DROPS DE CEREJA

Fui convidada a fazer parte de um projeto incrível de uma revista eletrônica. O editor mais mimoso da rede achou que eu poderia participar, e eu aceitei o desafio, apesar de não ser jornalista e nem escritora. E assim cheguei ao Focando, e à coluna Tentando ser Prosa, que divido com pessoas muito competentes na arte de escrever. Mônica Alves, Adelaide Amorim e o próprio Arquimimo Novaes são alguns dos nomes de peso que tenho a honra de chamar de colegas lá.

Eu ficaria muito contente se vocês visitassem o Focando, lessem o Manifesto Foca e, principalmente, prestigiassem a minha estréia com o meu Conto de Ano Novo. Segue aí um pedacinho…

“Então era ele. Com suas longas barbas brancas, suas vestes brilhantes, seus olhos apertados. Fazia o seu trabalho, como sempre havia feito, momento a momento, sem falhar. Observava tudo e todos, desde sempre; e frequentemente não gostava do que via. Às vezes pensava que tantas passagens e sua barba tão longa o haviam deixado mal humorado e chato. Nada no mundo parecia agradar-lhe. Especialmente as pessoas.

As pessoas costumavam ignorá-lo no início de suas vidas, pensar que eram suas donas durante a mocidade e amaldiçoá-lo com ódio quando envelheciam. Achavam que era ele o culpado de tirar o viço e o encanto de tudo que amavam, inclusive delas mesmas. O Tempo sentia-se injustiçado. Não era verdade. As coisas e pessoas perdiam o encanto por si mesmas, e isso porque tinham uma insuportável mania de novidades. Ele mesmo não era novo, e nunca mais seria, e ainda assim era o Tempo, capaz de construir e destruir coisas e destinos apenas pelo fato de existir. Ninguém havia resistido a ele, nunca. As pessoas eram pouco sábias e volúveis, era o que ele achava. Ele, o grande incompreendido, era apenas implacável e impiedoso, fazendo o que precisava fazer sempre, brilhantemente e sem erros.”

Mas eis que um dia…

Continue a leitura clicando aqui.

E, de antemão, obrigada pelo carinho das pessoas que me incentivam e me seguem onde eu for. 🙂

26 comentários sobre “DROPS DE CEREJA

  1. Querida minha,

    Eu foi quem ficou toda excitada ao ler seu nome lá.

    Mesmo cadastrada o sistema não é facil de comentar, às vezes sai, às vezes não. Você não consegui… pra Adelaide mandei um e-mail.

    Vamos ver se melhora, gostei demais de seu conto de Ano Novo.

    Beijos linda.

    Curtir

  2. Queridíssima,

    Nova tentativa…

    Lá nào consegui comentar, apesar de obviamente ser cadastrada, às vezes sai , às vezes não.

    Aqui já é minha teceira tentativa, devo eu estar com algum problema…

    Adorei seu conto de Ano Novo e fui eu quem ficou toda excitada ao me ver a seu lado.

    Beijos linda.

    Curtir

  3. Oi kari,passei pra dar os parabéns, até que enfim notaram que vc tem dom pra coisa, tô te desejando tudo de bom e muita sorte pra vc nessa nova etapa.

    Bjs!!! e um grande SORRISO:)

    Curtir

  4. Visitarei com certeza, aplaudirei como sempre minha amiga querida.

    Mas você menina, é danadinha! já não basta todo o trabalho que você já tem e ainda fica procurando mais coisa pra fazer, vai ver foi por isso que escolheu os Relógios Moles do Dalí 🙂

    Ah! Estou escrevendo pro “Cabra da Peste” hoje, já estou quase boa da gripe, mas pra boa do que pra mais ou menos. Depois me visita.

    Curtir

  5. Karina,assim como aquele outro texto sobre Fé no Mondo Redondo, este está lindo. Terminei de ler como terminei o outro: sorrindo. Não dá pra ser diferente. Leio muitas coisas das pessoas e percebi que as suas tem um jeitinho próprio. Espero poder ler muitos textos seus neste próximo ano, que nosso amigo Tempo vai trazer, de bom grado, espero. Um ótimo natal pra vc, espero que esteja em paz.

    Um grande beijo da sua leitora.

    Curtir

  6. Karina

    Coisa mais linda o seu conto. Parabéns! Desde que a conheci gostei muito de você e da maneira como escreve. Tenha um ótimo Natal e um Ano Novo com muita alegria e sucesso.

    Beijos de quem muito a admira.

    Curtir

  7. Oi, Karina !

    Maravilhoso seu conto… Maravilhosas as palavras que você reune… Amei! Não consegui comentar lá, nem enviar p/ amigas naquele link…Então vou recortar e colar …Porque deixar de compartilhar algo tão lindo seria egoísmo!

    Beijão ! Bom descanso!

    Sara

    Curtir

  8. Ahh, esse texto eu já li, heheh. Gostei muito, eu sempre penso o que seria Deus, e quando criança já desenhei Deus como um velhinho de barba e bigode, e pele bem branquinha… Olhar bondoso… Cada um tem sua visão Dele, mas todas devem concentrar o olhar bondoso. Bom, feliz natal e ano novo, eu vou viajar quinta-feira e acho que nem vou entrar mais na net heheh… Tudo de bom, moça =]

    Beijos!

    Curtir

  9. Parabéns, Karina! Vc escreveu com maestria. Lindo texto. Lembra a carta I do tarô.O que o mago segura com uma das mãos? O eixo do mundo? O eixo do tempo? Beijos…Beto

    Posted by: Beto at dezembro 15, 2004 09:52 PM

    Curtir

Deixe uma resposta para Helô Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s