TENHO MEDO DE GENTE…

Quem me conhece sabe que, se tem uma coisa que eu não sou… É medrosa. Sou daquelas que escolhe ignorar o perigo na maioria das situações e arriscar, muito. Mas ultimamente, quando o mundo tem ficado cada vez mais maluco e estranho, eu estou reparando que ando ficando com medo de gente.

Tenho medo de gente que olha torto, que desconfia de todo mundo, que coloca palavras na sua boca sem você nem perceber. Gente maldosa e leviana, que sequer percebe quando faz mal a alguém, e se percebe, não sente culpa. Tenho medo de gente que não fica preocupado ou não perde um segundo de sono ao magoar um coração, gente que sempre está por perto pra fazer um comentário sutil que coloque em dúvida a integridade e a boa vontade dos outros. Gente assim me deixa muito amarga.

Tenho medo de gente que não sabe no que acredita, não escolhe nenhum lado, não tem nenhum ideal. Gente que não lembra direito quais são seus princípios, que não tem fé em nada, gente que parece vazia e sem objetivos, gente que passa pela vida sem fazer nem ser absolutamente nada de relevante nem por si mesmo nem por ninguém. Gente que nunca, nunca diz nada que se aproveite, e que parece que está pelo mundo a passeio. Gente assim me deixa desanimada.

Tenho medo de gente que fala com você olhando pro outro lado, que mente pra se safar, que não assume o que pensa e o que diz, que faz fofoca, lança boato, e cochicha no ouvido coisas más sobre alguém que, cinco minutos antes, você viu ela abraçar, sorrir e beijar. Gente que engana, que finge que não vê, que passa o pano – não por fraqueza ou por amor, mas por preguiça e por interesse mesmo. Gente que faz elogio vazio, comentário pomposo, gente mais falsa que nota de três reais. Gente assim me deixa assustada.

Tenho medo de gente que fala do seu cabelo, do seu carro, do seu namorado, da sua família, da sua roupa, dos seus talentos, dos seus sonhos, das pessoas que amam você com olhos roxos de inveja. Gente que não consegue nada na vida, de nenhum jeito, e te culpa por ter conseguido, querendo que você perca. Gente que ri de canto quando acontece algo ruim com você, que te abraça, acarinha e consola sentindo prazer em te ver no chão. Gente assim me deixa seca.

Tenho medo de gente que grita com todo mundo, xinga, faz barraco, que acha que suas razões são sempre melhores que as dos outros. Gente que não pensa duas vezes antes de agredir, humilhar alguém. Gente grossa, que atrás do rótulo de sinceridade e respeito a si mesma, desrespeita e atropela quem estiver pela frente. Gente que joga o carro em cima do seu no trânsito, que empurra você na rua, que grita com o funcionário do supermercado, que não agradece uma gentileza ou favor, gente nervosinha e cheia de motivos. Gente assim me deixa raivosa.

Tenho medo de gente que sabe de tudo, que tem tudo, que conhece tudo, que tudo já passou, que tudo já leu, que tudo já viu e ouviu, que tudo sente, que tudo que tem pra conquistar já conquistou, que tem o melhor conselho, que sempre faz a  melhor escolha, que sempre sabe o que é certo e o que é errado, que tudo seu é melhor. Gente que nunca erra. Gente assim me deixa enjoada.

Tenho medo de gente que levanta o dedo pra acusar os outros. Que diminui os outros por causa de sua aparência, sua origem, sua classe social, seu jeito de ser ou pensar – e acha isso perfeitamente normal. Tenho medo de quem não aceita os erros dos outros, que é o primeiro a acusar e exigir punição em nome de uma falsa moral e ética – moral que apenas esconde uma enorme intolerância. Tenho muito, muito medo de quem gosta de vingança, de quem levanta a voz pra expor alguém que errou, não pelo medo da omissão, mas pelo prazer do ataque. Gente assim me deixa com nojo.

Tenho medo de gente que não pensa. E tenho medo de gente que não sente. Gente assim me deixa mais fria.

Tenho medo de gente que não enxerga o pedido de ajuda de outro ser humano, seja ele quem for. Gente que não sente um pingo de culpa quando vê um mendigo, uma criança abandonada, uma pessoa dormindo na rua. Gente que não se incomoda quando vê outro sofrendo. Gente que se apóia em milhares de explicações racionais para justificar a sua preguiça, o seu egoísmo, o seu partidarismo, a sua discriminação. Gente covarde, que não dá a cara a tapa pra defnder ninguém além de si mesmo, gente que primeiro pensa no que vai levar  de bom antes de se envolver em uma causa. Gente assim me deixa incrédula.

Sei que todo mundo tem suas fraquezas, e admiro quem luta pra ser diferente do que é. E sei que tem muita, mas muita gente mesmo diferente disso tudo, gente que, na essência, é gente boa. E essa gente não me provoca medo, e sim carinho, amor, esperança, tranquilidade… Alegria.

Mas escrevendo isso tudo, eu percebi por que tenho medo de certas gentes. Elas revelam um lado obscuro, podre e triste do ser humano. E, principalmente, elas provocam coisas ruins em mim também. Coisas que eu luto pra afastar. Coisas que eu não quero ser.

Embora a gente não escolha as coisas pelas quais vai passar na vida, a gente sempre pode escolher o que quer ser.

Anúncios

13 comentários sobre “TENHO MEDO DE GENTE…

  1. Essas pessoas que são assim, não são exatamente pessoas, são sentimentos negativos encarnados…

    Mas achei lindo o que deixou no final, pois escolhemos o que queremos ser.

    E tuas crianças Karina, como estão? Tudo bem com elas (com este frio deve parecer bolinhas de algodão)?

    Fique com Deus, menina Karina.
    Um abraço.

    Curtir

  2. Como sempre você escrevendo de forma única e com tamanha sensibilidade. É clara que tem se tornando cada vez mais difícil confiar nas pessoas, mas acredito que toda mudança precisa partir do nosso eu para a sociedade e assim a gente consegue mudar o ambiente ao nosso redor e não o ambiente nos mudar.

    Curtir

  3. Querida Karina, sempre doce e gentil, sempre consciente e amável, creio que às vezes deva mesmo se chocar com o lado ruim das pessoas.
    Interessante o que você diz, de fato, gente ruim provoca coisas ruins em nós. Por isso concordo que o melhor a fazer é se afastar… Mesmo que seja difícil.
    Mas ainda creio que as pessoas boas sejam maioria, embora eu tenha certeza que as muito boas, anjos como você é, sejam difíceis de se encontrar… Por isso quando a gente encontra quer estar sempre perto.
    Sinto você esgotada, e sei que o que vem passando não está muito fácil de levar…
    Vamos tomar um café no final de semana? Assim você desabafa um pouco… Creio que vai te fazer bem conversar e dar umas risadinhas… Pense nisso.
    Te ligo.
    Beijos e abraços…
    PS:. Também estava saudoso em te ler por aqui. :o)

    Curtir

  4. É minha primeira vez aqui. Gostei.
    Você parece gente boa.
    Eu, porém, não tenho medo dessa ‘gente’.
    Tenho medo de gente que têm o poder (conhecimento) pra mudar este cenário permanecerem apáticos ante esta realidade ‘medonha’. Isso me deixa preocupado.

    Curtir

  5. É, amiga… Algumas pessoas nos fazem temer a humanidade… Ainda bem que tem outras, feito você, que nos fazem acreditar que nem tudo está perdido…
    Adorei o texto e tava com saudades de ler vc por aqui…

    Bjsss

    Curtir

  6. Tem belo texto traduz uma realidade com a qual todos nos confrontamos. Por isso nunca será demais recordar que não devemos nos deixar condicionar por alguma circunstância. Seremos nós a escolher o nosso próprio caminho… os nossos próprios passos!

    BjO´ss
    AL

    Curtir

  7. Adorei o texto! Mas discordo na frase final… Infelizmente nem sempre podemos escolher o que ser. Desnecessário entrar em detalhes, basta refletir um pouco mais. Lutamos e buscamos melhorar o que há em nós. E isso é o que faz um ser humano BriLhar! O não se entregar, o não menosprezar o outro nem a si mesmo o aceitar o outro e a si mesmo mas com consciência de que podes caminhar e crescer dentro de si mesmo.

    Curtir

  8. nunca tinha lido um texto que expressase tao bem oq penso de algumas pessoas da humanidade, mas tambem nao concordo cm o final que agente pode escolher oq quer ser, mtas pessoas se for no caso fator profissional nem se discute, pois nao ha oportunidade para todos, mas em questao pessoal carater concordo sim, nos podemos moldar o carater que temos, cm somos como pessoas.

    Curtir

  9. Seu texto traduz o medo de muitos, inclusive o meu.Meu medo maior nem é destas gentes
    mas é de como elas proliferam como praga por ai. Elas sempre existiram e sobre isto não há muito o que fazer.Quando as encontramos precisamos redobrar a atenção. Estes encontros apenas nos fortalecem nas nossas escolhas.Posso partilhar?

    Curtir

Deixe uma resposta para Patrícia Lerbarch Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s