POETANDO… III

Proposta: Fazer um poema aliterando o P e o B. Nesse ganhei um aceno simpático do professor, e um tímido, “é, tá bom”.

Estou melhorando!


PAR

Peito comprimido
Repara o partido,
Limpa o aprendido,
Tampa o abismo,
Apaga os rabiscos.

Trabalho cumprido…
Aparece o par.

É bom se preparar.
Par promete,
Desperta,
Apega…
E pronto:
Já é par.

Par põe pausa no tempo,
Par paga pecado perdoado.
Par pinta exuberantes primaveras,
Par pisoteia poemas passados.

Par lapida brilhante bruto,
Par vibra corpo aprisionado.
Par pesca beleza no assombro,
Par provoca paladar apurado.

Par pastoreia rebanho perdido,
Par publica particular acobertado.
Par põe bossa em paisagem,
Par tomba patrimônios deslembrados.

Par procria palavras e beijos,
Par aprofunda o personagem captado.
Par abrasa febres submersas,
Par abranda espírito perturbado.

Par paraíso,
Par parceiro,
Par paixão.

É bom se preparar.
Tempo passa.
E passando, pega o par.

E par, borboleta abusada,
E par, pássaro obstinado,
E par, barco caprichoso…

Parte.
E no partir,
Comprime o peito,
Obriga a pobre espera,
Obriga o penar abandonado,
Obriga o ímpar.

Até brilhar um outro par.

Anúncios

10 comentários sobre “POETANDO… III

  1. A senhorita está ficando muito boa nisso…
    Seu professor, segundo eu soube, é durão. Mas deve adorar ter na turma uma aluna como você.
    Realmente, a gente passa a vida esperando e tentando achar um par que não vá embora…
    A sua aliteração ficou elegante, doce e emotiva…
    Parecida com a autora.
    Beijos, estamos com saudades!

    Curtir

  2. Que inveja branca de vc… Queria tanto fazer esse curso, se estivesse em Sampa, faríamos juntos…
    Semana que vem estarei por aí, será que vc me leva na aula?
    O melhor do curso é que vc está atualizando mais o blog… E nos presenteando mais com seus escritos.
    Bjo, amo vc, mesmo vc me dando uma gelada atrás da outra. 🙂

    Curtir

  3. Primeiro, sobre o professor: Isso de não elogiar é algo que se aprende na escola? Porque minha vida inteira tive professores que não elogiavam, e “a próxima” era o grande elogio. (Passar para a próxima lição [de piano]). Hoje estou nas nuvens, in love com um orientador de mestrado que me bota pra cima, mesmo dizendo que não tá bom. Só agora descobri que isso é possível! 😀

    Sobre o poema: Tocante, delicado… e bem pessoal. Você está cada vez melhor nisso de poesia. Mas não abandona a prosa, please!

    Beijo, linda!

    Curtir

  4. Elogios são dispensáveis diante desta obra prima. Esse poema é uma graça de tão singelo, e olha que eu nem sou tão fã assim de poemas, mas esse encanta pela beleza tirada da simplicidade. E pra encerrar………………TOMA TIOZINHO!!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Curtir

  5. Olá, fui tb. aluna do Gilson no museu. Prof “meio ranzinza”, ótima descriçao. Prof polemico que causa! Ele realmente é inteligentíssimo. Uma versao menos simpática do Adoniran Barbosa – risos. Ora duro, meio cruel, mas nos instiga a melhorar. Fiz outros cursos por aí e é incrível como sempre encontro gente que o conhece, que foi seu aluno, que cresceu com ele. Ouvi dizer que é tudo genero dele; que ele é durao e docil. é bem verdade que eu pude viver essas duas polaridades dele. Aprendi muito, tive raivas mil, tb. aliterei P e B -risos. Seu poema ficou muito bom. Quem sabe nos encontramos por aí, um dia… Num curso qualquer de escrita, buscando palavras que expressem nossa alma… Inté

    Curtir

Deixe uma resposta para Renata Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s