SALADA MISTA DE PERGUNTAS EXISTENCIAIS

SALADA MISTA DE PERGUNTAS EXISTENCIAIS

Deixei o drops porque estava precisando de algo salgadinho, e light. E dizem que quanto mais colorido for um prato, mais nutritivo ele é.

* Ontem alguém me falou sobre proteção de um jeito bem pessoal… Tocante. Na hora, nem consegui dizer nada, mas ouvir alguém dizendo que eu preciso ser protegida me fez suspirar fundo como há muito não fazia, e os meus olhos ficaram úmidos. Talvez seja porque eu preciso de proteção, sim. Porque não é sempre que dá pra estar bem e com saúde, não é sempre que dá pra ter os argumentos corretos na ponta da língua quando alguém vem encostar na parede, não é sempre que dá pra ficar alerta pra não deixar que façam mal, não é sempre que dá pra perceber, prevenir e brecar os ataques que parecem vir dos lugares mais inesperados, não é sempre que dá pra ignorar o mundo desse jeito louco que ele anda e me esconder de tudo como se eu fosse alheia, distante. Enfim, não é sempre que dá pra ser forte.
É que fico vendo as pessoas, todas querem ser tão fortes… E precisam mesmo. Ser fraco é feio e mal visto, porque o mundo precisa da agressividade dos vencedores. E aí eu penso que não é assim. Todo mundo fraqueja. E quando fraqueja, precisa de alguém que seja um porto seguro… Precisa de proteção. O que vemos é um tempo dominado pelas mais drásticas e estranhas inversões. E quem pode viver no meio disso tudo sem fraquejar?
No horário político agora a pouco eles diziam, “votem em mim, eu vou cuidar de você, da sua saúde, da sua cultura, da sua segurança, da sua moradia”. Os marqueteiros são espertos, porque sabem – no fundo, é isso que todos queremos. Como uma criança que precisa de colo, como um idoso que precisa de apoio. Precisamos de alguém que por amor, por amizade, por paixão ou seja lá o que for, cuide de nós, nos proteja, nos defenda, nos faça acreditar na ilusão que estamos a salvo de tudo e nos faça esquecer da maior verdade de todas – no fundo, somos todos sozinhos e fracos. Mas, uma vez protegidos… Podemos ser gigantes. É ou não é?

Também ontem acabou o meu curso de Leitura de Mundo, aquele que começou com a professora incrível de Literatura e acabou com o professor fofo ( não menos incrível ) de Música. Salvo o trabalho divertido, mas cansativo, de fazer um inventário sonoro do meu cotidiano em forma de crachá ( que trabalhão, que trabalhão… ), a aula foi tranquila e divertida, como sempre, e cheia de significados ocultos para os olhos mais atentos.
Em um dado momento e contexto, o professor disse uma frase atribuída ao Mario Quintana sobre retas. Segundo ele, a menor distância entre dois pontos é uma reta. Mas uma curva pode ser muito mais saborosa.
Me senti completamente dentro dessa frase. E nessa hora algo fez um sentido enorme dentro de mim. Eu era uma adepta ferrenha das curvas. Gosto das sinuosidades, dos rodeios, desse eterno esmiuçar e curtir aos poucos, das idas e voltas, das discussões que não têm fim. Tudo que eu gosto de ver, apreciar, tocar, sentir, parece assim, rodeado, espiralado, circular. Nunca gostei de retas, medidas, cálculos exatos, respostas objetivas e definitivas.
Mas sem perceber, acabei me deixando engolir por algumas dessas retas. Em nome da praticidade, da correria, da rapidez, estou indo direto ao ponto e tenho perdido o prazer de, como a Chapeuzinho perdida na floresta enquanto o lobo corria pelo atalho, observar as flores e passarinhos do caminho. E não tenho chegado feliz ao meu destino, ainda que o faça eficientemente.
Engraçado, isso. Quando algo vai contra a sua natureza, ainda que seja melhor e mais fácil, não é capaz de satisfazer. E o que pode ser essa vida, senão a busca eterna de satisfação?

* Por falar em Mario Quintana… Algumas pérolas dele que eu andei garimpando em um ou outro antigo diário poético.
” Ser poeta não é dizer grandes coisas, mas ter uma voz reconhecível dentre todas as outras.”
” A poesia não se entrega a quem a define.”
” E nunca me perguntes o assunto de um poema: um poema sempre fala de outra coisa.”
” O poema, essa estranha máscara mais verdadeira do que a própria face.”
” E essas que enxugam as lágrimas em nossos poemas com defluxos em lenços… Oh! tenham paciência, velhinhas… A poesia não é uma coisa idiota: a poesia é uma coisa louca!”
” Poesia não é a gente tentar em vão trepar pelas paredes, como se vê em tanto louco aí: poesia é trepar mesmo pelas paredes.”
” Um poema que ao lê-lo, nem sentirias que ele já estivesse escrito, mas que fosse brotando, no mesmo instante, de teu próprio coração…”
” Só a poesia possui as coisas vivas. O resto é necropsia.”
Lendo depois alguns dos poemas dele, parei e perguntei: o que foi que houve comigo que nunca mais consegui escrever um poema?

* Vendo o circo propagandista que se tornou a época de eleições, pensando no nível BAIXO dos candidatos e dos partidos, lendo o jornal e me perguntando como escolher entre o ruim e o pior, constatando que não temos mais partidos decentes de oposição, e que, ainda assim, tenho que ir até à urna apertar un número muito em breve, fico me perguntando: o que fazer quando todas as opções são ruins? Não opinar? Que droga. Agora, uma coisa eu tenho que admitir. Pra tudo que se faz nessa vida, por pior que se faça, é preciso ter uma vocação. E pra ser político, antes de mais nada, é preciso ter cara-de-pau. De madeira maciça.

Anúncios

10 comentários sobre “SALADA MISTA DE PERGUNTAS EXISTENCIAIS

  1. Karina,
    Vc nào iagina a dificuldade que estou tendo para abrir seu blog…mas não desisto!
    Este post me fez lembrar um musiquinha antiga de Marcos Valle:
    “Meu herói já chorou, já morreu de medo.
    Meu herói é fraco…Meu herói é o amor, só sabe dar beijos”…
    Assim são os meus queridos.
    Beijos linda amiga

    Curtir

  2. Hum… Querendo colo, é????? Já faz tempo que eu reparo nisso. Tomara que tenha achado alguém afim de te acolher, queridona.Não sei se isso é bom ou mal sinal… heheehe

    Sobre a política, vou anular e foda-se.

    Agora, sobre a curva só posso dizer que vc tem razão. Eu que sou da reta me acho tão medíocre, vc é mto mais tudo.

    Bjo, love vc.

    Curtir

  3. Isso que vc falou sobre proteção é bem verdade. Eu sempre fui uma pessoa “forte”, até o dia em que enfraqueci. Ninguém acreditou, ou melhor, quase ninguém. Quem me estendeu a mão foram pessoas que nem eram muito próximas. Os amigos não se preocuparam porque não acreditavam, até que me viram pele e osso. Alguns nem conseguiam me encarar, se sentiram culpados mas na verdade a grande culpa foi minha, por ter feito sempre todos acreditarem que eu jamais me abateria por nada (até eu mesma acreditava nisso).

    Resumindo, só não morri, porque quando a cruz ficou pesada demais, Deus carregou pra mim…

    Beijocas!

    Curtir

  4. Oi
    Não sei se alguém pode me ajudar, mas onde encontro a letra de uma música que fala sobre herói: mais ou menos assim: Meu herói ja chorou ja morreu de medo/ Meu heroi é fraco, ele é um fracasso/ Meu heroi é amor só sabe dar beijos/ Nunca foi de briga, se brigar apanha/ Meu herói é isso…
    Estou procurando aqui pois quando fiz busca no Google ele me deu esse site.
    Obrigada

    Curtir

  5. olas…..eu tbém estou querendo a letra da Música “Meu Heroi” do Marcos Valle….se alguém tiver essa letra….manda para o meu endereço….obrigado

    Curtir

Deixe uma resposta para Dri Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s