ANDAR, ANDAR

Passeando no sábado com minha amiga querida pelo Centro Velho de São Paulo, percebi quanta coisa linda tem escondida naquele concreto todo. A Caminhada Histórica foi tudo de bom: bem organizada, democrática, agradável, tranquila, animada e praticamente sem incidentes ( o único que eu fiquei sabendo e presenciei foi a queda de uma folha gigante de uma palmeira malcriada da Praça da Sé, que despencou em cima da cabeça de uma senhora, prontamente socorrida pelas pessoas de perto e pelos gentis policiais que fizeram a proteção das mais de 5000 pessoas presentes ).

A idéia é fantástica: percorrer a pé, durante aproximadamente duas horas, pontos do centro histórico de São Paulo e, pelo menos uma vez, parar e olhar para cada esquina, cada cantinho, cada prédio, sem o medo de assaltos, sem a pressa de sempre, num clima agradável de festa e de carinho pela cidade… De quebra, contar com a explicação de monitores e de um folheto muito bem feito contando histórias que muita gente não conhecia. Páteo do Colégio, Mosteiro São Bento, Marco Zero, esquina da Ipiranga com a São João, Praça da República, Solar da Marquesa, Catedral da Sé, Teatro Municipal, Bovespa. Do nosso lado, caminharam senhoras com bengala, crianças e carrinhos com bebês, cachorros, mendigos, mulheres de vestidos finos e salto alto, jovens casais, amigos em bando, escoteiros, negros, orientais, loiros, brancos, gente de todas as idades, tipos e raças. Todos juntos ali; a cidade era de cada um de nós. E é isso que esse lugar é: a casa de todo mundo que o procura como lar, independente de onde nasceu ou pra onde vai. Emocionante ( juro que não foram os meus olhos de Poliana, a coisa estava emocionante mesmo ). Bonito ver toda essa gente fotografando, filmando, subindo nos canteiros, sorrindo, correndo pelas ruas do centro, e ocupando a sacada chique do Teatro Municipal ( que estava com as portas escancaradas ) vibrando de realização e fascínio. Bonito o olhar de contemplação, liberto depois de ser tantas vezes reprimido. E o tempo todo, o que mais se ouvia era, “olha, que bonito!”, “olha, que interessante!”, “olha, que legal!”, “olha, como não tinha visto isso antes?”,”olha, pai, que da hora!”. O que acontecia ali era uma troca de olhares carinhosa entre os moradores e a cidade, esta que o tempo todo pede, “olhem pra mim com jeitinho”. E no sábado passado, ela foi olhada. Os passantes, quem diria, gostaram muito do que viram e amaram o seu lar ainda mais. Eu, pelo menos, me senti em comunhão com São Paulo como há muito tempo não acontecia.

Em um dado momento, paramos para tirar uma foto nossa, em frente ao Largo São Francisco. Pedimos a uma caminhante que tirasse a foto pra nós, e vejam só, ela pergunta:

– Vocês são de São Paulo?

Prontamente respondemos que sim, somos paulistanas da gema, como não?!

– É que vocês estão com cara de turistas…

De fato, a moça tinha razão. Encantadas com o que víamos, descobrindo coisas em lugares que passamos tantas vezes sem notar. Pensei no quanto eu tinha pisado naquelas calçadas sem me dar o direito de olhar para cima, para os lados. Quantas construções bonitas, quanta história pra contar, quanta gente diferente e interessante. Assim como, muitas vezes, convivemos com as pessoas que mais amamos sem notar o quanto são importantes, também esquecemos de reparar que lugar maravilhoso pra se viver é este. Pra se reapaixonar, é preciso isso mesmo: olhar com olhos de estrangeiro o que é tão familiar, e ceder aos encantos dessa cidade que é tão maravilhosa quanto as outras de belezas naturais.

Chegando em casa, fiquei pensando que o Centro Velho não é o único lugar bonito daqui, nem a única coisa boa pra se fazer. Uma cidade tão grande, que abriga tantas pequenas cidades em si mesma, tem muito para oferecer e para explorar. Lembrei-me de um e-mail que me chegou faz um tempinho, simplesmente maravilhoso. Como ele me veio SEM AUTORIA, dei uma xeretada nos sites de busca e pesquei essa página no IG, que me pareceu ser a fonte. Atenção paulistano ou visitante: se tem uma coisa que vale o click do seu mouse… É isso. São 200 sugestões de passeios pela cidade, desde comes e bebes até arquitetura, passando por arte, diversão e compras. A reportagem completa, bem escrita e cuidadosamente selecionada, você encontra no link aí em cima. É o tipo de coisa que vale a tinta da sua impressora, pra guardar mesmo.

Selecionei algumas sugestões sentimentalmente relevantes pra mim. Espero que curtam a dica do site. Não somente pra ler, mas pra aproveitar na prática.

Você que não é de Sampa… Leia e inveje… E quando quiser e puder, venha nos fazer uma visita. A casa é sua… É de todos. 🙂

PARA FAZER EM SÃO PAULO…

* Visitar o Parque da Luz, na av. Tiradentes, que passou recentemente por uma recuperação como poucas realizadas na cidade. ( Verdade, o parque está lindo… Ótimo pra relaxar. )

* Ver o show dos padres do canto gregoriano no Mosteiro de São Bento, no Largo de São Bento, que acontece aos domingos, às 11h da manhã. ( O lugar é simplesmente mágico. )

* Ir às festas gênero “mamma mia” das igrejas Achiropita, na rua 13 de Maio, 478, na Bela Vista (realizada aos finais de semana do mês de agosto), São Vito, na rua Poliana Amare, 51, no Brás (no dia 15 de junho), e São Genaro (no dia 19 de setembro), na Moóca ( Além de se comer muito bem todo tipo de massa… Poucas coisas são mais divertidas pra se fazer em Sampa! )

* Encostar o carro na Praça do Pôr do Sol, no Alto de Pinheiros, no finalzinho de uma tarde de verão. A vista é fantástica… ( E de noite… Hummmmmmm… Que delícia de praça. Lá eu dei meu primeiro beijo, e muitos outros depois. Pena hoje em dia ser meio perigoso. )

* Embarcar num programa em família no Simba Safári, que agora está menos emocionante, com os animais presos, mas ainda vale uma visita. Av. do Cursino, 6338. ( Programa preferido do meu pai, só íamos nós dois… )

* Assistir a um clássico no Estádio do Pacaembu, na Praça Charles Müller, sem número. ( Apesar de preferir o Morumbi pra ver futebol… Foi no Pacaembú que eu vi os Rolling Stones tocando, numa noite chuvosa de sexta-feira. )

* Ir aos jardins do Museu do Ipiranga, na av. Nazaré, s/n, e fazer de conta que está no Jardim de Luxemburgo, em Paris. ( E tem museu mais lindo? )

* Fazer um tour histórico pela Ladeira da Memória, que fica na saída da rua Xavier de Toledo da estação Anhangabau do metrô, e que abriga o primeiro monumento público de São Paulo: um obelisco em forma de pirâmide erguido em 1814. ( Esta é em homenagem a você, Mafalda, minha xará querida. 🙂 )

* Incorporar um caça-vampiros antes de visitar os túmulos grã-finos do Cemitério da Consolação. ( Adolescente faz cada coisa… )

* Surpreender-se com o vão livre do MASP (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand), na avenida Paulista, 1578. ( Lindo por dentro e por fora… )

* Escalar o Pico do Jaraguá para espiar o visual lá de cima. ( E me ver acenando da janela da minha casa, que fica bem pertinho. )

* Conferir a imensidão do Vale do Anhangabau de cima do Viaduto do Chá. ( Não sei quantos shows eu vi ali na época que a Erundina era prefeita… )

* Assistir a um concerto na Sala São Paulo, na antiga estação Júlio Prestes, que tem uma das melhores acústicas da América Latina. Telefone: (11) 3337 5414. ( Maravilhoso é pouco praquele lugar. )

* Dar uma passadinha no Museu Lasar Segall, que funciona no imóvel que serviu de residência ao artista até sua morte, em 1932, fincado na Rua Berta – que abriga as primeiras construções modernistas do Brasil; Visitar o Museu de Arte Sacra, na avenida Tiradentes, 676; aproveitar o passeio para conhecer a Pinacoteca, também na avenida Tiradentes. ( Um mais interessante que o outro. )

* Manter-se antenado na programação eclética do Sesc Pompéia. ( Lugar simples, divertido e cheio de boas opções! ), na rua Clélia, 93.

* Procurar preciosidades na biblioteca Mário de Andrade, na Praça Dom José Gaspar. ( Sem palavras pra descrever esse recanto tão lindo. )

* Circular pelas bancas do Mercado Municipal, na avenida do Estado, e consumir, sem medo de ser feliz, toda a sorte de guloseimas que encontrar pela frente. ( E procurar o pastel de bacalhau, que é tudo de bom. )

* Comer uma das especialidades do Bar Sujinho, o frango caipira, a qualquer hora da madrugada. A salada de repolho já faz parte do couvert. Coma sem preconceitos, é divina. O Sujinho fica na rua da Consolação, 2063. Telefone: (11) 3231 5487. ( Muitas noites terminaram ali.. Ótima comida e ambiente agradável. )

* Conferir toda a tradição do Capuano, restaurante italiano fundado em 1912. Fica na rua Conselheiro Carrão, 416, no Bexiga. Telefone: (11) 288 1460. ( Na minha humilde opinião… A melhor cantina do Bixiga, e ainda por cima é barata. )

* Degustar, sem peso na consciência, a dobradinha pastel de feira com caldo de cana em qualquer feira livre da cidade – de preferência na do Pacaembu, que acontece de segunda a sábado em frente ao estádio. ( O ruim do pastel do tiozinho do Pacaembú é a fila… Mas vale cada minuto de espera. )

* Passar pela Cidade Universitária só para saborear o cachorro quente do Super Hot Dog. Fica na Rua do Estádio, Travessa C, logo atrás do Crusp. ( E tem uma banquinha perto da FFLCH que também é tudo de bom! Vale um almoço, pelo menos valeu o meu várias vezes, hehe. )

* Surpreender-se com a mesa inacreditavelmente farta do As Mestiças. Nessa casa de chá em Moema, o cliente paga um preço fixo e tem direito a pães, bolos, salgadinhos, doces, chás, sucos… Alameda dos Aicás, 50. Telefone: (11) 5051 2547. ( Nham, nham, nham… )

* Comer o quanto puder no rodízio da churrascaria Fogo de Chão, na avenida Moreira Guimarães, 964, em Moema. Telefone: (11) 5530 2795. ( Eu comi lá no dia que vi o Chico Buarque!!!!!!!!!!!! )

* Conferir o acervo do Sebo Messias, o mais tradicional da cidade, com seus corredores estreitos e toda a sorte de relíquias. Fica no centro da cidade, na praça João Mendes, 166. ( Muito da minha biblioteca pessoal veio de lá. )

* Passar a tarde ouvindo CDs e folheando livros na gigantesca Fnac de Pinheiros. Fica na Avenida Pedroso de Moraes, 858. Telefone: (11) 3097 0022. ( E agora também tem na Paulista!!! )

Anúncios

Um comentário sobre “ANDAR, ANDAR

  1. Olá. Tô chegando agora. São Paulo é uma cidade enigmática. Há os que a amam e os que a odeiam. E aqueles que não saberiam viver longe daqui. Acho que a gente tem sorte, de alguma forma, por morar aqui. Toda essa diversidade nos faz sentir um pouco no meio do mundo. E se é que eu entendi direito, apesar do tamanho da cidade, e a abrangência da net, nós somos quase vizinhas! Beijos Felicity

    Felicity | Email | Homepage | 21-01-2004 23:32:32

    Querida, mil desculpas por não ter escrito o texto sobre Sampa… estou sem computador, um problemão… e minha vida tá de pernas pro ar!!! Além disso, ainda não fiz metade dos preparativos pra viagem a Berlim. Mas saiba que adorei saber sobre a caminhada, a qual não pude comparecer… Eu estudei e trabalhei no centro é um lugar realmente fantástico!!! PS: Esses lugares legais de SP pra conhecer saíram tb na edição da Vejinha dessa semana (450 motivos pra amar SP…) e eu já conheço vários e quero conhecer mais um mte. Vc acredita q mmo vivendo aqui há 6 anos e frequentando o centro, nunca fui ao mercado municipal? Uma vergonnha, né? Mas eu ainda vou! Bjinhos

    Cris | Email | Homepage | 21-01-2004 17:09:19

    Nossa! Que demais! Me senti andando por São Paulo junto com vc e sua amiga… A D O R E I…. Bjs.

    RÊ | Email | Homepage | 21-01-2004 15:12:23

    já beijeiiiiiiiiii móóóóiiiiiiiiiiiiitttttttttttttoooooooooooo naquela praça! eheheheh. saudade de sampa e de ti, amiga querida, muita saudade da minha casa, quem sabe um dia eu volto, e vamos curtir de novo como era antes… bjim

    Ju | Email | 20-01-2004 23:07:10

    O que eu acho? Acho que é lindo ter esse amor todo pela cidade. Já fui assim… :o( beijos, lindinha

    Cacau | Homepage | 20-01-2004 22:39:59

    Seria ótimo se todo dia desse pra reparar nesses pequenos detalhes que a gente não observa na correria. Eu mesma tenho meus momentos de turista na minha própria cidade e gostaria que não fossem tão raros. É bom freqüentar lugares familiares, mas, às vezes, é essencial ampliar os horizontes. Parabéns.

    Ana Beatriz Guerra | Homepage | 20-01-2004 21:35:52

    Olá minha querida! Esta imensidão que é São Paulo, nos deixa as vezes com cara de turistas! Muito legal o texto e os pontos interessantes de Sampa! Beijão

    Mônica | Email | Homepage | 20-01-2004 19:40:01

    queria ir a SP com tempo.. para passear… adoro esta cidade! besos

    nefertari | 20-01-2004 18:13:27

    Tb fiquei com saudades disso tudo… A diferença é que estou aqui pertinho e podemos repetir tudo isso e muito mais, hehe… Bjos, minha querida, belo texto. Me sinto mais paulistano depois de ler.

    Zé Mário | 20-01-2004 15:53:38

    Blog maneirao!!!!!! Vai la no meu Mafaldinha!!!!! Beijones Alan

    alan | Homepage | 20-01-2004 13:12:04

    Eu não gosto muito de São Paulo, pela correria, pela imensidão, por tanta gente diferente, amontoada, pela dificuldade de se locomover… Mas algumas vezes gosto da cidade por esses mesmos motivos… Realmente sua cidade tem belezas imensuráveis. Fiquei com vontade de poder conhecê-la melhor. Beijos

    Kal | Email | Homepage | 20-01-2004 12:03:29

    Vez ou outra eu me obrigo a prestar atenção na minha cidade. Mesmo assim, as coisas nascem e morrem sem que a gente se de muita conta disso. Afinal, é muita, muita, muita informação. Tento aproveitar o máximo o que temos de bom, pq o q temos de ruim todo mundo sabe e sofre por isso! Faço questão de ir para os lugares mais distantes, conhecer um pouco de tudo. Confesso que nunca estive no Mercado Municipal e que este era um dos planos que pretendia ter feito nas férias – que já acabaram e eu não fui. rs Tenho muitas memórias dos shows no anhangabaú também….Ser paulistana, paulista não é lá muito fácil, viu! Beijo

    Carol | Homepage | 20-01-2004 11:36:06

    Pois eh. Isso também acontece comigo. Moro em Salvador e passo com frequência por lugares dignos de uma apreciação mais cuidadosa, de uma olhada mais atenta. Temos a mania de eskecer do mundo a nossa volta e nos concentrar em nossos próprios umbigos. Eskecemos de desviar os olhos de nós mesmos e olhar para os lados as vezes.

    Dann | Homepage | 20-01-2004 01:23:20

    Nossa, lendo esse post, lembrei de tanta coisa que vivi aí, com vc, sozinho, com amigos e amigas queridas, incluindo o chato do Zé Mário. Me deu tanta saudade, até chorar. Lembra da nossa séria discussão sobre qual é o melhor cachorro-quente da USP? Das tardes nos cinemas da Paulista, já que vc insistia que não gostava de cinema de shopping? Da lua branquinha vista daquela pracinha da Vila Madalena? Das caminhadas pela Consolação, Angélica até a São João, cantando, conversando, sorrindo pras pessoas? Que delícia. Morro de saudade mesmo. Eu te dizia, e repito: só qdo vc se afasta do lugar que é seu lar é que vc enxerga a graça que ele tem. Mil vezes olhar a cidade do vão do Masp do que ficar parado em frente aos castelos suntuosos daqui. Parece loucura… Mas é o que eu sinto. Bjos, com saudades triplicadas.

    Ful | Email | 20-01-2004 01:04:09

    Miguinha querida, não havia jeito melhor de descrever nossa caminhada, que me fez lembrar o motivo de defender e amar tanto nossa Sampa. Foi ótimo contigo, como sempre.:-) Curtiremos algumas dessas 200 coisinhas no próximo final de semana!:-)))

    Taty* | Homepage | 20-01-2004 00:13:02

    Oi Moça! Quando eu estava fazendo cursinho na Av. Paulista eu costumava andar devegar para tentar observar o máximo de coisas que me chamassem a atenção. Mas com tanta gente andando rápido nunca pude ficar parado no mesmo lugar muito tempo… 😦 Sempre passo em frente a muitos dos lugares que você citou no post, mas nunca tive coragem de parar e ir ver. Acho que é como se tudo fosse sagrado e eu estaria esperando uma oportunidade especial para inaugurar aquele momento único na minha vida. Com isso percebi que deixei de conhecer e viver muita coisa. Acabei de copiar esse seu maravilhoso itinerário para meu Palm e eu pretendo ainda nas minhas férias percorrer pelo menos um quarto dos lugares que você citou. Dois deles eu já marquei: O musei do Ipiranga e a Mario de Andrade… Estou crescendo muito com você…. Obrigado! Um grande beijaum! 🙂 BomBaH!

    BomBaH! | Email | Homepage | 19-01-2004 23:45:56

    Nossa… desse jeito até eu vou querer voltar a Sampa! rs… é que não tive uma boa impressão quando fui ao programa do Jô… =)

    SlothSam | Email | Homepage | 19-01-2004 23:23:09

    Acabei de chegar de um passeio à Av. Paulista… E visitei o Fnac… Eles estão com uma programação legal de blues a semana toda… dá uma conferida. Beijo, Mafalda!

    Tigre | Email | Homepage | 19-01-2004 22:33:47

    Estou triste porque fazia parte dos meus planos dar uma chegada à São Paulo nestas minhas férias. Tenho parentes aí e aproveitaria para conhecer alguns amigos blogueiros, porém… por motivos de “força maior”, estou sendo obrigada a ficar aqui por perto mesmo. Sem dúvida, São Paulo é uma cidade que tem lugares muito bons, mas eu conheço beeeeem pouco, apesar de ter morado aí quando era bebê… rs… Parabéns pra São Paulo! Beijos pra você!

    Luluka | 19-01-2004 20:16:02

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s