QUEM LHE ACHA ESPECIAL



Quem lhe acha especial tem olhos bem grandes, só pra lhe ver melhor. São olhos que até podem olhar respeitosamente outras coisas e pessoas por aí, mas sempre acabam atraídos para sua direção. Para esses olhos, a sua cor é a mais bonita, os contornos do seu corpo os mais atraentes, e a sua beleza a mais exótica e instigante. Esses olhos bem grandes podem ficar minúsculos para os seus defeitos e pisadas de bola inomináveis, assim como podem tornarem-se a lupa mais poderosa para enxergar o que há de bom até nos atos mais corriqueiros e babacas que você fizer. São olhos que reparam nas suas roupas, no seu jeito de pentear os cabelos e nos pequenos detalhes do seu corpo. Os mesmos olhos que devoram e decoram os seus movimentos, gravando na memória o seu jeito de bocejar, de sorrir, de fechar os olhos quando beija ou de torcer o nariz para uma comida detestável. E se decora tudo isso, é porque presta atenção em você. E essa pessoa, com seus olhos grandes e perfeitos, olha até dentro da sua alma, fazendo com que você se sinta deliciosamente nua, mesmo vestida, encapotada e encouraçada. Porque vem de você, que é especial, as maiores belezas desse mundo.

Quem lhe acha especial tem um nariz bem grande, só pra lhe cheirar melhor. E pelo seu cheiro, a pessoa pode se sentir entontecida. Reconhece o seu perfume de longe, e por causa dele, quer o tempo todo trazer você pra perto e colar pele a pele com você. Esse nariz capta os cheiros mais íntimos e esquisitos que vêm de você. E por causa de seu nariz grande, a pessoa é capaz de aguentar o cheirinho do fim de um dia cansativo de trabalho com a mesma alegria que sente o cheiro do amaciante na roupa limpa, do sabonete na pele lavada e do xampu no cabelo molhado. E tudo isso porque vem de você, que é especial, os odores mais puros e deliciosos desse mundo.

Quem lhe acha especial tem orelhas bem grandes, só pra lhe ouvir melhor. E ouve. Ouve muito. Ouve os ruídos por trás de uma frase mal dita ou enviesada. Ouve os detalhes sobre o seu trabalho, seus amigos, sua família e as coisas boas que você faz com o maior interesse desse mundo. Ouve e se admira quando você fala com os outros. Ouve os seus suspiros apaixonados e os de saco cheio. Ouve quando você pede ajuda, implícita ou explicitamente. Ouve também as batidas do seu coração acelerado, pedindo por carinho, e corresponde a elas. Ouve suas reclamações sobre as pessoas, tentando ver o seu lado. Ouve quando você fala demais, e também quando você fala de menos. E por ouvir tanto, não esquece de estar presente e atuante nos seus bons e maus momentos. Ouve também muita bobagem que você fala – e o melhor, faz que não ouviu. E, principalmente, quem lhe achar especial vai saber ouvir todos os seus silêncios. E tudo isso porque são suas as palavras mais sábias, doces e importantes do mundo – só porque você é mais que especial.

Quem lhe acha especial tem mãos e pés bem grandes, só pra lhe segurar melhor. E faz você se sentir protegida em um abraço, ou quando coloca as mãos nas suas costas no meio da multidão. E segura firme seus ombros quando você precisa se situar num momento de sofrimento. E segura a sua onda quando você não consegue mais andar sozinha. E segura sua peteca quando ela ameaça cair. E puxa o seu astral quando ele tá lá no chão. E faz colo pra você dormir tranquila. E não se afasta quando você queria estar perto. E não vem perto quando você precisa estar longe. E agarra quando você precisa se sentir desejada. E toca como se você fosse o último corpo do mundo. E faz cócegas quando você precisa de um sorriso. E pisa muito duro quando você precisa de defesa. E acaricia quando você precisa de afagos. E segue seus passos mesmo quando ele mesmo não quer ir. E, mesmo com pés enormes, sabe pisar em ovos quando a situação é delicada. E mesmo com mãos enormes, sabe tocar seu corpo com cuidado e delicadeza, sem deixar de ser firme. E tudo isso porque é o seu calor, tão especial, que essa pessoa precisa para sobreviver.

Quem lhe acha especial tem uma boca bem grande, só pra lhe provar melhor. Uma boca que conhece o seu beijo, e o acha maravilhoso. Uma boca que sabe ficar minúscula para falar dos seus erros, e sabe até mesmo ficar nula quando não é a hora de falar. Mas que sabe também dar o berro mais coeso e acertado quando você precisa de uma bronca. Uma boca que não se cala por conveniência, e nem desvia o assunto quando ele é difícil, mas cumpre o seu papel de dizer o que tem que ser dito. Uma boca que sabe declarar seus sentimentos a toda hora ( porque já que você é especial, precisa saber disso claramente, a todo minuto ). Uma boca que fala bem de você por aí, e que louva seus sucessos e suas alegrias. Uma boca que sorri sinceramente por você. Uma boca que canta pra você dormir. Uma boca que torna-se furiosa pra defender você. Uma boca que é cuidadosa ao criticar, mas perdulária até o fim para elogiar. E porque você é especialíssima, essa boca grande vai sorrir orgulhosa por ter você a cada oportunidade.

Quem lhe acha especial tem um coração bem grande, só pra lhe acomodar melhor. E nesse coração, você estará à vontade, como se estivesse em seu próprio coração. Um coração que se abre todo pra você, sem medo de ser feliz e nem de ser triste – afinal, você merece tanta confiança e boa vontade. Você é especial.

Quem lhe acha especial usa óculos especiais, com lentes feitas da mais pura, deliciosa e apaixonante essência de ilusão amorosa.

Quem lhe achar especial, será especial assim pra você também.

Quem lhe faz sentir-se especial, lhe faz sentir-se amado. E não há sentimento melhor nesse mundo.

Pena que às vezes seja tão difícil ser especial assim para alguém… Talvez exatamente porque seja uma coisa… Especial.

EXPEDIENTE
* Sobre a questão aí debaixo, não houve uma vozinha sequer a favor da mudança do nome do blog. No fundo, gostei muito disso. Tudo fica como está. Pelo menos por enquanto.
* Dia 19 de novembro tem lançamento do livro Blog de Papel aqui em Sampa, por volta das 18 horas, lá na Oca do Ibirapuera. A coletânea de contos reúne blogueiros feras como Inagaki, Fal, Milton Ribeiro e Arquimimo Novaes. Eu estarei lá, se Deus quiser. Cliquem no selinho para saber melhor sobre o assunto.

Anúncios

CRISE DE IDENTIDADE

Dúvida cruel.
Estava pensando em mudar o nome deste humilde espaço cibernético.
“Mafalda Crescida” não me parece mais tão boa idéia… Mas não achei nada melhor.
O que vocês acham?
Alguém aí tem sugestão de um nome bacana?
Já que faz tempo que não rola concurso por aqui, podemos pensar em dar um presente legal para quem sugerir um nome perfeito para o blog, ou der uma boa razão para ele continuar com o nome que tem.
Quem se animar, pode participar nos comentários ou na comunidade do Orkut.
A propósito, o blog agora tem RSS. Sei lá o que é isso, mas tem. Hehe. Se alguém souber a utilidade, pode usar o recurso do jeito que achar melhor.

FINALMENTE, O VERDADEIRO FIM DA ESCOLA DE MADEIRINHA

Há uns meses atrás eu escrevi um texto aqui ( fingindo que não era eu ) contando sobre uma escola de madeirinha onde eu estava trabalhando ( quem quiser ler, é só procurar no arquivo do mês de abril deste ano – “Denúncia” ). Era um pedido de ajuda, uma carta indignada.

Já contei também o que houve desde de que tudo começou – a mobilização das pessoas, os ganhos que tivemos, a perspectiva de mudança e a construção da nossa escola definitiva ( em junho ).

E hoje, quase um ano passado, finalmente venho pra contar que mudamos.

Não vou nem reclamar mais dos danos morais e físicos que passar por essa situação causou a mim, as minhas colegas de trabalho, à comunidade e principalmente às crianças. Nem vou contar também como aconteceu o suspeitíssimo, eleitoreiro e patético dia da mudança.

Só vou dizer duas coisas.

A primeira, que estou orgulhosa de mim mesma, de meus alunos e de todas as outras professoras, mães e crianças envolvidas em tudo isso. Apesar de tudo, não deixamos a peteca cair. Trabalhamos esgotadas, cansadas, doentes e frustradas, mas trabalhamos. E provamos que é possível, mesmo com poucos recursos e na situação mais humilhante do mundo, fazer muito e dar lições de vida, de conhecimento e cidadania. Basta querer.

E a segunda, é que daqui pra frente, os dias ruins serão só lembrança… Vida nova. O velho sábio chinês tinha razão. Não importa quão miseráveis ou quão gloriosos sejam os seus dias; há que se lembrar que nem sempre vai ser assim. E que bom que chegou o tempo da bonança… Merecemos.

Mais uma vez, obrigada pra quem torceu, divulgou, se indignou, agiu e apoiou.

escolavelha.jpg
Crianças na escola velha…

escolablog.jpg
E na escola nova. Note que, seja onde for, sempre estão felizes.

escolablogcorre.jpg
O corredor da escola velha, quente, feio e sombrio…

corredor.jpg
E o corredor da escola nova, iluminado, limpo e cheio de promessas de dias felizes.