DIÁRIO DE BORDO

.

No curso de Arteterapia, a professora veio com uma proposta – fazer um diário de bordo. Um caderno, livro ou sei lá o quê que registrasse nosso percurso no curso e principalmente na vida.

“Não tenho tempo pra isso, caramba!” foi o que eu pensei logo de cara. Mas eu sei que, quando a gente quer, vem tempo pra tudo. A grande questão é se eu estou afim de mexer e refletir tão fundo nessa vida doida que eu tenho levado.

Fiz. E olha, foi até legal. Deu pra perceber que estou atarefada e cansada, mas não estou intranquila. Que tenho certeza do que eu quero, mas não sei se tenho meios de realizar. Que, como disse o Renato Russo, “não sei bem onde estou indo, mas sei que não estou perdido”. Que, como disse o Jung, “não me interessa ser perfeito, mas ser completo”. Que tem gente que vale a pena. Gente que não vale. Gente que muda e que não muda. Coisas que têm jeito e coisas que não têm. E nada que eu faça – eu disse nada – pode mudar certas pessoas, então foda-se. Isso é uma chateação. Mas é também uma benção.

Bem, coloquei muitas coisas daqui no diário. E agora vou colocar algumas coisas do diário aqui. Acho que é porque este blog, no fundo, sempre foi o meu diário. Não importa que eu não escreva nele todos os dias… Mas ele registra o meu percurso há muito tempo. Deve ser por isso que eu gosto tanto dele.

PROBLEMAS ATUAIS..
Amor, que é confuso.
Família, que é família.
Saúde, que não é de ferro.
Espelho, que diz a verdade.
Dinheiro, que é pouco.
Comprar um apartamento, que é difícil.
Gente chata, que irrita.
Faculdade, que demora muito.
Trabalho, que cansa demais.
Paciência, que é curta.
Tempo, que escorre.
Amigos, que somem.
Diversão, que é mínima.
Calor, que é insuportável.
Tendinite, que me limita.
Saco cheio, que me assusta às vezes.
E todos os problemas do mundo que eu gostaria de resolver, mas não posso.

SONHOS DE VIDA
Eu queria:
Ter três ou quatro filhos lindos.
Viajar pra Europa, pra Argentina e pra Grécia.
Comprar uma casa bem bonita e cuidar dela.
Trabalhar apenas 4 horas por dia.
Emagrecer magicamente.
Conversar pelo menos com um dos meus amigos longamente todos os dias.
Plantar um jardim bem bonito.
Escrever dois ou três livros.
Aprender a dançar lindamente.
Ter um cartão de crédito ilimitado.
Lembrar de todos os meus sonhos.
Amar e ser amada, muito, muito.

EU TAMBÉM SINTO RAIVA.
Eu tenho raiva de violência.
Eu tenho raiva de lamentações, principalmente de gente que está com a barriga cheia.
Eu tenho raiva de gente que dirige que nem louco.
Eu tenho raiva de gente hipócrita.
Eu tenho raiva de mentira.
Eu tenho raiva de gente que sofre de inércia.
Eu tenho raiva de coisas que caem todas juntas no chão.
Eu tenho raiva de ficar no trânsito, principalmente se estou cansada.
Eu tenho raiva de ler a parte de política dos jornais.
Eu tenho raiva de nunca ter dinheiro pra comprar tudo que eu quero.
Eu tenho raiva de e-mails com power point.
Eu tenho raiva de aparelhos eletrodomésticos rebeldes.
Eu tenho raiva de gente malcriada.
Eu tenho raiva de gente que diz que não sente raiva.
Eu tenho raiva, principalmente, de controles. Os meus e os dos outros.

NO QUE EU ACREDITO? ORAS…
Eu acredito em mim, mas não necessariamente acredito nos outros.
Eu acredito em Deus, e acredito também no Diabo.
Eu acredito em biografia mais do que em destino.
Eu acredito em amor, e também em ódio.
Eu acredito em ética, decência e dignidade.
Eu acredito em responsabilidade.
Eu acredito em milagres, mas não acredito em picaretagem barata.
Eu acredito em sorte, e também em azar, mas acredito mais em esforço e em preguiça.
Eu acredito em trabalho.
Eu acredito nas ciências mas sempre desacreditando.
Eu acredito em muitas verdades e em algumas mentiras.
Eu acredito em perseverança.
Eu acredito em evolução, mas não acredito em perfeição.
Eu acredito em alegria, mas desconfio da felicidade.
Eu acredito em sonhos, intuição e sensibilidade.
Eu acredito em estudo e razão também.
Eu acredito em alguns psicólogos. Bem poucos.
Eu acredito em alguns médicos. Bem poucos.
Eu acredito em alguns livros. Bem poucos.
Eu acredito em liberdade mesmo nunca tendo visto.
Eu não acredito em vidas passadas, em magos, em Paulo Coelho, em livros de auto-ajuda.
Eu não acredito em filosofias fáceis.
Eu acredito em alguns placebos.
Acredito principalmente em escolhas; e por causa disso, ainda insisto em acreditar nas pessoas.

15 comentários sobre “DIÁRIO DE BORDO

  1. Saudades, menina, saudades.

    Se tu não lembrar de mim (assim, na versão sozinha) eu te bato. Prometo.

    Vim aqui e sorri durante a leitura inteirinha do post, como sempre.
    Continuo adorando seu textot, meninalinda.

    Beijos,

    Curtir

  2. É incrível quantas coisas guardamos em nossos “arquivos mentais”…é incrível como as coisas simplesmente pulam quando começamos a desenhá-las em uma folha em branco. Mágico “brain storm”, loucura, genialidade, sentimento.
    Parabéns
    Mariah

    Curtir

  3. Mafalda

    Faz parte

    Ter sonhos, ter raiva, acreditar

    Mas, e principalmente mas

    Faz parte amadurecer

    A vida é uma oportunidade de aprendizado

    Nos somos gerados e em determinado momento rompe-se o cordão umbilical.

    Então de repente inverte-se a situação

    E uma voz te chama, com todas as dúvidas e raivas, crenças e sonhos

    Alguém gerado por você

    E as respostas, quem as dará?

    A vida é um palco de escolhas, ou isto ou aquilo. E de decisões.

    De plantio. E de colheitas.

    Obrigatórios.

    Deus preve e prove. Mas nos somos os responáveis pelas escolhas

    Aprender pois o saber não ocupa lugar, e ensinar pois ensinado voce aprmora o aprendizado

    E certificar-se do aprendizado

    Amor é ciencia

    A ciencia diz da replicação dos fenomenos

    Se voce não consegue repeti-los então a expericencia não é válida.

    Ame e let be

    Pois a um tempo para sorrir, um tempo para plantar, e tambem para colher

    E a espera faz parte

    Todas as suas duvidas, as nossas, de todos fazem parte de nosso aprendizado

    Abraços.

    P. S. (post scripitun) Li uma mensagem de 2007 em 2009. Nem sei se alguem lera.

    Curtir

  4. oi Mafalda…
    adorei seu blog… ate aprec eu escrevndo.
    é verdad a vida é uma eterna contradição.
    Amigos vm e vão, amores custam mas a irem embora.
    Pooorrrraaaaa e como é dificil amar alguem q t ama, ou ser amada pela pessoa amada.
    C……o da ate vontad d não acretidar mais no tal AMOR!
    So d uma coisa tenho certeza nessa vida louk… nós, os seres humanos, estamos sempre qrendo encontrar um amor, desse igual dos cinema. Como diria Frejat ” Procuro um AMOR q ainda não encontrei, diferente de todos q amei” santo Frejat!
    bjão

    Curtir

Deixe uma resposta para Luiz Antonio Veraguas Sanchez Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s