PENSAMENTOS VESPERTINOS DE UMA TARDE CHUVOSA DE VERÃO

* A FRASE
Outro dia estava dirigindo em uma rua congestionada, em Osasco.
Tenho o estranho hábito de ficar lendo as placas de carros e caminhões que estão na frente quando estou parada em um cruzamento ou presa no trânsito. Arranjos de letras e números, cidades distantes, gente furando o rodízio, adesivos esquisitos… E principalmente as frases de pára-choque de caminhão.
E lá, em uma dessas placas, estava escrito, bem grande:
“VIVO PORQUE INSISTO”
Na hora, achei a frase interessante. Dei um jeito de passar na frente do caminhão para ver a cara do motorista. Parecia cansado, mas estava cantando. Fui embora, pensando nele. Porque ele escolhia insistir e não desistir? Afinal, nem sempre a vida vale a pena. Dependendo do caso, quase nunca vale. Mas ele insistia. E ainda pintava uma frase daquelas cheia de florzinhas em volta para dizer a todos que está vivo. E insistindo.
Pensei muitas vezes nessa frase e naquele motorista desde então. E concluí que a frase não é apenas interessante, mas é genial. Não há outro jeito de viver a não ser insistindo. A insistência é a prova definitiva da esperança.
E a gente vive porque insiste mesmo. Apesar das desilusões, das decepções. Apesar dos políticos, dos patrões, da pilantragem, da violência. Apesar da falta de beleza, de consciência, de sensibilidade. Apesar de todos os sonhos que são jogados fora. Apesar da falta de amor. Apesar da falta de grana, do excesso de dívidas, da dificuldade constante. Apesar dos tropeções, dos tombos, e de tudo e de todos… Ainda assim a gente vive. Porque insiste.
E isso é maravilhoso.

* DECISÃO
Há um tempo para sonhar. Outro para querer. Também há o tempo para planejar. Há um tempo para lutar. Um tempo para ganhar, e outro para perder. Um tempo para desistir, e fechar os olhos. Há um tempo para evitar a vida. E um tempo para amá-la desesperadamente. Há um tempo de descanso, de negação, de distância. Há tempo de falta e de saudade. E há um tempo para acordar e recomeçar. E em todos esses tempos, eu.

Eu, com meu coração incansável batendo. Eu, com meus desejos hora cansados, hora vivos como bichinhos de luz em volta da lâmpada. Eu, com meus esgotamentos e com uma vontade imensa de fechar os olhos e só abrir depois de muito, muito tempo. Eu, com minha inabalável e calada esperança.

Não sei se estive deprimida, triste, cansada, se estive doente, se estive com raiva ou com medo. Não sei. Não sei o que houve comigo que deixei a vida ficar sem paixão, sem gosto. Não sei onde foi que me perdi daquilo que sempre soube ser o meu caminho, o meu destino – morrer de tanto amar. Amar o que quero, amar quem eu quero, amar o que faço, amar do jeito que eu quero. Não sei onde foi que esqueci quem eu sou, e me escondi de todos, inclusive de mim mesma. Não sei onde aprendi a ser covarde e fria. Não sei. E não preciso mais saber.

Só sei que decidi que vou voltar a sorrir. Isso, mais que uma necessidade, é uma escolha. Mais que um desejo… É uma decisão. Pode levar algum tempo, pode custar algumas coisas, pode valer a segurança e tranquilidade de certos relacionamentos. Mas vou voltar a sorrir como antes. E foi preciso apenas um pouco de descanso para que eu descobrisse a falta que me fazem os meus sorrisos… E como eu anseio vê-los de volta no espelho. Foi o Caetano que disse, e eu adoro cantar – “respeito muito minhas lágrimas… Mas ainda mais minha risada.”

* O MAR
É impressionante como a linha do horizonte parece tranquila e infinita quando estamos olhando o mar. O desenho geométrico da linha do mar encontrando o céu, a mistura perfeita de cores e a distância do movimento das ondas quebrando na praia dão a impressão de que nada, nada pode ser muito ruim se uma imagem como aquela existe de verdade. À tardezinha, um bando de gente desacompanhada e pensativa pára pra se sentar em frente ao mar e ficar olhando o horizonte. Finalmente eu entendi o que eles tanto olhavam.
A cor do mar também é uma coisa interessante. Dependendo da distância, o mar pode ser verde, pode ser cinza, marrom, azul escuro, azul clarinho ou transparente. O mar também pode ser vermelho ou amarelo, conforme a cor do sol. A temperatura da água varia conforme a hora. De manhã, ela é gelada. De noite, morna. De madrugada, é da temperatura do ar. O barulho das ondas na praia vai longe e chega até dentro do quarto, não importa onde ele seja, quando finalmente todos se aquietam e fazem silêncio.
Nada pode ser tão lindo, tão inconstante e tão cheio de mistérios como o mar.
Eu nunca gostei daquele agito insano e esquisito que acontece na praia nos meses de verão. Mas nunca o mar foi tão lindo e nunca ele me chamou com tanta força pra vida quanto nos dias em que fui encontrá-lo um dia desses. Tanta beleza encheu os meus olhos… E o meu coração.

* DICA LITERÁRIA
O CAÇADOR DE PIPAS” é o livro das minhas férias. Não que tenha demorado tanto para lê-lo – bastou apenas um dia e meio. Percorri as 365 páginas sem perceber o tempo passar. Gostei do livro não apenas porque ele me ensinou coisas sobre a cultura afegã, nem só porque ele é tecnicamente envolvente e bem escrito. Gostei porque ele me lembrou como é dura, sofrida e gratificante a tarefa de ser uma pessoa de verdade.
A história é simples. Um escritor muçulmano, Amir, morador dos Estados Unidos, retorna ao passado e ao Afeganistão, ansioso por acertar contas consigo mesmo e com um passado que ele preferiu esquecer, mas não pôde. Para isso, revisita seu relacionamento com seu país, sua religião, seu pai, a mãe que ele não conheceu e principalmente seu amigo de infância, Hassan, com quem ele tem uma dívida que vale a paz de uma vida inteira. Essa comovente viagem ao passado revela muito sobre quem ele é, e muda totalmente o seu futuro.
O que há de bonito no livro é a sensibilidade e a emoção que transpira em cada página. Como se estivesse vendo um filme que me fazia chorar a cada reviravolta, fui levada a um encontro com o questionamento de vida de um homem – e através dele, a um encontro comigo mesma e com o que faz de alguém ser o verdadeiro herói de sua própria história. Lindo demais.

Anúncios

18 comentários sobre “PENSAMENTOS VESPERTINOS DE UMA TARDE CHUVOSA DE VERÃO

  1. Olá querida…
    De vez em quando dou uma passadinha pelo Mafalda, mas com menos frequência, e não sabe a falta que sinto de ler palavras tão verdadeiras…
    “A Frase”, “Decisão”, “O mar”, e até mesmo “A dica Literária”… cada um, tão bem escrito, em hora tão certa…
    Kari querida, ainda que meio distante, apenas pelos pulsos dos telefonemas percebi mudança em você. Fico feliz que nesse verão você tenha se reencontrado.
    TE AMO! E estou contigo em qualquer situação, decisão/escolha.
    SEJA FELIZ!!!

    Curtir

  2. Cheguei aqui pelo Google, fazendo uma pesquisa sobre a “Valsinha” do Chico (você postou sobre o Chico em abril/2005). Daí, fui conhecer o blog e caí na “frase”. Dez! Ganhei “O caçador de pipas” e estou com mais vontade de lê-lo agora. Ah, e como vi na sua lista de férias que você também adora conhecer blogs, passe pelos meus – http://www.buarqueando.blogspot.com e http://www.soboceudeicaro.blogspot.com (esse sobre cinema) – quando tiver um tempinho. Abração. E prazer em conhecer.

    Curtir

  3. Vc me fez sorrir com sua “decisão”…
    Ela me tocou, me emocionou… Me mostrou a mim mesma… Incrível como a gente pode se achar num texto que nem nosso é… Me achei =)

    E agora só posso te agradecer!
    Obrigada!
    Beijos

    Curtir

  4. Karina, amiga…

    Eu também encontrei com o mar nessas férias… E é incrível como sua vista nos acalma, nos renova…Eu amo o mar, a água, os sons, as cores, o cheiro, até o gosto…rs

    Ah… Eu tbm costumo ficar lendo as placas e frases de parachoque de caminhão… E também vivo porque insisto… E insisto porque tenho pessoas que me fazem acreditar que a vida pode ser bonita, e uma dessas pessoas é você…

    Decisão… Ah, amiga…Teu texto me tocou, mas eu ando tão covarde que ando deixando as lágrimas serem mais constantes que os sorrisos… mas passa, com a ajuda de Deus, um dia passa!

    Beijo! Agora vou no post do MOndo!

    Curtir

  5. Estou encantada com seu post, vc sempre me toca de uma maneira incrível. Apesar de estarmos sumidas uma da outra, vc sabe de minha admiração.
    Vc é uma grande amiga e sei que será, um dia, uma esposa e mãe maravilhosa.
    Nem sei por que te digo isso, não quero parecer leitora de tarô ou vidente, mas o que eu disse me parece evidente.
    Beijos linda.

    Curtir

  6. OI…

    Resolvi deixar um recadinho porque sou apulista de Atibaia, mas totalmente dominada pelo mar!!!…Achei linda a definção que vc deu ao mar…
    Hoje trabalho num navio/sonda…ou seja, plataforma de perfuração de poços de petróleo…
    Antes era professora Estadual aí (SP)…e depois de 10 anos “aceitei o chamado do mar…”…como disse um Comandante da Nossa Marinha do Brasil..quando me conheceu…e fui para ele (o mar!!)..
    Foi quando e onde me encontrei….
    E agora…quando tenho algum desencontro emocional..é a ele que eu recorro (ao mar)…Vou ao Helideck…ou ao Tijupá (parte mais alta do navio)..sento-me e entrego minha alma ao mar…
    E ali..só comigo mesma e com o mar de travesseiro, conforto minha alma e afino meus ouvidos para escutar o que ele me diz…
    E ele sempre me diz algo..na linguagem talvez das sereias, indecifrável…mas de certa forma, compreensível, pois eu sempre saio melhor do que quando cheguei…
    Se quiser, escreva-me!
    Poderemos trocar opiniões…
    Abraços,
    Julianna

    Curtir

  7. Lendo estas palavras passei a me perguntar como e porque a alma humana pode e deve ser tão suplime e verdadeira.
    Ao mesmo tempo sem entender os motivos que nos levam a seguir…
    Ou então a razão de encontrar em palavras escritas por uma pessoa desconhecida, o abrigo perfeito para os meus pensamentos!
    Obrigada pela oportunidade de conhecer estas belas palavras!
    Que esta jornada, ao qual denominamos vida, seja muito bem vivida e aproveitada!
    Uma pessoa como você (pelo pouco que pude ver) merece e deve ser feliz!
    Um braço…
    De uma “intenauta” que insiste na vida!!!

    Curtir

  8. Estava procurando charges de Mafalda e encontro esta página. Simplesmente maravilhosa. Gostei muito dos seus textos . Há muita sensibilidade e verdade no que você escreve.
    Obrigada por nos presentear com palavras tão ricas.
    `Parabéns pela sensibilidade!

    Curtir

  9. “vivo por que insisto”
    é…
    As vezes da vontade de desistir de tudo mesmo e ir vender coco na praia..
    Se a gente não repetisse todo dia a mesma tecla, talvez no final da melodia faltaria aquela nota que torna a melodia tão perfeita!

    LOVE GENERATION!

    Amor!!!
    Acredito que esse é o melhor remedio sempre.
    Ser, Viver,Desejar Amor!!!
    Muito amor e todas as energias positivas pra voce querida, adorei as mensagens.
    Abraço.

    Curtir

  10. Boa dia são 3:45hs da manhã,estou em minha casa e neste momento prescisa de um conforte em minha alma! só eu sei o que estou sentindo neste momento! angustía tristeza,dor no coração referente um amor não correspondido sou casa há 2 anos com uma pessoa que não me dar valor,neste momento estou aqui com minha filha de 10 meses,e meu marido esta pela noitada! eu já não aguento mais essa situação! eu presciso tomar uma atitude em minha vida!por que não sei sorrir não sei viver não sei fazer em minha vida por causa dessa pessoa ,que não esta comigo na hora que eu presciso,só me despresa, não sei o que fazer mais da minah vida me ajude por favor.

    Curtir

  11. Uiii num entendii nada..
    tenho que fazer um trabalho e preciso de fontes e tiras da mafalda….
    de tanto procurar acabeii aquii..
    alguém me ajuda??
    preciso de tiras , charges ou Cartuns da Mafalda !!

    BjOs Pessoal !

    Curtir

  12. Uma vida
    Dom Salvador & Abolição

    Composição: Dom Salvador

    Uma vida, uma vida não é nada
    se não tem nenhum amor.
    Um sorriso não é um riso,
    um sorriso não é preciso
    se não tem amor!
    Uma casa é tão fria
    apenas, apenas uma moradia
    sem amor
    Eu persigo o meu destino
    Meu futuro do inseguro
    levando sempre, sempre
    a minha dor!
    Não descanso, não, eu não desisto,
    eu insisto! Eu insisto procurando o amor!

    Alegria! Alegria!
    É manhã de um novo dia!
    Alegria! Alegria!
    É manhã de um novo dia!
    Alegria! Alegria!
    É manhã de um novo dia!

    Vou andar onde o amor levar
    vou descobrir a vida
    vou construir meu lar
    eu vou sair de mim
    eu quero me encontrar
    sei que vou ser feliz
    meu dia chegará!

    Alegria! Alegria!
    É manhã de um novo dia!
    Alegria! Alegria!
    É manhã de um novo dia!
    Alegria! Alegria!
    É manhã de um novo dia!

    Curtir

  13. Oi, Karina…

    Só hoje vi sua indicação de “O Caçador de Pipas”… E estive lendo esse extraordinário livro há poucas semanas… Tbm gostei muito, tbm chorei muito e pensei muito vivenciando e revisitando lugares esquecidos dentro de mim mesma.
    Realmente é uma excelente leitura… E sua indicação o faz parecer ainda melhor. Acho até que vou lê-lo novamente…. kkkk

    Grande abraço e as bênção de Deus pra vc!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s