POETANDO… IV – BOCA

Trabalhando com metáforas em um poema não discursivo… Ô dificuldade! Mas vamos lá… rs

BOCA

Sente fome,
Anseia vida.
Prefere doce,
Deseja saliva.
Fala emoção,
Canta desejo.
Grita dor,
Sussurra beijo.
Deleita carne,
Geme gente.
Chupa língua,
Roça dente.
Prova pele,
Degusta água.
Toma leite,
Come mágoa.
Cobiça corpo,
Saboreia mordida.
Petisca raiva,
Desfruta ferida.
Vomita fofoca,
Regurgita alegria.
Arrota discurso,
Cospe melodia.
Mastiga almoço,
Morde brigadeiro.
Sopra sonho,
Mói canteiro.
Bebe suor,
Beija vinho.
Lambe grito,
Experimenta carinho.
Entra mosca,
Sai palavra.
É buraco,
Termina fechada.


Anúncios

6 comentários sobre “POETANDO… IV – BOCA

  1. Alguém já te disse que sua boca é muito bonita… Em todos os sentidos, metafóricos e reais? Se não… Estou dizendo. :))
    Ando tão preocupado contigo… Posso ser seu amigo? Prometo que me comporto… ;))
    Beijo, linda e inteligentíssima moça…

    Curtir

  2. Olá, querida Karina, talvez você não se lembre de mim, mas eu e minha família lembramos sempre de você, que bom que te achei na internet tanto tempo depois!
    Sou mãe de uma de suas ex-alunas, o nome dela é Tainá, uma menina muito chorona, mimada e malcriada que te deu muito trabalho! Ela não tinha limites, e tinha que ser um anjo feito você, Karina, pra nos mostrar o caminho e consertar a menina!
    Você teve paciência com ela e com a gente, interferiu com tanta delicadeza e sabedoria no futuro dela e na nossa família, consertou tanta coisa com seus conselhos e seus exemplos, e talvez você nem tenha noção disso tudo, como iluminou nossas vidas, eu te agradeço muito por isso! Essa mesma luz vejo brilhar nesses textos lindos que li aqui e que emocionam tanta gente! Deus tem mesmo um plano especial pra sua vida! Sei que não sou a única a dizer isso de você, na escola sempre diziam, “se seu filho cair com a Karina, você tem muita, muita sorte!!!!”.
    Minha filha sempre, sempre lembra de você, agora ela, está com quase quinze anos, mas sempre diz que você foi a melhor professora que ela teve, lembra de coisas que você ensinou, histórias que contou, coisas que disse, guarda com carinho os trabalhos que fez… Ela tinha só quatro anos e lembra tanto!
    Desculpe o comentário grande, é que fiquei muito feliz de encontrar você!!!! Me escreva pra gente conversar!
    Abraços!!!!

    Curtir

  3. Também fiquei toda orgulhosa do comentário um pouco acima! ^^

    Amei o poema, Kari! Gosto desse estilo de escrever. Um dos que eu fiz nesse estilo uma vez chama-se MÃOS. Entre atos de significação e metaforas. Tá la no blog.

    Cheiro =***

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s