NAMORÁVEL

Ah, o amor…

Tantos coraçõezinhos pipocando nas vitrines das lojas, nos comerciais de televisão e na testa dos casais que cruzaram comigo o dia todo por aí não me deixaram ignorar o famigerado dia dos namorados.

Não conheço quem não goste de namorar ( embora conheça um monte de gente que diz que não gosta, especialmente aquelas que não conseguem namorad@ ). É bom namorar, não só pra andar de mãos dadas por aí, pra exibir alguém nos encontros sociais ou pra não ficar sozinho morcegando em casa aos finais de semana. Deve ter muito mais coisas aí… E tem.

Se é tão bom namorar, por que tanta gente, grupo no qual me incluo, opta por ficar sozinho, seja no dia 12 de junho, ou em qualquer outro dia do ano? Talvez esse monte de gente venha justificar sua escolha pela solidão dizendo por aí que não achou ninguém namorável. Ou, como eu, declarando-se não namorável no momento por n razões obscuras. Uma bobagem. Hoje eu daria um pedaço da minha unha pra estar agorinha nos braços de um namorado maravilhoso. E me dói saber que não estou porque não quis estar. Boba.

Fiquei pensando no que faz alguém ser namorável. Dia desses conversava com um moço sobre isso. Conhecemos dezenas de pessoas disponíveis todos os dias por aí. Algumas temos muita vontade de namorar, outras nenhuma vontade, outras pode ser que sim, pode ser que não. Mas… O que faz alguém ser namorável? Qual é a escala que se usa pra dizer se essa ou aquela pessoa é aquela com quem você quer tentar ser feliz, não importa se por um mês ou uma vida inteira?

Psicólogos e estudiosos do cérebro e dos fenômenos fisiológicos nos dão algumas receitas. Namorável é a pessoa com quem você tem grande afinidade de idéias e grande atração sexual. Alguém cujo cheiro faz você tremer por dentro. Alguém que tenha mais ou menos os mesmos objetivos. Alguém com quem você consiga conversar. Os códigos sociais dão outras dicas. Não namore alguém que já namore outra pessoa. Não namore alguém muito diferente de você, nem na aparência, nem na condição financeira, nem nas escolhas de círculo social. Faça uma escolha racional bem espertinha, garanta o sucesso do seu namoro e seja feliz.

As dicas são claras, mas nem sempre facilmente aplicáveis. Se fossem, agora mesmo eu estaria ocupada demais pra estar sentada aqui escrevendo.

Às vezes, namorável é o moço feioso, sem grana e meio desajeitado com quem você é capaz de passar horas e horas falando bobagens ao telefone antes de dormir. Namorável pode ser o moço complicado, fujão e problemático que você adora colocar no colinho e consolar, sentindo-se necessária e importante. Namorável é o moço descolado e flutuante que senta ao seu lado no carro e te olha de um jeito tão especial que faz você se sentir a mulher mais linda e precisosa do mundo. Namorável pode ser o moço grosseirão e esquisito que sabe pegar você de jeito pra dar um beijo daqueles, até você ficar tonta e perder o rumo de casa. Namorável é o moço meio burrinho, mas extremamente carinhoso com você e com quem você gosta. Namorável é aquele moço enrolado e bestalhão que sabe te levar pro céu e pro inferno com a mesma velocidade em menos de dois dias. Namorável talvez seja aquele outro moço que parece perfeito, mas na prática, não abre o coração pra você. As possibilidades são muitas, e as escalas mudam constantemente, porque nós mudamos. E isso não é ruim.

Mas namorável, namorável de verdade mesmo, é aquela pessoa que se deixa namorar. É aquela pessoa que se abre toda pra você, como uma flor abre para o sol, esperando ser alimentada, aquecida e admirada.  Não adianta ser inteligente, rico, bonito ou disponível, se não houver, dentro do coração, essa vontade de ser namorado. E isso é algo que não muda, não importa quais sejam os valores colocados na escala.

Já ganhei alguns presentes na vida, essas coisas todas que as pessoas dão – jóias, flores, livros e CDs, roupas, perfumes, adereços, coisinhas mimosas. Mas o presente mais lindo e especial ganhei de um namorado antigo, em um dia 12 de junho friozinho como este. Era uma carta de amor. Nela, ele gastava palavras sem dó pra dizer tudo que via em mim de bom. Todas as qualidades que me tornaram namorável para ele… Tudo que ele sentia e transformava a partir do nosso contato. Poucas vezes me senti tão namorável quanto me senti aquele dia.

Na verdade, é o olhar generoso e carinhoso do outro que nos torna namoráveis. É o encontro, e não a condição solitária; é a troca, e não o ganho; é a doação, e não a capacidade. Namorar é legal porque é uma sensação impagável ser olhado de modo único por alguém que declara ser só seu, e você só dele ou dela. Namorar é bom porque é boa a sensação de pertencimento. E não falo de posse. Falo de entrega.

Namora quem topa o desafio de se mostrar ao outro e acolher o que o outro mostra. E é por isso que eu vou me esforçar bastante para que, no próximo dia 12 de junho, eu não seja apenas uma moça namorável… Mas a namorada de alguém. E vai ser ótimo… Sempre é.

12 comentários sobre “NAMORÁVEL

  1. Fico pensando se existe outra mulher no mundo que seja tão namorável como vc, amiga… Ou vc acha normal tantos moços querendo te namorar nessa época de seca geral por aí, hein? Escolha logo um deles e seja feliz… E faça alguém feliz.
    Agora, um moço pra ser namorável, pra mim, tem que ter algumas qualidades básicas, e o resto… É acessório. Assim como um carro pode andar sem espelhinho no quebra sol, mas não anda sem motor.
    Vc tem razão… Namorar é uma das poucas coisas boas que nos restam nessa vida.
    Beijo, linda, amo você. :)))))

    Curtir

  2. Ah, querida, fico muuuuito feliz de que você já esteja se dispondo a no próximo 12 de junho ser namorada de alguém! Tenho certeza de que será uma noite “quente”, apesar das possibilidades de ser fria, se é que me entende. 😉

    Um beijo grande, cheio de carinho, pra essa moça extremamente namorável!

    Curtir

  3. Onde deixar o currículo pra ser avaliado, hein? 😉

    Ninguém duvida de seu potencial namorável, querida, nem ousaria duvidar. Muito pelo contrário, ele é extremamente desejável. E, como já foi dito, fico tão feliz por saber que o seu coraçãozinho não quer mais a solidão… É uma decisão difícil, mas necessária. Maravilha isso!!!!

    Curtir

  4. Eu ontem voltei várias vezes ao seu blog esperando o ‘post do dia dos namorados’. Eu sei que vc nao deixaria passar a data.

    Passou mais um dia dos namorados! E lógico que ele nao passou sem se fazer notado.
    E mais uma vez tive as suas palavras pra me legendar.

    Curtir

  5. Acho que é a primeira vez que comento no seu blog, mas adoro sua sensibilidade pra escrever, às vezes acho que me transporto ou me identifico muito com todos esses sentimentos. Realmente concordo com você, namorável é que está disposto a dividir sua vida com o outro e somar a vida do outro. Se tem uma coisa que tenho aprendido é que o amor não pode ser excludente.
    Beijos!

    Curtir

  6. De fato, quanta sensibilidade!
    Faz a gente pensar… quão namorável nós somos e quão namorável ainda podemos ser.
    Que vc encontre aquele que seja um espelho pra ti, te revelando uma outra camada de si mesma, derrubando suas paredes, te despentando como água fria. Aquele que te faça querer ser sempre melhor do que se está agora.

    Bj

    Curtir

Deixe uma resposta para Marcelo Novaes Pereira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s