AMIZADE, FLORES E SONHOS REALIZADOS

Esta semana, depois de uma pequena temporada sozinha, voltei meu coração para os amigos, chamando por eles. E eles vieram, como sempre vêm – por e-mail, por telefone, no portão, no trabalho.

E uma dessas amigas, uma bem próxima e especial, me trouxe uma incrível notícia: está grávida. E eu nunca a vi tão feliz. Pra falar a verdade, fazia tempo que eu não via alguém ficar tão feliz.

Ela me disse que tinha em casa um galho sem flor há muito tempo. Que já estava até pensando em se desfazer dele, porque achava que ele não daria mais flores. E, junto com o broto de felicidade que cresce dentro dela, nasceu também a flor do seu galhinho. Tão bonito tudo isso… Pela sincronia, por saber que tudo a nossa volta sonha, chora e comemora conosco. É bonito pela flor, pela nova vida que ela está gerando, pelas mudanças que se desenham na vida dela a partir dessa criança, pelo amor que está no ar em volta dela. Amor tão denso que poderia quase ser tocado.

Embora toda felicidade intensa traga junto com ela um medo de que tudo se acabe, vi que há algo mais, se a felicidade vem de algo grande. No caso da Dani, não é só pelo bebê. É porque ela sabe que ele trará muitas outras pequenas felicidades, muitos outros momentos de alegria intensa, muitas flores no galhinho dela. É porque o bebê, além de felicidade, é um sonho. Um sonho que ela está realizando.

A felicidade de minha amiga me fez pensar em um outro capítulo sobre os sonhos. Um capítulo diferente dos que escrevi sobre os sonhos perdidos, os sonhos mortos, os sonhos ainda não sonhados, os sonhos perfeitos. Existem também os sonhos realizados. E que capítulo especial é esse… E que delícia ter sonhos realizados! Depois de tantos momentos difíceis, depois de tantas tentativas, depois de tantos motivos para desistir, de tanto choro e desesperança… O sonho vem e nos surpreende, nos recompensa por, no fundo, nunca termos deixado de acreditar. Ele vem e se torna realidade.

Não raro, os sonhos realizados são grandes sonhos, cultivados por longo tempo, e que mudam nossa vida depois que acontecem. Um filho, um casamento, uma formatura, uma viagem, uma casa para morar, um emprego, um projeto realizado. São sonhos de vida… Sonhos que marcam época e nos fazem ter uma alegria tão profunda que só o sorriso não pode expressar. A alegria de um sonho realizado é energia pura e boa, é o que movimenta o motor do sonhador – e de todos a sua volta – a trabalhar de novo por mais sonhos… Por mais vida e alegria.

Envolvida em algumas difíceis questões pessoais, que deixaram meu coração minúsculo e dolorido, também percebi uma coisa impressionante, um lado incrível da amizade: chorar com os que choram é bom. Mas alegrar-se com os que se alegram é ainda melhor. A alegria da minha amiga fez a minha tristeza parecer tão insignificante que realmente fiquei feliz por ela. E, mesmo em meio a problemas, ela me fez pensar que os sonhos realizados chegam para todos que os buscam, e quando chegam, todas essas tristezas ficam para trás.

Me deu vontade de contrariar o poeta. A tristeza é efêmera, idiota, e embora nos ensine algumas coisas… Passa, como um beliscão. Intenso, dolorido… mas fugaz.

Mas pensando melhor, vi que ele tem mesmo razão. A tristeza não tem fim. A felicidade, sim.

Mas e daí? Tudo fica mais fácil quanto temos, além da nossa felicidade, a felicidade dos outros.

A tristeza pode ser compartilhada, analisada, sentida pelos amigos. Posso chorar até mesmo por alguém que nunca vi. Mas a compreensão da dor do outro é pequena, porque ninguém quer trazer um pote de tristeza pra casa.

A alegria é diferente… É impressionante como a alegria se multiplica e contagia, e como ela fica, e como se torna motivo de esperança em meio a qualquer tristeza. Tente ouvir uma música alegre, tente ir onde as pessoas estão conversando alto e animadas, em um baile onde todos dançam descontraídos, em uma festa onde todos estão sorrindo, em um campo de futebol onde todos gritam, e pulam, e se abraçam quando acontece um gol. Não dá pra ficar imune, e a sensação é doce. A alegria se transmite… E fica com quem a compartilhou.

Passando a mão na barriga da minha amiga, eu quis que ela fosse ainda mais feliz. E, por mais impressionante que seja, deixei minha tristeza de lado… Pra ser feliz como ela.

Espero em breve poder retribuir, mostrando que o broto de alegria sempre dá alguma flor. Em nós mesmos e nas pessoas que amamos.

Anúncios

PENSAMENTOS DE FÉRIAS


Nestas duas últimas míseras semanas de férias eu consegui algo que não conseguia há muito, muito tempo – ficar totalmente sozinha. Com a morte da minha avó, a casa não fica mais cheia de gente todos os dias, e quando todos saíam para trabalhar, eu ficava aqui, ou saía… Sozinha. Sem nada pra fazer, nenhum compromisso, sem essa obrigação chata de viajar e me divertir, sem livro, sem nada. Só eu e eu mesma. No máximo uma TV ligada em um programa inútil, ou um passeio a pé na rua, na feira ou no parque. Descobri que isso me faz muita falta. Não que eu não goste de gente – eu adoro. Mas só sozinha eu consigo fazer aquela higiene mental necessária para continuar sem me sentir completamente esgotada, como vinha acontecendo.

Algumas coisas que passaram pela minha cabeça nesse período:
* Um dos principais incovenientes de ficar mais velha é que, aos poucos, você perde completamente a paciência com papo furado.
* Mentir, às vezes, é realmente necessário. E quem diz que não é mentiroso.
* Me apaixonei completamente pelo meu MP4.
* Você finalmente se despede dos últimos resquícios de adolescência quando se dá conta que a MTV e as músicas que tocam no rádio ficaram insuportáveis de se ouvir.
* Dançar é uma das coisas mais legais que já inventaram.
* Amar alguém exige muito, muito planejamento e paciência.
* Fútil ou não, ir ao shopping e gastar muito dinheiro levanta a moral de qualquer moça. E dá uma sensação de poder maravilhosa.
* O egoísmo realmente faz parte dos ossos masculinos. É a última coisa que se desintegra neles.
* Há duas coisas que não tinham me dito sobre as verdades – elas são sempre individuais e absolutamente perecíveis.
* Dirigir em São Paulo me deixou mais agressiva e mal educada.
* Bêbados e chapados em geral são muitos chatos e irritantes.
* Eu amo a madrugada. Amo.
* As pessoas estão paranóicas com esse lance de peso. Ninguém mais consegue comer, ou conversar em paz. Sempre tem um chato pra puxar papo de regime ou exercícios. Blergh.
* Se você não pensar em comida, não sente fome. É sério.
* É um esforço inútil tentar tirar alguém de uma situação de sofrimento absurdo se a pessoa não está afim de sair da dor.
* Mulheres que andam atrás de moços com carros bonitos e carteira cheia não são espécie em extinção. Muito pelo contrário.
* A lua é muito linda. Sempre foi e sempre será.
* Uma das melhores coisas de ficar noiva é fazer o enxoval.
* Quem fala tudo que pensa não é sincero. Boa parte das vezes é só mal educado mesmo.
* Rituais são necessários. E normalmente são gostosos, se a gente desencana deles.
* É possível haver amizade sincera entre mães e filhas.
* Eu sei que a vida é sempre movimento. Mas às vezes eu só queria ficar um pouco parada.
* Namorado bom não é necessariamente o melhor homem do mundo, mas aquele que faz você ser melhor mulher do que era antes.
* Os anos passam e o Love Songs ainda é o melhor programa para se ouvir no fim de noite.
* Trabalhar, às vezes, é uma bosta.
* Mulheres, quando se juntam pra conversar, sempre acabam falando de homens.
* Tédio é uma doença.
* Adoro colocar meu nome nos livros.
* Há muitas pessoas especiais.
* Não dá pra ser amiga de ex-namorado, principalmente se o namoro não acabou porque você quis.
* O que está me faltando na vida é um pouco mais de romance. Visceral, suave, intenso e surpreendente romance. Com mais romance, com certeza eu sorriria muito mais, mesmo cheia de problemas.

DICA
Chocante, surpreendente, ousado, inteligente, belo, doce, tocante, emocionante, triste, reflexivo, divertido, genial, esperançoso – todos esses adjetivos me passaram pela cabeça enquanto assistia WALL-E, novo e melhor filme da Pixar. Em épocas de bichos falantes chatos e estressantes nos filmes de animação, esse filmaço é um achado! Tecnicamente perfeito, é história bacana pras crianças e fundamental para os adultos, com trilha sonora maravilhosa. Se você ainda não viu… Tá esperando o quê? Corre!