SELEÇÃO PARA CURTIR UMA DOR DE COTOVELO EM GRANDE ESTILO

Este post foi encomendado por uma pessoa que estava precisando de uma ajuda. Mas pensando bem, essa seleção vive rodando no meu som. Se sofrer é inevitável, é bom saber que ao menos se pode sofrer com classe.

1. “O Grande Amor“, João Gilberto e Stan Getz

Tom Jobim e Vinícius sempre foram bons em, singela e genialmente, traduzir os sentimentos dolorosos do coração. “Anos Dourados“, por exemplo, que Tom fez com o Chico, é tão maravilhosamente emotiva que arrebata até os corações mais céticos. “O Grande Amor” não tem letra genial, mas tem uma melodia tocante. Fica linda na voz chorosa de João Gilberto. Mas é o sax do Stan Getz que mata qualquer coração dolorido. Vale a pena conferir o álbum todo.

2. “O Mundo é um Moinho“, Cartola

Considerada uma das mais lindas canções brasileiras. Quer ir embora? Vai. Mas depois não diga que eu não avisei. Poeticamente.

3. “Velho Arvoredo“, Elis Regina

Amores mal resolvidos podem ficar anos e anos quietinhos, guardados em caixas interiores aparentemente bem fechadas. Mas a Elis canta divinamente a amargura de quem vê seu coração endurecer aos poucos em ir perdendo a esperança de um dia… Ah, quem sabe um dia.

4. “How can you mend a broken heart?“, Al Green

Faz muito tempo que muita gente faz essa pergunta. Mas desconfio que não tem jeito, não. Quebrou… Quebrou. Triste, mas muito bem feitinha.

5. “Crying“, Roy Orbison

O João Bosco também chorou em uma música ao ponto de fazer a gente chorar com ele. Mas o Roy Orbison, com muita simplicidade, também chora e faz a gente pensar como é duro gostar de quem não gosta da gente, e ainda assim, passado o tempo, perceber que não esqueceu. Haja lágrima.

6. “Crazy“, Julio Iglesias

Canção bem antiga e regravada por um monte de gente. Mas o estilão romântico do Iglesias pai, e o sax cortante do Dave Koz fazem dessa versão uma ótima companheira para aquelas piores noites, em que você realmente acha que vai enlouquecer de amor.

7. “Último Desejo“, Noel Rosa

Noel Rosa era um compositor cheio de bom humor e delicadeza, vide coisinhas lindas como “Três Apitos“. “Último Desejo”, uma de suas últimas pérolas, também foi regravada dezenas de vezes, e todas ficam bonitas. A letra é forte. E a melodia, tristinha. O final, surpreendentemente, chega a ser engraçado. No fim, só nos resta mesmo rir dos grandes amores malvados.

8. “Arranha-Céu“, Zé Renato

Música antiga, do cancioneiro de Silvio Caldas, e aqui cantada dolorosamente por Zé Renato ( a versão do disco tem um acordeon lindo ao fundo ). Você sabe o que é esperar por quem não vem? Esses aí sabem.

9. “A Outra“, Los Hermanos

Embora o tema dessa canção seja bastante específico – o maldito triângulo amoroso -, e embora a melodia seja tão propositalmente clichê, a letra é tão sincera que serve para purgar vários tipos de lágrimas de amor. Pedir pra um amor ir embora é das coisas mais difíceis que há para se fazer. Mas às vezes é preciso. Antes que a dor sangre demais.

10. “De Tanto Amor“, Roberto Carlos

Roberto Carlos é o rei da canção romântica, isso todo mundo sabe. A cena do adeus, a última conversa, a perspectiva do vazio da vida sem aquela pessoa… Ai, quanta tristeza. Se fosse um som… Seria “De tanto amor”.

11. “Samba de um Minuto“, Roberta Sá

A raiva e a mágoa são apenas dois dos muitos sentimentos que embalam a dor de cotovelo. Essa música é daquelas pra cantar com raiva mesmo. Às vezes ajuda.

12. “Turn me On“, Norah Jones

Blues, blues, blues. Uma das letras mais lindas que conheço. Você sabe o que é esperar por quem não vem? Ela também sabe.

13. “Everytime we say goodbye“, Simply Red

Cole Porter é o rei dos standarts românticos, e como todo rei, foi reverenciado por muitos artistas que regravaram suas músicas. Além do U2, que regravou fantasticamente “Night and Day“, o Simply Red fez um estrago ao gravar tão linda a dor de quem vê o ser amado partir… Aos poucos, e sempre. De encher os olhos de água.

14. “Faltando um Pedaço“, Djavan

Fortíssimas e verdadeiras metáforas sobre o amor. “Um lobo correndo em círculos pra alimentar a matilha”… É… Dureza.

15. “Haja o que houver” Madredeus

Como o blues, o fado é chorão por natureza. Esse aqui é pura poesia melódica. Você sabe o que é esperar por quem não vem? Eles também sabem.

16. “With or Without you“, U2

Certos amores são impossíveis. Não podem acontecer. Não podem deixar de acontecer. E nesse meio tempo, tem o U2 com essa canção tocante e essa guitarra tão aguda, de espremer sumo do coração. Ui.

17. “Iracema”, Adoniram Barbosa e Clara Nunes

Tem muita gente que tira sarro dessa música. Talvez porque nunca tenha perdido um grande amor. Histórias de amor, existem muitas. Mas bem cantadas assim… São poucas. Linda.

Dava pra fazer um álbum duplo. Até mesmo uma coletânea. Mas tem hora que ouvir a dor de amor, mesmo em grande estilo, começa a doer demais… Melhor silenciar. E esperar as canções alegres que virão.

Anúncios