IRMÃO URSO

IRMÃO URSO

Ursinhos Polares

Segundo os biólogos de internet e uma ou outra lembrança dos tempos de escola, alguns animais de sangue quente, em uma determinada época do ano, passam por um peculiar processo de combate às adversidades climáticas. Sentindo as agressões do tempo, eles entram em um período de letargia, mais conhecido como hibernação. Durante algum tempo, eles ficam em estado de sono profundo. Em algumas espécies, o corpo permanece dormente e inativo por algumas semanas. A respiração quase cessa, o número de batimentos cardíacos diminui, e o metabolismo restringe-se ao mínimo necessário para garantir a sobrevivência. A temperatura do corpo cai, e não é necessário nenhum tipo de alimentação, cabendo às reservas de gordura e energia armazenadas pelo corpo nos tempos de atividade intensa garantir o funcionamento fisiológico dos órgãos.

A hibernação é necessária para esses animais para que possam suportar o frio rigoroso e a escassez de alimentos, principalmente nos pólos do planeta. Se dá de maneiras diferentes conforme a espécie, e em muitos casos, acontece em etapas. Em algumas outras regiões, animais fazem o mesmo devido ao calor excessivo e a falta de água ( aí a coisa toda passa a chamar estivação ). Hibernar acontece com ursos, marmotas, morcegos, esquilos, ouriços. Algumas experiências demonstram que, mesmo se forem mantidos em ambiente aquecido, esses animais hibernam por alguns meses, cumprindo o ciclo.

Eu gosto do frio. Gosto da cor, do tom, da moda, do jeito das pessoas durante o inverno. Gosto do quê de recolhimento e da vontade que dá de abraçar alguém debaixo do cobertor. Gosto de chocolate quente, de sopa ( deixa a Mafalda de verdade saber disso… ), de pijama de flanela e edredon. Acho que o frio deixa as pessoas mais elegantes, mais lentas e mais pensativas, e os tons cinzas são mais suaves e profundos.

Mas esse inverno ( que aqui em Sampa, praticamente já começou ), tem algo de diferente. Os dias estão passando por mim tão rapidamente, e eu sinto que nada posso fazer sobre eles. O tempo todo me dá uma vontade enorme de dormir, de ficar quieta, de ficar só, de parar de pensar, de ter um descanso longo, de fazer o mundo esperar por mim até eu me sentir pronta pra acordar sem ficar com essa sensação de estar sendo levada, carregada.

Talvez seja apenas cansaço pelas muitas e muitas voltas que a vida deu nos últimos anos. Posso afirmar seguramente que, fora aquelas coisas absolutamente essenciais, sou outra pessoa. Outra pessoa, que viveu intensamente coisas que jamais imaginaria viver. De repente, a vida fez um sentido enorme, tão grande, e eu precisei agarrar aquilo tudo com todas as unhas, com toda a força e vontade. E quanta coisa eu fiz em tão pouco tempo… Quanta gente, quantas experiências, quanta mudança. E, de repente de novo, tanta conquista começa a me cansar. Talvez pra causar aquele desconforto mais que necessário pra buscar novas coisas. Mas mesmo assim, por hora, fica só essa sensação de que preciso dormir envolta na manta desses sonhos todos – os realizados, os que deixaram de fazer sentido e os que ainda faltam acontecer.

Talvez tanta vontade de apagar seja um pressentimento ruim de que um inverno rigoroso e agressor esteja pra acontecer. E se for isso, quem me dera passar por ele dormindo, sem que nada pudesse me incomodar, sem que nada pudesse me atingir, sem que eu pudesse sentir as variações climáticas. Não, não se trata de pessimismo, ou medo, ou vontade de desistir. É apenas um desejo de trégua, um espaço pra dormir em paz enquanto o frio não vai embora, como se isso fizesse parte da minha própria natureza.

Acho que há algo hibernando em mim, ainda que eu esteja andando por aí, trabalhando, dirigindo, conversando, indo ao cinema, ouvindo música, escrevendo. Sinto como se faltasse um pedaço, me sinto distante das pessoas, e sem vontade de me aproximar. Sinto meus projetos parados, minha vida amarrada em tantos pontos sem que eu consiga desatar os nós, e pra falar a verdade, nem me dá vontade de fazer isso. Tudo que eu queria era ficar assim, quieta. Pelo menos por um tempo. Não sei se o mundo esperaria por mim. Se as pessoas continuariam as mesmas depois que eu voltasse. Se os rumos seriam outros, ou se tudo permaneceria igual. São tantas perguntas, e me dá um cansaço maior ainda pensar em todas elas.

Enquanto eu não descubro se isso tudo é só efeito retroativo das últimas semanas difíceis, ou se faz realmente algum sentido… Vou ali tirar um cochilo.

Urso Polar Hibernando

EXPEDIENTE

* E enquanto o meu relógio pessoal gira lentamente, o contadorzinho aí do lado gira depressa, depressinha! E, tal como foi no concurso do 5 000, que a queridíssima e fiel leitora Penny Lane ganhou, fica valendo a seguinte regra… Se você entrar, e o numerozinho aí do lado marcar 15 000… Deixe um comentário dizendo, “sou o 15 000!”, e mande-me um email – mafaldacrescida@hotmail.com. O vencedor ou vencedora ganha um presente, um cartão e, sendo morador em Sampa, pode também ganhar um jantar, almoço, cinema, sorvete, café… Ao gosto do freguês. 🙂 Se o 15 000 não estiver afim ou comer bola… Fica valendo o 15 001, 15 002 e assim por diante.

* Quero deixar um beijo especial de agradecimento ao Sr. Ribeiro, que me fez uma citação tão linda no blog dele e ainda me chamou de escritora. 🙂 Obrigada, querido, e escritor é você. 😉 Agradeço também a todas as visitas e comentários fofos lá no Mondo.

* Dentro de alguns dias, esse bloguezinho vai completar um aninho de vida… Oh, quem diria.

26 comentários sobre “IRMÃO URSO

  1. Voltei, fofa. Essa ursinha dormindo tá um charme, parece vc. Sobre td isso q vc escreveu… Vc pode até querer se afastar pra ficar curtindo essa leve fossa que te acomete, mas eu não vou me afastar de vc, e conheço mais um pessoal q nçao vai te deixar sozinha sem carinho, porisso relaxa que td passa.

    Te ligo amanhã com urgência pra combinar os detalhes do cinema, já q vc não atende essa porcaria de celular mesmo. 😛 Se abrir primeiro aqui, vc me liga.

    Beijo nessa sua bochecha fofa e no queixo da Carlinha. :)))))))))))))

    Curtir

  2. realmente o inverno é algo maravilhoso, nunca havia parado para pensar porque gosto tanto dele mas acho que você acertou na mosca:”Eu gosto do frio. Gosto da cor, do tom, da moda, do jeito das pessoas durante o inverno. Gosto do quê de recolhimento e da vontade que dá de abraçar alguém debaixo do cobertor. Gosto de chocolate quente, de sopa ( deixa a Mafalda de verdade saber disso… ), de pijama de flanela e edredon. Acho que o frio deixa as pessoas mais elegantes, mais lentas e mais pensativas.” ótima definição, beijos

    Curtir

  3. Durante o inverno, alguns mamíferos que atendem pelo nome de cariocas hibernam. Vide a chuva que cai na cidade hoje, o termômetro chegando perto da gostosa hora de tirar os casacos do armário. Adoro chocolate quente. Adoro gola rulê. Adoro dormir de edredon. E melhor ainda: não sinto saudade alguma da praia. Mas uma coisa não tenho em comum com os outros cariocas: gosto de sair na rua, porque, se ficasse escondida, não poderia mostrar meus novos modelitos. Saia da toca, moça, em todos os sentidos. Beijos!

    Curtir

  4. Miguinha querida, q saudade de vc… Não hiberna não, e nem some desse jeito, vai… Fica aqui que eu te trato direitinho, até essa coisa estranha que vc anda sentindo passar. Isso acontece, qtas vezes vc já cuidou de mim? 🙂

    Bjo, te adoro.

    Curtir

  5. Deve ser horrível passar a metade da vida dormindo.. a não ser com sonhos excelentes que possam ser lembrados. Na minha cidade não há inverno. ãs vezes vento. Chuva, mas estou de camiseta e short. Ontem fui à praia e ao mar.

    Curtir

  6. Resista a isso… Não se entregue, não é bom perder esse tempo na vida só vendo o tempo passar… Ainda mais você, que é tão profunda, tão cheia de coisas pra oferecer pro mundo… Conte comigo.

    Beijo, eu te adoro, minha amiga doce e querida.

    Curtir

  7. Aqui onde estou faz frio o ano todo. Eu nasci em terra quente, fui criado em terra mais quente ainda, e estranho muito todo esse vento gelado, ele me obriga a ficar recolhido, e nem sempre o que me vem nessas horas é bom. Me acostumei ao inverno, ele é frio, solitário e difícil pra mim, mas acostumei. Entendo o que vc quis dizer. Isso é o oposto daquela alegria quase forçada do verão, que não combina mesmo com o seu jeito.
    Mas vc, que é tão ursinha em tantos sentidos, não pode se acostumar com o inverno não. Até pq depois dele vem a primavera, que é tão mais linda. Por isso, não me preocupo com os seus períodos de frio, vc sempre volta deles melhor. Mas quero que saiba que pode contar com muito carinho nessa hora.
    Bjo, adorada…

    Curtir

  8. Você fala em “últimos anos” e eu fico cá comigo pensando nos meus últimos dias. Mafaldinha, chove tanto em Recife que sinto saudade dos meus tempos de São Paulo. Sempre que ouço alguém falar de Sampa e dizer que não aguenta mais essa cidade, com um tom pejorativo no “essa cidade”, sinto ainda mais saudades. Acho que eu gostaria por demais de estar em São Paulo neste inverno, só para me perguntar as mesmas coisas que você se pergunta, o mesmo que eu sempre me perguntei. Saudade. Banzo. beijo.

    Curtir

  9. Puxa, Mafaldinha, o tempo tá passando mesmo tão rápido que a gente talvez não possa se dar ao luxo de hibernar uns meses. Mas, uma bela sonequinha de fim de semana, dá, viu ?
    Vc se acha… garanto ! (risos)
    Beijão !

    Curtir

  10. Eu concordo com você que o frio deixa as pessoas mais elegantes, que é ótimo pensar numa sopinha e num chocolate quente, mas pensar que amanhã é “seBunda” e tenho de acordar cecdo pra trabalhar dá o maior desespero! Vontade de hibernar por um ano. Beijos.

    Curtir

  11. Olá Mafalda, entendo o que quis dizer, e apesar de achar tanta coisa, não consigo encontrar palavras para te confortar nesse momento. Acho que todos, ou a maioria das pessoas pelo menos um dia têem vontade de hibernar. Nossa, quantas vezes eu pensei e ainda penso nisso… É coisa passageira, tenha certeza que isso passa. Sei que vc não aguentaria ficar descansando e deixar essa família que te ama, seus amigos pra trás, entre outras coisas. Você é muito importante e especial. Essa semana, nos veremos, e te darei um abraço bem forte, cheio de energia positiva, te dando “aquele pique”, pra apreciar, saborear e viver a maravilha do nosso… INVERNO…
    Beijos… Paty

    Curtir

  12. As vezes acho que era melhor hibernar também. Ficar inerte e imune aos males. Mas não podemos, infelizmente. Então, ofereço-te o calor de minha amizade e de meu sentimento, que é de muito carinho por você. Espero que este inverno gelado não esfrie essa relação de afinidade tão gostosa.

    E, ah! Vou ser o 15000.. se Deus quiser. 🙂

    Curtir

  13. Nesse fim-de-semana eu tive a sensação de que fiz o tempo do mundo andar no meu tempo, com mais calma.. e fiz só as coisas que eu queria e não aquelas coisas que a gente inventa que tem que fazer. E foi perfeito! Pena que nam sempre seja assim. Na maior parte dos dias a vontade de hibernar tem me dominado também. Beijos

    Curtir

  14. Ahhh que inveja…e eu aqui nesse calor sem fim. E mesmo no calor..compreendo teu sentimento :/ Mas não acho que o mundo esperaria, apenas atrasaria tudo o que tenho de viver..e vou tentando…
    Eu tinha que vir conhecer a Mafalda Crescida :] Durante anos usei nos layouts dos meus blogs a minha querida mafaldinha :] Sou uma fã dela. Pena que tenha perdido a maioria dos layouts junto com o meu hd velho.
    E você realmente escreve bem, moça!!

    Beijos!!

    Número: 14.924 ;P Numrologia da minha visita: 2
    O número da dualidade!!

    Curtir

  15. Linda Mafalda: Já eu sou do time que é fascinado pelo calor. Não me importo de suar, mas fico resmungando aos quatro ventos quando estou morrendo de frio. Sou capaz de passar horas e horas relaxando embaixo de um chuveiro com água semi-fervendo. Enfim, cá pra nós… tenho mais fascínio pelos caldeirões do inferno do que pelas nuvens fofinhas do paraíso (risos). Um grande beijo e uma ótima segunda, gatinha.

    Curtir

  16. Oi Maf! Também tô precisando hibernar e de preferência, longe de supermercados, restaurantes e afins, tenho bastante reserva aqui para queimar… rs…

    O inverno é uma delícia! Parar, ficar quieta de vez em quando é bom também. Diminuir o rítmo um pouco para promover o equilíbrio, é necessário. Infelizmente, não podemos fazer isso sempre que dá vontade…
    Beijocas!

    Curtir

  17. Oi Mafalda!
    Menina… fiquei fascinada lendo esse “post”.
    Parecia estar falando de mim, pois é exatamente como eu tenho me sentindo ultimamente.
    Com essa mesma sensação de trégua.
    Cheguei a escrever um “post” sobre isso, mas na última hora desisti de publicar.
    Eu sinto essa necessidade de me afastar, buscar equilíbrio, ficar quietinha, sozinha… mergulhar nos pensamentos.
    Acho que faz bem, é bom para repor as idéias.
    Esclarecer.
    Eu sou fã do inverno, pelos mesmos motivos que você.
    Aliás, acabo de descobrir que temos muita coisa em comum!!!
    Edredon, sopa (adoro!), chocolate quente (amo!!!)… que maravilha!!!!
    E pensar… pensar muito!!!!
    Amei esse “post”, Mafalda!!!
    Parabéns pela inspiração e pelo bom sentimento que você acaba de me trasmitir!
    🙂
    Ahhhh… sou a 19.436… 😦
    Mas eu chego lá!!!
    🙂
    Beijocas super carinhosas procê!

    Luluzinha

    Curtir

  18. nossa! hibernar é mto bom!
    eu pelo – hiberno ñ vo estuda. fico in kaza venu teve durmo di manhã i só akordo nu otro dia é mtcho mravhosu!
    bjãoooooo :¬P

    Curtir

Deixe uma resposta para Andre Gonçalves Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s