UMA ESTRADA LONGA

Quando alguém vai embora, o dia, ainda que o sol brilhe e o céu esteja azul, fica cinzento, chuvoso, amuado. Um frio constante abaixa a temperatura do corpo, fazendo com que se fique encolhido e com o olhar perdido, como se tivessem apagado uma chama de dentro do coração. Chama esta que pode até voltar a se acender ( e é desejável que reacenda ). Mas sempre haverá uma falha nela – a falha deixada pelo alguém que foi embora.

Quando alguém vai embora, para nunca mais voltar, a alma leva um grande choque, por mais que a cabeça entenda que tudo, absolutamente tudo nessa vida é provisório e passageiro, que os caminhos se cruzam e se descruzam, e que certas coisas são inevitáveis. Então, a alma se veste do mais suntuoso negro, recolhendo-se, e ficando vazia e triste. Às vezes, os olhos, as mãos, a boca vazam essa tristeza; outras vezes, não há ânimo nem para isso. E assim, vestida de negro, a alma contempla a vida, esperando a hora de voltar a sorrir, ainda que o sorriso tenha um traço leve de tristeza – o traço deixado pelo alguém que foi embora.

Quando alguém vai embora, o tempo castiga quem ficou. O dia tem mais horas, os minutos mais segundos, e tudo é mais demorado e difícil. Às vezes, sente-se a densidade dos momentos passando, quase tão pesada que se poderia tocar com a mão. E, nessas horas, chega-se a ter certeza que jamais se poderá seguir com a vida em frente com a falta tamanha que aquele alguém que foi embora faz. Mas a vida segue, e quem ficou segue com ela.

Quando alguém vai embora, quase sempre vem um arrependimento, e a sensação estranha de que não há mais chances. Fica-se pensando na conversa importante que não houve, na declaração que não foi feita, no carinho que se deixou pra depois, nos erros que foram cometidos, no desabafo que não foi externado, no amor que ficou pra ser sentido, no tempo que era pra ser vivido juntos e cheio de tantas coisas, e agora tem que ser passado em solidão. E tudo isso vai formando um nó que tampa a garganta, interrompe a respiração durante o sono, não te deixa comer e provoca uma sensação de abandono que só poderia ser deixada por aquele alguém que foi embora, porque cada história é única.

Quando alguém vai embora, quem ficou percebe coisas que antes não eram percebidas, e quanto mais o tempo passa, mais se percebe. Começa a fazer falta aquele olhar de carinho ou reprovação, aquela voz invadindo a casa, aquela obrigação quase chata de ter que dar um telefonema, aquele jeito de falar e abraçar; e no começo dá a impressão de que tudo isso ficará perdido em algum lugar inatingível. As datas especiais ficam doloridas. Os códigos que só podem existir entre uma e outra pessoa que se gostam ficam sem sentido. A voz daquela pessoa soa em momentos inesperados, e o coração dói levemente. E quem ficou percebe que ninguém pode tomar o lugar daquele alguém que foi embora.

Quando alguém vai embora, as dúvidas começam a rondar a cabeça, e a fé sofre um abatimento. Percebe-se que o mais forte dos homens, a mais abençoada das mulheres, o mais saudável ser, um dia, sucumbe. Percebe-se que a existência é frágil. Vem a raiva, a percepção da impotência, o medo. Duvida-se da vida, da morte, de Deus, das pessoas, do amor. Assim como vem, as dúvidas vão e voltam sem resposta, porque não há respostas. E tudo isso pode virar amadurecimento ou amargura, dependendo de como quem fica quer aproveitar a experiência de perder o alguém que foi embora.

A verdade é que o mundo todo acaba quando alguém vai embora. E não dá a menor vontade de reconstruir nada. Nada.

Quando alguém vai embora, normalmente, se tem o carinho dos outros que ficam, e, passando pela mesma dor ou não, se preocupam em ser um consolo. E os abraços, os carinhos, as palavras, as lágrimas solidárias, o calor da alma dessas pessoas vai começando a esquentar a alma fria de quem ficou, a fazer efeito e recuperar o coração quebrado. E é nessas horas que se percebe o valor que tem dividir a vida com muitas pessoas em todos os momentos, porque são elas, e não o alguém que foi embora, que vão ajudando a levantar e olhar pra frente.

Quando alguém vai embora, quem ficou começa a trilhar uma estrada longa, que tem um nome melancólico – saudade. Essa estrada, a princípio, é enlameada, escorregadia, escura, esburacada; e muitas vezes faz cair, machucar, e quase desistir de andar. A dor é tão profunda, e parece estar enraizada em um lugar tão inacessível, que parece que nunca vai sarar. Mas ela sara. Aos poucos, ela sara. E aí chega a hora de deixar o tempo fazer seu trabalho. Chega a hora de sorrir de novo. De deixar as lembranças serem somente lembranças. De tirar o manto negro da alma. E, de repente, a estrada, apesar de a cada dia ter mais uns passos de distância, vai se tornando cada vez mais leve, mais iluminada, bonita até. E quem ficou percebe que, na verdade, aquele alguém pode até ter ido embora, mas nunca deixou de existir, e isso é uma forma de vida. A mesma vida que segue por tantas outras estradas que vão se cruzando, descruzando, e nunca voltam. E percebe-se que só se tem a agradecer a oportunidade de ter estado com aquele alguém que foi embora, mas sempre estará presente, de alguma forma. E então vem aquela paz que só o amor de verdade pode dar.

Amiga querida, coloque a salvo o seu coração, porque não há como evitar a dor. Mas ela fica mais leve se você segurar nas mãos de quem te ama. A nossa está estendida pra você. Todos nós um dia passamos pela dor de perder alguém que vai embora. E todos podemos sobreviver, como você vai sobreviver.

Anúncios

2 comentários sobre “UMA ESTRADA LONGA

  1. Achei seu blog muito legal ! Eu também adoro a Mafalda e tenho três livrinhos dela… Visita meu blog e deixa um recadinho ! Beijos

    Teresa | Email | Homepage | 11-02-2004 14:56:08

    Não tem o que se dizer, só o que recordar… Lindo! parabéns! E de quem está chegando?rsrs Visite o meu novo site, espero que goste!

    joao | Email | Homepage | 04-02-2004 21:15:00

    Miga, custei muito a escrever, ainda estou sofrendo e a Mamy principalmente. Obrigada por suas palavras, ela tb leu e agradece. Um beijo bem grande.

    Virgulina | Homepage | 03-02-2004 19:40:05

    miga, que triste, lembrei de qdo meu nono se foi…… é duro, bjim pra vc e pra sua miga.

    Ju | Email | 30-01-2004 13:00:23

    Mto lindo e mto triste, amiga… Saudade é foda, não tem remédio, não depende da gente… mas enfim, bola pra frente que atrás vem gente! 😉 Bjos

    Ragazza | Homepage | 30-01-2004 10:45:13

    Olá… voltei! Puxa, esse post tá muito verdadeiro! E pode crer que realmente é necessário se agarrar às mãos que nos oferecem conforto. Acho que todos já passamos por isso e também já causamos esse sentimento em alguém. Sofremos muito enquanto achamos que “perdemos alguém” até descobrir finalmente um dia que “alguém foi que nos perdeu”… Beijos!

    Luluka | 29-01-2004 18:32:18

    Fazia tempo que eu não vinha aqui. Gostei do novo visual e os textos continuam ótimos.

    igor | Email | 29-01-2004 17:12:08

    Quando alguém vai embora leva um pedaço da gente. Melhor assim, pq se ficasse, as consequências poderiam ser muito piores! Beijos

    Carol | Email | Homepage | 29-01-2004 14:36:23

    Ai……. Doeu. Um carinho e um desejo de conforto respeitoso pra sua amiga. E um bjo enorme pra vc, de quem eu tenho tanta saudade.

    Fúlvio | Email | 29-01-2004 12:18:07

    quando alguém vai embora, vai embora um pedaço da gente.

    André Gonçalves | 29-01-2004 10:08:18

    Miga querida, o post me fez derramar lágrimas, mas ver esperança e paz. Saudade, como eu ouvi há muito tempo, é um pedacinho da gente que a outra pessoa leva. E que um dia a gente vai lá buscar, depois de ter crescido e aprendido com a dor. Você conseguiu escrever tudo o que eu gostaria de dizer pra nossa amiga do coração. Obrigada. Beijos.

    Taty* | Homepage | 29-01-2004 01:41:57

    Não existe nada mais cruel do que a saudade… mas temos que seguir em frente, a fila anda. Porém, engana-se quem acha que passa; não, ela nunca vai passar. Só não se pode imobilizar a vida por causa disso. Lindo post, Lindinha. beijokas… tou com saudade…

    Cacau | Email | Homepage | 28-01-2004 17:34:48

    Você pescou bem: amargura ou amadurecimento. Eles podem ser faces opostas de uma mesma moeda. Ainda assim, preferiria que ninguém tivesse que ir embora.

    Ana Beatriz Guerra | Email | Homepage | 28-01-2004 12:30:22

    Eternidade é essa saudade sem tempo… A dor passa, ou ameniza, pelo menos… mas a saudade é eterna.

    nora | Email | Homepage | 28-01-2004 11:26:53

    Comecei a ler este post e vi meu dia descrito nele. Uma pessoa querida, tb kerida sua, foi embora esta manhã… ah, mocinha, meu peito está apertado de saudade.

    Sabina | Email | 28-01-2004 08:36:32

    “E assim, vestida de negro, a alma contempla a vida, esperando a hora de voltar a sorrir”. Com que símbolos sutis vc descreve uma ausência, com que carinho vc escreve à uma amiga, com que veemência torna-se cumplice da dor do outro, com que sabedoria me aponta verdades! 🙂

    Beta | Email | Homepage | 28-01-2004 03:43:18

    Oi, minha amiga… que lindo e que triste isso tudo… Só queria deixar aqui um carinho… Por mais difícil que seja uma perda, ainda podemos nos sentir estranhamente gratos, porque sofremos uma dor que não desejamos de forma alguma que a pessoa que se foi passasse em nosso lugar… Beijo enorme…

    Vivi | Email | Homepage | 28-01-2004 01:38:14

    Como é duro quando uma pessoa vai embora… :/ A vida nos ensina sobre solidariedade, mas não se cansa de ser egoísta…

    SlothSam | Homepage | 28-01-2004 00:53:41

    Realmente a saudade e um sentimento muito doloroso.Mas como disse Miguel Falabela: “A saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ela no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o dentista e ela para a faculdade, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã. Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.”

    Penny | Email | 27-01-2004 22:19:31

    Acho que o sentimento que mais doi é a saudade de alguma coisa ou alguém que não vai mais volta! Por mais que vc se esforce, o tempo não volta! E tudo o que nos resta é guardar no nosso coração os momentos bons!! Beijos

    **Nana** | Homepage | 27-01-2004 20:53:12

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s