DICA DE MÃE


Se você…

* Mora em São Paulo ou imediações;

* Gosta ( ou quer aprender a gostar ) de ler e/ou escrever;

* Gosta de aprender coisas novas;

* Gosta de desafios…

Não deixe de clicar para conhecer o Curso de Iniciação ao Texto Literário do Museu Lasar Segall.

A proposta do curso é usar a língua de maneira reflexiva e contextualizada. Ao contrário da maioria dos cursos de “redação”, esse não é apenas um desfilar de técnicas pobres. As aulas estimulam a criação e a reflexão sobre a língua e sobre a vida.

O professor Gilson Rampazzo é sério  meio ranzinza, mas sabe tirar o melhor das pessoas, é genial e inteligentíssimo. A professora Áurea, pelo que soube, é igualmente ótima. Muita gente que vocês conhecem como bons letristas, poetas e escritores passaram por eles.

Divulgue a proposta a quem mais possa interessar!

Valeu a pena, e vai continuar valendo fazer o segundo módulo. 🙂

Curso de Iniciação ao Texto Literário

Anúncios

34

Levou 34 anos para que eu aprendesse…

A diferença entre a leveza e a indiferença,
Entre a prudência e a covardia,
Entre a auto-estima e o egoísmo,
Entre a sinceridade e a grosseria,
Entre a admiração e a inveja,
Entre a beleza e a aparência,
Entre o perdão e a hipocrisia,
Entre a dor e lamentação.

Levou 34 anos para que eu descobrisse…

Que o sonho é mais importante que a realização,
Que os ideais são mais importantes que o dinheiro,
Que a fé é mais importante que a certeza,
Que o carinho é mais importante que o tesão,
Que o gesto é mais importante que a palavra,
Que a alegria é mais importante que a razão,
Que o amor é mais importante que a posse,
Que o mistério é mais importante que o controle,
Que a surpresa é mais importante que o plano,

Que o coração é mais importante que o compromisso,
Que a fé é mais importante que a cura.

Levou 34 anos para que eu percebesse…

O quanto tudo que é maldade, aparece,
Tudo que é mal acabado, volta,
Tudo que é triste, passa,
Tudo que é feliz, passa também,
Tudo que é superficial, morre,
Tudo que é feito em verdade, dura,
Tudo que é demais, cansa,
Tudo que é de menos, frustra,
Tudo que é mal feito, quebra,
Tudo que é complicado, o tempo trata de descomplicar.

Levou 34 anos para que visse…

A vida na morte,
O medo no desdém,
O destino no inexplicável,
O bom no bem.

Levou 34 anos para que eu celebrasse…

Minha saúde,
Meus amigos,
Minha vida,
Minha família,
Meus amores,
Meu trabalho,
Meus talentos,
Minha capacidade,
Minha criatividade,
Minhas oportunidades…
E principalmente a vontade de continuar vivendo.

Façam muitas manhãs, que se o mundo acabar, eu ainda não fui feliz… Há tanto ainda por aprender.