhos vão aprendendo que tem hora pra tudo. Aprendendo a amarrar o cadarço do tênis. Aprendendo a se defender dos outros. Que por mais que demore, a hora de ir pra casa sempre vem. Vão aprendendo a contar o que pensam. A negociar. Aprendendo a conviver com os nãos, com o preconceito, com os pontos de vista diferentes. Aprendendo que é importante saber quem se é, importante saber brincar e se divertir, importante se superar. Chegam batendo na altura do meu joelho, me olhando desconfiados, com raiva ou com medo. E saem batendo na altura da minha cintura, sorrindo, correndo, pulando que nem cabritos e berrando sem parar, alegres da vida, cheio de amigos e planos pro futuro. E tenho que deixar eles irem, só pra começar tudo de novo. Muito difícil essas coisas da vida. Na teoria funciona bem. Mas na prática, é complicado encontrar e separar, pra eles e pra mim.

“- Eu quero ir embora!!!!!!
– Você vai embora, quando der a hora certa. É difícil, mas vai passar, prometo pra você.
– Não quero saber, quero ir embora!!!!!!
– Se você ficar sofrendo tanto assim, chorando tanto, fica mais difícil, o tempo demora mais pra passar desse jeito.
– ( Chorando e batendo os pés no chão ) Mas como eu faço pra parar de chorar quando eu não quero parar de chorar???”

“- E você, mocinha, por que não chora como os outros?
– Porque eu sou forte e não tenho medo de nada. E eu gostei de você.
– ( Com ar de acabada ) Então quer dizer que eles não gostaram de mim, por isso eles choram tanto?
– ( Passando a mão no meu cabelo ) Não, eles só não olharam ainda direito pra você.
Eles vão parar de chorar depois, você vai ver.”

“- Quando a gente vai na piscina?
– Tem os dias certos, a gente vai marcar no calendário depois.
– E quem fala quando é o dia certo?
– Eu, ué.
– Por que você?
– Porque eu sou adulta, e sei quando tem que ir e quando não tem.
– Só por isso? Pois eu acho que a gente tem que ir hoje. E eu sou criança e sei quando tem que ir e não tem mais do que você, que é adulta.”

“- Quando eu vou pra minha casa, prô, eu fico com saudade de você.
– Então vamos pra minha casa, assim você não fica com saudade de mim.
– ( Pensando ). Mas e a minha mãe?
– Ela não pode ir, só você. A vida é assim mesmo, você tem que escolher se vai ficar com saudade de mim ou da sua mãe.
( Pensando mais ). Eu vou pra minha casa, então, mas eu vou falar pra minha mãe sentir muita, muita, muita saudade de você, tá? Assim ela vai junto e fica todo mundo feliz.”

“- Por que você fica com essa cara quando o seu telefone toca?
– Porque é meu namorado, e eu gosto muito dele. ( Fazendo cosquinhas ) Quando a gente gosta muito de alguém, fica com essa cara de boba quando fala com a pessoa, o coração bate forte, fica assim, toda besta.
– E se ele não ligar nunca mais?
– Acho que eu vou ficar triste. Será que ele não vai ligar mais?
– Ele é bem burro, imagina, não ligar mais pra minha prô. Só se ele for bestão.”

“- Ká, liga pro coelho da páscoa, liga, liga!!!!
– ( Fingindo ) Alô? Seu coelho? Vem aqui na escola pra gente te ver!
– ( Falando pro amigo ) – Hehehe, olha que boba, ela acha que o coelho tá falando com ela.
– Por que você tá falando isso?
– Ué, desde quando tem celular na floresta?!?!?”

“- Prô, tá linda com essa roupa! Parece uma princesa! Você é linda que nem uma flor de caramelo misturada com uma estrela bem brilhante, a mais linda do mundo inteiro, e eu te amo um tantão assim, ó!
– Nossa, e por que eu mereci tanto amor?
– Ué, eu só te amo!”

“- Se a cabeça de pensar fica dentro da testa, e se o coração fica dentro do peito, aonde fica a alma?
– Não sei, acho que lá dentro de tudo.
– Como você não sabe?
– Não sei, oras, quem te disse que eu sei de tudo?
( Me olhando pasma e decepcionada, depois com raiva ). – Também vou falar pra minha mãe não me mandar mais pra essa escola, professora que não sabe de tudo, onde já se viu? ”

“( Gritando histérica, bravissima ) – E vocês vão ver só, eu vou deixar vocês uma semana de castigo, sem parque, sem TV, sem brinquedo, sem nada!! E não quero papo com mais ninguém hoje!
– Prô, por que você fica tão brava? É só brincar de vaca amarela que a gente fica quieto, oras.”

“- Prô, você está com vontade de chorar?
– Estou, mas não vou chorar.
– Por que você quer chorar?
– Porque estou triste com uma pessoa.
– Com o seu namorado, né?
– Como você sabe disso? E ele não é mais meu namorado.
– Ele não ligou mais.
– É, eu briguei com ele.
– Se você quiser chorar escondido, pode chorar, eu não conto pra eles, tá bom?”

“- Minha mãe mandou eu te dar esse presente, e falou que você tem muita paciência com a gente, que se fosse ela não ia aguentar.
– E você também acha isso?
– Eu acho que a minha mãe é que é uma boba, ela não sabe brincar. ”

“( Me abraçando chorando e me dando uma florzinha na hora da entrada ) – Mas o que foi que aconteceu?
– Eu achei que você tinha morrido.
– Mas de onde você tirou isso?
– Eu sonhei que você tinha morrido, aí eu pedi pra minha mãe me trazer aqui ontem pra ver você e ela não trouxe.
– Mas ontem era domingo, eu não estava aqui. Pronto, eu não morri. Fica tranquilo.
– Você vai morrer?
– Vou morrer um dia, mas acho que não é agora.
– Se você for morrer, você me avisa?
– Se eu puder, aviso.
– E quem foi que fez eu sonhar um sonho tão feio? Saco, viu!”

“( Falando com a outra professora ) – Sabia que eu vou casar com a minha prô? Meu pai vai comprar um terreno, eu vou construir uma casa com uma garagem pra ela guardar o carro dela, e vamos casar.
( Outra professora morrendo de rir ) – Ah é? Ela é sua noiva?
– Noiva não. Ela é minha princesa e eu sou o príncipe dela.
– Ué, e não é a mesma coisa?
– Não. Os príncipes e princesas vivem felizes pra sempre, oras.”

“- Prô, você tá doente?
– Estou, estou com muito sono e dor de cabeça. Mas passa se fizer carinho, você faz?
– Faço… Mas toma um remedinho também, tá? Assim você sara de um jeito e de outro jeito.”

“- Vocês já estão grandes, é hora de ir pra classe de crianças maiores, outros pequenos vão vir… Vocês vão ter outros amigos, outras professoras, mas nós seremos sempre amigos.
– Você não gosta mais da gente?
– Eu gosto… Mas esse lance de escola é assim mesmo, vocês já estão grandes, não podem ficar mais nessa classe de bebês… Vão gostar da outra professora também.
– Tá. Mas você vai com a gente, né?
– Eu vou, mas só dentro do coração. Vocês também ficam só dentro do meu coração.
– Eu não entendi por que isso.
– Eu também não sei explicar. Mas é assim que é.”

E agora pra deixar esses toquinhos de gente irem embora e seguirem a vida longe de mim, depois de tanto olho no olho, abraço no abraço, alma na alma? Chuif. A vida é mesmo uma coisa difícil.

Anúncios

4 comentários sobre “ENCONTROS E DESPEDIDAS

  1. Assino em baixo! DOr no coração de vê-los indo… mas fico muito feliz de vê-los vontando grandes, e te chando de prô! Por isso tb sou professora! beijus

    Danny | 09-12-2003 18:18:41

    Assino em baixo! DOr no coração de vê-los indo… mas fico muito feliz de vê-los vontando grandes, e te chando de prô! Por isso tb sou professora! beijus

    Danny | 09-12-2003 18:18:34

    Assino em baixo! DOr no coração de vê-los indo… mas fico muito feliz de vê-los vontando grandes, e te chando de prô! Por isso tb sou professora! beijus

    Danny | 09-12-2003 18:18:25

    Mafalda, a cada post te acho mais especial. Trabalhar com crianças é colecionar gotinhas de sabedoria, lindo! E de lágrimas, as vezes. Beijão

    Mônica | Email | Homepage | 08-12-2003 20:48:50

    Mafalda, antes de mais nada, obrigada pelas visitinhas e pelo link aí do lado. Adorei o post. Mostra bem por que esses pequenininhos conseguem tocar o coração d’agente de um jeito tãooooo especial. Estou pensando, há tempos, em fazer trabalho voluntário com crianças. Talvez esteja na hora de começar, considerando o tanto que me divertiram as conversas esses diálogos… Beijoca.

    Patileine | Homepage | 08-12-2003 17:58:24

    O seu texto traduziu bem porque gosto tanto de crianças. As crianças são espontâneas, falam o que vem na mente, não perdem-se em complicações. Para ela as coisas são simples. Eu imagino a saudade que você vai sentir… Mas o bom é que você pode ter certeza que deu a tua contribuição para estes toquinhos todos serem grandes adultos um dia. 🙂 Beijos!

    moonthoughts | Email | Homepage | 08-12-2003 16:39:30

    Nossa… que post lindo, Mafalda!!!! Sabe, é por essas e por outras que acho que não é qualquer um que pode lecionar. Para ser professor, é preciso ter muita sensibilidade e muito amor pra dar. E você, pelo jeito, é assim. Tá de parabéns. beijos

    Cacau | Homepage | 08-12-2003 09:51:14

    Meu Deus, que coisa mais linda do mundo.. não posso falar nada, estou ocupada enxugando lágrimas. Beijos, miga.

    Sabina | Email | 07-12-2003 21:17:41

    O Ful disse bem… linda como flor de caramelo. Mas, a vida é assim, né ? Fazer os pequenos crescer e deixá-los seguir, sempre com eles no coração e abrindo os braços pros outros pequenos que chegam. Parabéns pela dedicação com que encarou a profissão. São essas professoras que queremos pros nossos filhos ! Beijoooossssss !

    Deize | Email | Homepage | 07-12-2003 17:50:28

    Kari, que coisa linda isso tudo que vc escreveu! Fiquei emocionado, imagina você. Vc é uma das poucas iluminadas que achou o seu caminho cedo nessa terra, e pára com esse bode, vc sabe que vai se apaixonar pelos do ano que vem tb. :)))))))) Bonita foto, de qual das duas escolas é? Bjos

    Zé Roberto | 07-12-2003 10:28:22

    Um dos mais belos posts que li no seu blog. Vai para os “10 +”. Rerere. Beijão, Prô. :-***

    Mulder/RJ | 07-12-2003 00:55:10

    engraçado como o q é dificuldade para uns pra outros é motivo de prazer; td vale a pena se a alma não é pequena. vc é uma pessoa sensível, e seus alunos tem sorte. nunca tive uma profa que falasse comigo assim. bjos com saudades.

    Mila | 07-12-2003 00:10:26

    Mafalda, esses diálogos que você reproduziu são tão belos e poéticos quanto os reproduzidos por aquela série de livros do Pedro Bloch, “Criança Tem Cada Uma”! Você me permitiria reproduzir um dia alguns desses?

    Inagaki | Email | Homepage | 06-12-2003 09:27:39

    Quando eu era criança dizia que quando crescesse seria professora de jardim de infância. Engraçado, mas não sei porque eu acabei esquecendo esse desejo. Sou arquiteta e gosto do que faço… mas falta alguma coisa, sabe? E acho que é justamente o que você tem no seu dia-a-dia… trabalha diretamente com pessoas sem máscaras. Longe das crianças, o mundo é um baile de máscaras. Feliz de você que tem sensibilidade suficiente para enxergar o encanto que existe nelas. Fim de ano deve ser difícil mesmo pra você! É mais um ciclo que termina! Mas como você falou: a vida é mesmo uma coisa difícil! Beijinho!

    Carla | 06-12-2003 00:28:33

    Olha, Kari, só te digo uma coisa: se por infelicidade total do destino eu não conseguir te convencer a ser a mãe dos meus filhos, com certeza vc será professora deles. Nunca conheci nenhum adulto q conseguisse o q vc consegue com os pequenos, é impressionante, vc fala de igual pra igual com eles. Acho q aí é q está o segredo q faz tudo ser tão especial pra vc sem q vc sequer perceba, isso é um dom. Bjos muitos, o molequinho tem razão, vc é linda que nem uma flor de caramelo. :))))))).

    Ful | Email | 05-12-2003 23:53:45

    Olha, Kari, só te digo uma coisa: se por infelicidade total do destino eu não conseguir te convencer a ser a mãe dos meus filhos, com certeza vc será professora deles. Nunca conheci nenhum adulto q conseguisse o q vc consegue com os pequenos, é impressionante, vc fala de igual pra igual com eles. Acho q aí é q está o segredo q faz tudo ser tão especial pra vc sem q vc sequer perceba, isso é um dom. Bjos muitos, o molequinho tem razão, vc é linda que nem uma flor de caramelo. :))))))).

    Ful | Email | 05-12-2003 23:52:37

    Curtir

  2. eu,estou?amano muito meu namorado mais eu tenho que,ir em bora :esta me doeno muito meu coração estou louca de amor por ele mais tenho que ir em bora!sera que eu vou eu não tenho minha familia?perto dele um que eu fasso pra mim ir em bora dele vai me machucar muito meu coração

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s