Silence Is Golden


Antes de tudo, existiu o silêncio. É o que dizem.

Dizem que não há silêncio absoluto. Mesmo se um ser humano entrasse dentro de uma capsula isolada, seria impossível que ele não ouvisse algo. Nem que fosse o seu próprio coração… Batendo.

Dizem também que o silêncio se faz necessário antes e depois de um grito.

Minha mãe sempre disse que a palavra é de prata… E que o silêncio é de ouro.

Dizem que os constantes ruídos que ouvimos de todos os lados, todo o tempo, causam uma perda auditiva crônica e uma irritabilidade constante.

E dizem também que todos nós precisamos de um pouco de silêncio de fases em fases.

Ando meio silenciosa. Ao menos tão silenciosa quanto posso, no meio das pessoas, das obrigações, dos pequenos prazeres do dia-a-dia.

Tenho saudades da minha voz… Tenho saudades do meu teclado. Mas, acima de tudo, percebi que ando com imensas saudades de mim. Daí a razão do silêncio. Preciso demais de mim mesma, de coisas que só eu posso me dar. Coisas que só vou encontrar depois de alguns minutos de silêncio.

Minha amiga astróloga diz que é o Retorno de Saturno. Minha amiga psicóloga diz que estou precisando de terapia de novo. Meu médico diz que estou com crises agudas de estresse. Meu grande amigo diz que preciso de um pouco de colo. Meu coração me diz que não é nada. Só silêncio.

Enquanto estou em silêncio, estou tentando trabalhar um pouco menos, e de maneira mais leve. Estou também aprendendo a tocar violão, e fazendo aula de canto. Estou tentando não ligar pra problemas que não vão fazer a mínima diferença daqui a algum tempo. Estou passeando por aí de carro, deixando o vento bater no meu rosto com força. Estou também fechando a porta do meu quarto e indo dormir mais cedo, depois de uma boa olhada no céu estrelado, na lua. Enquanto estou em silêncio, estou pensativa e calada. Estou revendo planos, conceitos e renovando os desejos. Enquanto estou em silêncio, estou escrevendo em meu caderninho debaixo da cama coisas que eu não quero que ninguém leia. Ninguém… Nem mesmo eu.

Meu avô, pessoa sábia e querida, todas as tardes encostava no parapeito da janela e ficava lá, em silêncio, um bom tempo… Olhando a vida passar. Às vezes as pessoas se irritavam e questionavam por que ele perdia tanto tempo olhando pra lugar nenhum. Ele nunca respondia… Apenas sorria. Um dia, ele me disse que no silêncio da janela ele conseguia ouvir melhor a si mesmo.

Enquanto estou em silêncio, estou construindo uma janela bem linda, cheia de flores… Para admirar a vida.

22 comentários sobre “Silence Is Golden

  1. Karina,
    descobri seu blog recentemente, na verdade semana passada, e estou encantada com a forma e com o quê você escreve… Estou me deliciando!
    Estou também tentando ouvir e valorizar o silêncio. E ando aprendendo um bocado sobre mim e sobre a vida…
    Parabéns! você é uma super escritora!
    Um abraço e por favor, continue escrevendo!
    Ana cristina

    Curtir

  2. Psiu… Silêncio!

    Geniazinha pensando… e crescendo, e vivendo… Isso é bom!!!!

    Eu também ‘perco’ minutos assim ,Karina, ‘olhando o nada’ ( e odeio quando chega ele e diz: o que é que você está pensando? Ora, raios! Eu tenho que estar pensando alguma coisa?)… Só estou (me) sentindo… Olhando ‘pra dentro… Faz um bem danado!

    Perdoe se na minha ansiedade algum dia eu ‘quebrar’ teu silêncio…

    Beijos! Concordo com a moça que postou( Ana Cristina) : por favor, continue escrevendo!!!!!!!!

    Curtir

  3. Oi karina!!

    Leio o seu blog a algum tempo, sempre acho suas palavras lindas!!!Nunca postei um comentário, mas hoje resolvi sair do anonimato, simplesmente porque acredito que estou vivendo um fase meio assim…tentando encontrar o meu silêncio, como é bom saber que existe alguém como vc, que mesmo no momento de silêncio, que é só seu, dividi suas histórias com pessoas que você nem conhece.Tenha a certeza que ensina muitas coisas a elas, como vem me ensinando.

    Concordo com as meninas, não deixe de escrever…sempre espero ansiosa pelas suas palavras.

    Um abraço!!!

    Curtir

  4. Ah… Ontem ao abrir a janela do carro senti um vento friozinho maravilhoso, pois acabava de chover e tive a sensacao de Deus estar pessoalmente soprando em meu rosto…claro que durou apenas alguns segundos, mas foram preciosos! E tentei me conformar e me confortar tentando ignorar problemas que, como diz voce, nao farao a minima diferenca daqui a algum tempo. Porque esses problemas nao fazem silencio tambem, ne!
    Um beijinho carinhoso.

    Curtir

  5. Descobri seu blog faz pouco tempo e adoro tudo que vc escreve!parece que adivinha o que estamos pensando ou passando não deixe de escrever de jeito nenhum, tá? Adorei o texto do silêncio, estou me sentindo exatamente como você…Fique com deus e um abração
    Guará

    Curtir

  6. Eu preciso de silêncio sempre, tal e qual João Gilberto. O silenciar é dificil no começo, mas depois é bom demais. Sabe, seu avô meditava e vc medita, ainda que ache que é apenas silêncio.
    Penso que vc não precisa de colo, nem análise, nem nada disso. Fique com vc. Vc merece, é uma pessoa muito legal!
    Beijinhos, baixinho, quase silenciosos…

    Curtir

  7. Sabe querida, vivo em silêncio. As vezes um silêncio vazio. As vezes, confuso, cheio demais.
    Vou procurar silenciar diferente daqui pra frente.
    Beijão linda!
    Te adoro!

    Curtir

  8. Oi Karina,
    Amei seu blog.
    Ainda em silêncio? Sabe…também notei q coisas q eu amava fazer, foram deixadas de lado. Tipo ouvir música antes de dormir, ou ouvir walkman, e não sei te dizer o porquê de ter deixado isso de lado. Será q foi a vida q me atropelou? Espero q vc esteja bem. Eu voltei a ouvir música, pelo menos no serviço e no chuveiro, quando lavo meus cabelos.
    Beijos.

    Curtir

  9. O silêncio virou artigo de luxo e meio a tantos estímulos, sonoros ou não. É muita informação diante da gente e muita cobrança também para que assimilemos todas elas, daí porque a gente esteja nesta batida de querer ficar quietinho de quando em vez e valorizar estes momentos de introversão, em silêmcio. Concordo. Até mais, Juliana

    Curtir

  10. Olá Karina,
    Que bom que mais pessoas também gostam de “ouvir” o silêncio. Pensei que eu era um ser estranho neste nosso mundo de agitação e ativismo. Por graça de Deus tenho um refúgio que me permite ficar quieta para ouvir as vozes da natureza, de mim mesma e do Criador. Escreva sempre.
    Um grande abraço,
    Carmem

    Curtir

Deixe uma resposta para Beto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s