VERGONHA DE QUEM?

Faz uma semana que eu ando reparando nas pessoas, e todas dizem que têm vergonha deste país por causa da pataquada que o Senado Brasileiro fez ao absolver o calhorda do Renan Calheiros.

Aí fiquei pensando, quantas pessoas podem realmente dizer que se sentem envergonhadas disso tudo?

Sim, por quê…

Se você já molhou a mão de um guarda de trânsito para ele aliviar na multa,
Se você já pediu notas frias pro médico e pro dentista para pagar menos no imposto de renda,
Se você já usou de contatos com pessoas conhecidas para te favorecer a conseguir um emprego ou promoção, ignorando uma seleção justa,
Se você já pegou folhas de sulfite do escritório para levar pra casa,
Se você já omitiu dados para receber indevidamente PIS, FGTS ou Seguro Desemprego,
Se você já comprou ou consumiu produtos de empresas que usam o trabalho infantil ou o trabalho semi-escravo para produzir,
Se você já furou a fila do cinema, descaradamente ou se juntando discretamente a algum conhecido que estava na frente,
Se você já trafegou pelo acostamento em dia de trânsito, só porque você não pode esperar,
Se você já fez e usou uma carteirinha de estudante falsa,
Se você já desrespeitou ou humilhou alguém só porque era subordinad@ a você,
Se você já comprou e vendeu CDs e DVDs piratas,
Se você já colou em provas,
Se você já achou bonito encher a cara na balada e dirigir bêbado, colocando em risco a vida de um monte de gente,
Se você já votou em políticos que comprovadamente se corromperam e roubaram dinheiro público,
Se você costuma falar pejorativamente e fazer piadinhas falando de pessoas nordestinas, negras, pobres ou feias,
Se você já fez discursos inflamados que não respeitam o direito de outra pessoa escolher sua orientação sexual, religião ou posicionamento político,
Se você já comprou ingresso de cambistas,
Se você já se apropriou de pedaços de textos que não eram seus,
Se você já pagou para alguém fazer um trabalho da faculdade em seu lugar,
Se você já prestou algum serviço a alguém sem fornecer nota fiscal e declarar do seu imposto de renda,
Se você já paquerou o marido da sua amiga,
Se você já incentivou menores de idade a beber, fumar ou fazer sexo sem responsabilidade,
Se você já mentiu sobre aquele defeito mecânico pra poder vender seu carro mais caro,
Se você já usufruiu de benefícios que aquele seu colega político conseguiu para você usando dinheiro público,
Se você já se calou diante de uma manifestação de preconceito,
Se você já manipulou pessoas para que elas assumissem coisas que eram suas,
Se você já deu o carro para o seu filho dirigir por aí sem habilitação,
Se você está pouco se lixando com a escola e a saúde pública do seu país porque paga colégio e plano de saúde pra você e sua família,
Se você já “puxou” Tv a Cabo do poste do seu vizinho sem pagar por ela,
Se você já copiou da internet um trabalho de escola ou tarefa de trabalho que você deveria ter escrito com seu próprio cérebro e suas próprias mãos,
Se você já foi conivente com policiais e grupos de extermínio que matam trombadinhas que poderiam cruzar o seu caminnho,
Se você já fez um aborto clandestino porque esqueceu de pensar sobre os métodos anticoncepcionais quando foi dar,
Se você já fingiu que não viu situações de abuso de poder, de coação e de maus tratos,
Se você nunca se interessou por conhecer a lei,
Se você já concordou com advogados que optaram por te defender em alguma situação de maneira ilícita,
Se você nem se lembra em quem votou pra deputado na última eleição,
Se você acha que não tem problema você fazer algo ilegal ou imoral por ter suas razões, que estão acima do bem e do mal…

Então, cara pálida, você não é melhor do que eles. O que muda é só a quantidade de balas na agulha. A postura é a mesma.

Estamos mesmo reclamando de quem? Deles? Ou de nós mesmos?

A verdade é que pessoas corretas praticamente não existem mais. Nem no Senado nem fora dele.

É triste. Muito triste.

20 comentários sobre “VERGONHA DE QUEM?

  1. Minha primeira reação foi protestar. Como assim, seu texto me igualando a eles? Mas depois de responder sim a boa parte das suas perguntas, eu resolvi ficar calado e pensar. Pensar muito.
    Parabéns, querida, você quando fica de Mafalda fica irresistível.
    Beijo, saudades, muitas.

    Curtir

  2. Pois é…
    Será que alguém pode responder ‘Não’ a todas as perguntas????

    Aí caberia mais uma colocação: se você responde perguntas de modo a sentir-se melhor com sua consciência e não o que realmente é verdade…

    Triste, muito triste…

    Como sempre, brilhante, querida amiga!!!
    Beijos, saudades de papear…

    Curtir

  3. Eu ia fazer como o Ricardo, acessar aqui e dizer pra vc que vc está enganada. Mas o último pedaço ficou martelando, quando queremos errar fazemos como ele, justificando nossas ações com motivos pessoais, ignorando a coletividade.
    Muito, muito bom o seu texto. E se fizer mais alguém pensar como eu estou pensando agora, refletir, vc já ganhou o dia, pode acreditar.

    Curtir

  4. Engraçado, ontem mesmo comentava em uma reunião de família sobre este tema. Assisti a um Roda Viva – programa de debate na TVE – dia desses e o entrevistado, não lembro o nome, um sociologo, realizou uma pesquisa sobre o perfil dos brasileiros x corrupção… e a tal pesquisa comprovou o “jeitinho brasileiro” nos mais variados cenários, inclusive no Congresso… este não deixa de ser o reflexo de quem o elegeu…

    Curtir

  5. Nooossa Karina!!! Parece até que fui eu quem escreveu esse texto! Eu e meu noivo conversamos sobre isso direto e compartilhamos da sua mesma opinião, mas não é todo mundo que gosta de ouvir isso não….
    beijinhos

    Curtir

  6. adoro seu blog. =]
    ta nos meus favoritos..
    achei por acaso, no google, procurando tirinhas de malfada ^^
    aa e sobre esse poste, concordo plenamente, deixamos de hipocrizia né mesmo?!
    alias.. essa n condenação de Reinan Calheiros, foi até bom, sabe pq? pq vimos que não há só um corrupto safadoo no senado, mas 46 ( 40 votos a favor da sua não caçação e 6 “nulos”) são 46.. declarados.. que apesar do voto ser secreto, temos como descobrir quem foram os descarados, ficando de olho aberto nas proximas eleições.. afinal, ano q vem temos votação ne?! 🙂
    bjus malfada crescida. =*

    Curtir

  7. Depois de ler seu texto eu pensei:
    “No silêncio que procede o Esporro”.
    É claro que não somos melhores nem piores que eles a ponto de julgar, é fácil falar, e ninguém fala das pessoas que realmente querem fazer algo bom para o país, pq isso não dá notícia e nem Ibope, e não faz com que a desigualdade diminua. Mas não podemos generalizar.
    Mas com certeza para cobrar, devemos pelo menos tentar agir corretamente conosco e com as demais pessoas.
    Mas vale levar em consideração, o que é correto? Corupto? Cada um tem uma história, vivência e aprendeu as coisas de um jeito que pode não ser uma unanimidade. E quem tem essa palavra final de separar, o que é certo, do que não é, tb não seria muito pretencioso da nossa parte??
    É como aquela frase que ás vezes ouvimos: Todo mundo tem seu preço? Será que não é uma verdade, numa situação extrema, a reflexão é válida, mas temos que respeitar as diferenças e isso não quer dizer que acho que a roubalheira no nosso país tem justificativas, claro que não.
    Mas ainda somos sim, humanos, falhos, cheios de defeitos, gananciosos e podemos melhorar e não desistir, nem de nós e nem do nosso País e de pessoas que precisam.
    Eu me considero e tento ser e ter atitudes que eu julgo honestas e de uma pessoa que pretende melhorar, ser do bem, enfim, não consegui responder a todas as negativamente, mas nem por isso devo me considerar menos ou mais.
    Bijus

    Curtir

  8. Olha, nós já conversamos sobre isso, queridinha… Eu concordo com vc, e sei que vc é das pessoas mais honestas que eu conheço, nas grandes e pequenas questões, mas continuo achando que é difícil ser honesta em um país onde somos estimulados a ser desonestos todo o tempo. Aqui vence quem leva vantagem! E isso é lógico que se reflete na política. Eu tenho tentado, mas é difícil demais! Agora, sem querer fazer o seu link de comentário virar um fórum, eu discordo da moça que diz que o conceito de certo e errado “depende”, não depende não. O certo é o que a lei manda, é o que faz bem pra coletividade. E se vc desrespeita isso pra obter vantagem pessoal, mesmo que seja justo, não é certo, e ponto final. É por causa de tanta relatividade que esse país tá na merda que tá. A honestidade não está na minha cabeça ou na de ninguém, e sim na sociedade.
    Bjos pra todos.

    Curtir

  9. Linda, vc não acha muito perigoso colocar, dentro do mesmo saco, quem não se interessa pela lei, para dar um exemplo, e quem assina embaixo da corrupção escancarada como fizeram os 46 (não vamos esquecer dos 6 que se abstiveram de votar…) senadores? Sinceramente, tenho medo de pensar assim e acordar amanhã acreditando que não tenho o direito de me surpreender/indignar com mais uma erupção dessa crise ética sem precedentes que vivemos por achar que, por ter teto de vidro, não posso jogar pedra na casa dos outros, como diria minha vó…

    Curtir

  10. O texto tá muito bom, os comentários também… Já faz dias que eu venho aqui e ensaio um comentário. Agora vou tentar dizer o que penso.

    Em primeiro lugar, acho que entendi o que a Karina quis dizer. A primeira vista também achei muito radical a postura que vi, mas depois pensando bem, entendi. Não é que não podemos nos indignar, acusar e nos injuriar com o que está acontecendo com esses políticos, mas precisamos nos lembrar qual é o nosso quinhão nisso tudo. Acho que no fundo não fazemos nada por causa de todos os motivos elencados no texto. É como se houvesse uma cumplicidade silenciosa. Ficamos só repetindo, “é um absurdo, é um absurdo” e não fazemos nada, porque, como disse a última moça que comentou, nosso telhado é de vidro.

    Segundo, eu falo por mim. Eu tento ser honesto e respondi não a quase todas as perguntas. Mas por isso sou discriminado. Me chamam de trouxa, de idiota, de santarrão. E me dizem que já que não posso salvar o mundo, deveria pelo menos salvar o meu, me corrompendo. Mas nessas horas eu penso que se puder dar um bom exemplo a meu filho e minha filha, é melhor continuar sendo honesto e pobre ( embora eu saiba existe gente mais honesta e mais pobre que eu ).

    Em terceiro, eu queria dizer que não sei se tem uma solução para isso tudo. Porque não vejo saída. Nenhuma. O que fazer? Fechar o Congresso? Impedir os analfabetos de votar? enrijecer a lei? Todas as saídas me parecem autoritárias e tão antiéticas quanto continuar fingindo que é normal morar num país administrado por essa escória… Eu sinceramente não sei como superarmos isso. Parece algo quase impossível de acontecer.

    Por último, eu acredito que mais pessoas deveriam ter coragem de dizer o que foi dito nesse post, inclusive no dia a dia, quando vemos pessoas que gostamos fazerem essas coisas e nos portamos de maneira conivente porque não queremos desagradar, ou porque não temos moral para falar. Temos que nos colocar publicamente contra essa cultura horrível. Só assim podemos mudá-la.

    Abraços e boa sorte pra todos nós.

    Curtir

  11. Oi Mafalda,

    Muito bom o teu texto. Cada um fala o que quer. E poderá ouvir tbém o que não quer.
    A bem da verdade, um monte de moralistas de plantão não são melhores que esse moço.
    Mas se acham.
    Acabei de ler esta crônica no site do poeta Lima Coleho, que já republicou crônicas suas várias vezes. Que sucesso, não é?

    http://www.limacoelho.jor.br

    Curtir

  12. Com certeza. Há muito tempo, parei de me preocupar com o que está tão distante. Tenho voltado minhas atenções pra minha família, minha vizinhança, meus amigos, meus pacientes. Tento fazer o MEU Brasil melhor, que é aquele à minha volta, incluindo as pessoas com quem me relaciono… Uma pequena ondinha que tenta se propagar. Fico feliz em saber que tem gente por aí pensando parecido. Quem sabe haja um dia um encontro das ondas.
    Um beijão.

    Curtir

  13. Vixi!! Então tamo tudo fudido?!
    É verdade que respondi sim a algumas coisas. A conclusão que cheguei? Ou a gente tira a bunda da cadeira e transforma tudo o que nos cerca OU decretamos o fim da história…
    Pq se eu depender de um bom exemplo para começar a ver as coisas mudarem (inclusive os pequenos detalhes de minha própria vida)… danou-se.
    É triste. Mas não dá pra ficar no triste.
    Já disse Mafalda: “Vamos mudar o mundo antes que o mundo mude a gente”.

    bjinhos =*

    Curtir

Deixe uma resposta para Paloma Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s