RETICÊNCIAS

RETICÊNCIAS

( UPDATE
* Post novo no Diário de Classe… Sobre o tempo. Caros colegas atarefados, passem por lá. 🙂 )

Sabe quando você quer escrever uma coisa, e não sabe o que é?

Então você começa. E escreve, escreve.

E aí você pensa que é algo ameno, mas não é. E pensa que é algo romântico, mas não é. E pensa que é algo engajado, mas não é. E pensa que é algo poético, mas não é. E também não é algo bem humorado, nem triste. Não é uma historieta erótica ou de suspense. Não é uma lembrança, não é a continuação de algo que você já tenha escrito, não é uma notícia. E não é nada. Mas é tudo ao mesmo tempo. E fica lá, coçando dentro de você, querendo sair. Mas não sai.

E então você pensa que é efeito da semana complicada e intensa que você teve. Algumas semanas não são apenas um conjunto de dias para se viver, um depois do outro, cumprindo a rotina de cada hora como se fosse um roteiro decorado – comer, dormir, conversar, trabalhar, andar, tomar banho, escovar os dentes. Algumas semanas são verdadeiros furacões que passam pra tirar tudo do lugar, arrastando algumas coisas pra longe e trazendo outras tantas. Mas sem deixar nada como estava.

Então você pensa que é interessante como as coisas se dão, tão rápidas em alguns momentos e tão lentas em outros… Mas o ritmo da vida não somos nós que decidimos. Apenas decidimos como e se dançamos com ele. E até pensa em escrever sobre isso. Mas não consegue também.

E aí você vê que a semana, que teve tanta coisa diferente, é tão indefinida quanto o que você sente. Ainda é cedo pra saber o que é bom ou o que é ruim. Mas foram muitos inícios, muitos términos, muitos encontros agradáveis e desagradáveis, muitas emoções diferentes e polarizadas. E então você se toca que não vai dar pra escrever sobre nada mesmo, a não ser sobre essa sensação esquisita de indefinição que ficou.

E aí você escreve e fica em paz. 🙂

EXPEDIENTE

* Lendo o post do companheiro Inagaki, e tudo que ele diz lá sobre essa maldita mania que o povo tem de se apropriar de textos carinhosamente escritos pra repassar por email trocando autorias, mutilando pedaços e descaradamente roubando de quem escreveu pra publicar ou repassar como se fosse seu, resolvi usar a dica do site Copyscape pra saber se tinha alguém usando indevidamente textos do meu blog. E não é que tinha? Fora algumas citações sem autoria, que até passa, achei uma garotinha xarope, que não só colou textos daqui lá como se fossem dela ( escrevendo, inclusive, uma historinha pra introduzir o post e justificar quando “ela” escreveu aquilo ) como também colocou lá comentários que as pessoas deixaram aqui como se fossem pra ela.
Pensei em dar o endereço da fulana aqui pra vocês me ajudarem a xingá-la, mas não vou dar Ibope pra uma garota mentirosa e ladra ( não roubou só de mim, como de outras pessoas que eu conheço ). Espero que ela passe aqui pra ler isso e saiba do meu profundo desprezo por pessoas que fazem esse tipo de coisa. A falta de capacidade e de sinceridade é sempre uma tristeza. Tsc.

* Em alguns dias este blog sairá do ar por um tempo, pra voltar com layout novo e um pouco mais de organização. Espero que vocês gostem da arrumação que eu e meu miguinho estamos fazendo. 🙂

* E lá vamos nós pro GRANDE CONCURSO DO VISITANTE 25 000. Funciona assim: se você for o visitante 25 000, deixe um recado nos comentários pra eu saber quem é você, e me mande um email pra avisar. Se o 25 000 não se manifestar nos comentários, fica valendo o 25 001, e assim por diante. O vencedor, além de batatas, ganha um encontro com direito a jantar pago ( se morar em Sampa ) e um presente surpresa. Boa sorte!

18 comentários sobre “RETICÊNCIAS

  1. primeirona!

    sobre essa coceira, tenho isso toda hora.
    e é bem assim mesmo: estranho. e gostoso.

    sobre o concurso… moro no Rio… snif…

    beijão, querida. até o próximo layout.
    viu que tentei no meu, né?
    sem sucesso. me falta um amiguinho desses pra ajudar. hehe…

    Curtir

  2. OiÊ!!!
    FAz tempo que naum deixo nenhum comentário aqui, mas é porque tenho andado sem palavras mesmo… Me idenfiquei muuuuuuuiito com o seu texto, você não faz idéia… Tô me sentindo assim tb, repleta de sentimentos indefiníveis… E isso é muito difícil pra mim, que gosto das coisas todas definidinhas…
    Quanto às pessoas que andam copiando seus textos, que horror hein… OLha eu já copiei e mandei pra meus amigos alguns de que gostei muito, mas coloquei lá seu nominho e o endereço do site, assim como eu faço com os textos da Martha Medeiros que eu adoro, do Síndico e de outros blogs que eu amo… Agora fazer o que essa menininha aí fez…Que ridículo não, mas a indiferença é a melhor coisa nessas horas…
    Ah, além do meu cantinho segredo, eu abri mais um: http://www.ditzah_hanna.bigblogger.com.br e tenho meu flog tb: http://www.rani.flogbrasil.terra.com.br.
    Quando quiser, dê uma passadinha lá!
    Beijocas querida!

    Curtir

  3. Puxa, você andou lendo meu diário? =]
    Bah, eu sinto esse tipo de sensação também, e se não escrevo sobre qualquer coisa fico mal… Acho sou viciada na palavra escrita, como o Luís Fernando Veríssimo. Faço até lista, de qualquer coisa, mas tenho que escrever. E quando não sei sobre o que escrever, escrevo no meu diário heheh! É engraçado, não consigo escrever tanto assim sobre mim, mas consigo escrever sobre pensamentos. Sei lá, é difícil definir a escrita. E as sensações que temos. Você definiu bem essa sensação… Parabéns. Beijos!

    Curtir

  4. Amore, esse concurso eu ganho de qqer jeito! :))))))) E arrasto vc pra jantar aqui comigo… Já pensou? Sonhar nunca é demais. eheheh

    Sobre a garota que roubou seu post, e de outros, relembro algo que vc mesma me ensinou, “as pessoas felizes não incomodam ninguém”. Em todo caso eu se fosse vc dava sim o endereço dela e fazia o maior escândalo. Isso não é bobeira, pra mim é desonestidade mesmo. Reencaminhei pra vc um texto que recebi que foi vc que escreveu, e chegou pra mim como “autor desconhecido”, só pra vc ver a necessidade de vc levar mais a sério essa sua veia de escritora e pensar na idéia de registrar seus textos como seus.

    E sobre escrever… Vc pode escrever até sobre o ar passando, que fica bonito. :))))))) Que suspiro é esse aí do lado? Hein? Não vai me contar?

    Bjo enorme, com todo carinho desse mundo…
    ( Onde anda Carlinha e Taty que não vi mais por aqui? )

    Curtir

  5. vc escreve bem demais, até quando diz que não sabe o que escrever…

    suspirando é?????? que maravilha! isso é bom demais, né?

    moro no Rio, mas se ganho o concurso, abro mãos das batatas, OK? do jantar, nem pensar..vou pra SP na primeira ponte.

    beijos

    Curtir

  6. Olá querida, na verdade é muito bom que aconteçam dias e semanas tipo furacão…imagine que chatice seria tudo sempre igual. O grande lance é tentar aproveitar a parte boa e aprender com a não tão legal.
    Beijos….smacks….kisses

    Curtir

  7. Mafalda querida:

    Concordo com a Karla, certas semanas, mesmo que complicadas, nos tiram da mesmice e nos lembram que estamos vivas. Tentando seguir o conselho dela, quem sabe melhore: tirar proveito do que for bom e aprender com o que não foi tão bom assim…
    Pensar também que a felicidade só tem valor porque sabemos o que é tristeza e podemos comparar os efeitos de uma e de outra em nós.
    Assim, depois de uma tristeza, de um vazio, de problemas, as soluções causam uma felicidade muito mais colorida.
    um beijo grande de quem te adora.Sua amiga.
    Alê.

    Curtir

  8. Conheci seu site através de uma amiga e devo dizer que fiquei fã! Adorei seu comentário sobre essa vontade de escrever o que não quer sair: ultimamente tenho sofrido muito desse mal… Mais uma vez, parabéns pelo site, pelos textos. Adorei!

    Curtir

  9. Puxa vida, Karina … Você sempre escolhe as palavras certas … Teve um furacão que passou por nós duas , por assim dizer …rsrsrsrs … Mas às vezes escrever é o melhor remédio … Pelo menos pra você, além de ser “um remédio”, ajuda a quem lê …
    Beijos! Gosto muito de saber que posso contar com você!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s