CARA A CARA COM A PALAVRA


A palavra já apareceu pra você, ali, em carne e osso? Já se materializou bem na sua frente?
A palavra já te beijou, já deu um tapa forte no seu rosto, te acariciou, te pegou no colo?
A palavra já foi chão pra você pisar, já foi escada pra você subir, já foi banco pra você sentar, já foi água pra você beber?
A palavra já te deu a mão, já chacoalhou seus ombros, já soprou nos seus ouvidos?
A palavra já foi cheiro, som e sensação na sua vida?
A palavra já envolveu seu corpo, brincou com você, flertou com você, brigou com você, virou estrela e foi pro céu pra você fitar?
A palavra já te fez chorar, rir? Já fez o seu espírito se sentir livre? Já fez você se sentir confortado por ter um lugar no mundo e pertencer a um grupo com história e perspectiva de futuro?
A palavra já mostrou quem você é, o que você sente, o que você pensa, o que você significa nesse mundo?
Não?
Então visite o Museu da Língua Portuguesa o quanto antes.
Você vai ver, através de uma experiência única, que a palavra é viva. Vivinha da Silva.
Enquanto você não vai, passa lá no Mondo Redondo… Está convidado a ler meu post sobre esse lance apaixonante e esquisito de escrever. Clica!

Anúncios