VOCÊ MERECE UM AMIGO

Você merece um amigo que more bem distante, mas saiba se fazer presente, e outro que te faça perguntar onde anda a cabeça dele, mesmo que ele esteja ao seu lado. Você merece um amigo de antigamente que apareça agora, e um que apareça de vez em quando, e um outro que só aparece nas horas certas, e um outro que insiste em aparecer nas horas erradas ( e só depois você entende como as horas erradas podem ser justamente as certas ). Merece um amigo que apareça com força, e depois suma completamente na poeira do tempo. E merece também um amigo que seja constante e tranquilo.

Você merece um amigo que magoe, que machuque, que arranhe seu sentimento por ação ou inação. E merece um outro que te cure, que assopre, que te encante. Você merece um amigo que te faça esquecer, e outro que não deixe de te lembrar. Merece um amigo casual, e outro bem firme. Merece um amigo que compartilhe tudo, e um outro egoísta, que não te oferece nada ainda por cima leve suas coisas sem devolver.  Você merece um amigo que goste das mesmas coisas que você, e um outro que odeia tudo que você gosta. Merece um amigo que seja indiferente, e outro que preste atenção em tudo. Você merece um amigo que te irrite, e também um que te acalme. Merece um amigo ponta firme, e outro folgado.

Você merece um amigo funcional, que te ajude a fazer coisas que você não é capaz, e merece um outro que não serve pra absolutamente nada. Merece um que te atrapalhe bastante, que te envergonhe e te deixe em maus lençóis, e um outro que te ajude, te salve e te tire do sufoco. Merece um amigo correto, que lembre de todas as datas, e um outro desligado, que não aparece nem quando você convida. Merece um amigo que te cobre, te puna, te faça sentir oprimido. E um outro que te liberte, te apoie da maneira mais irresponsável, te faça voar. Você merece um amigo que te perdoe sempre, e um outro que precisa sempre ser perdoado. Você merece um amigo que te sufoque, e um outro que apenas te proteja.

Você merece um amigo de sempre, com quem o assunto nunca acaba, que vai mudando ao longo da vida com você e te acompanha em cada passo. Você merece também um outro amigo de vez em quando, que de repente não vai mais fazer sentido. Merece um amigo de época, com prazo de validade, amigo só de infância, só de adolescência, só de juventude, só de maturidade, e um outro que seja da vida toda. E também um outro amigo flutuante, que é só puxar e ele vem.

Você merece um amigo que comemore coisas com você, que adore festa e oba-oba. E um outro que não saiba suportar a sua dor, que fuja das suas lágrimas. Você merece um amigo que não perceba o óbvio, e também um outro que perceba o movimento mais sutil. Merece um amigo falso que te ajude a valorizar um amigo verdadeiro. Você merece um amigo que só ouça, e merece um outro que só fale. Merece um amigo que te decepcione, e um outro que seja uma boa surpresa. Você merece um amigo que te abandone na hora H, e um outro que apareça nessa mesma hora. Um que sempre diz as coisas certas, e um outro que só fale besteiras. Merece um que entenda seus sonhos, e um outro que te mostre a realidade.

Você merece um amigo que te ame, e um outro que te suporte. Merece um amigo que te defenda, e um outro que te traia. Merece um amigo que curta a sua presença, e um outro que te rejeite. Você merece um amigo pra ficar sem ver a hora passar, e um outro que você conte os minutos pra ir embora. Merece um amigo que te admire, e um outro que te inveje. Merece um amigo que te infle, e um outro que te murche. Você merece um amigo que precise de você desesperadamente. E um outro de quem você precisa… Desesperadamente.

Você merece um amigo só virtual, outro só de telefone, outro só de encontros, outro só de trabalho, outro só de ônibus, outro só uma vez por semana, outro só de igreja, outro só de sala de espera, outro só de supermercado, outro só de banco, outro só de mesa de bar, outro só de porta de algum lugar, outro só de carta, e um que seja tudo isso. Merece um amigo pra beber, pra compartilhar segredos indizíveis, com quem você pode reclamar da vida e falar mal de todo mundo. Merece um amigo que não te julgue, e te entenda. E um outro que te acuse antes de tentar compreender. Merece um amigo pra falar bem de você em qualquer circusntância, e outro pra te pichar por aí. Um que dispute coisas com você, e outro que te dê tudo de graça. Você merece um amigo atrapalhado, e outro cartesiano. Você merece um amigo que você queira imitar… E outro que você prefere não ver como é. Você merece um amigo completo. E outro em que falta o principal.

Você merece um amigo que se lembre de quem você realmente é. E um outro que finja que não viu quem você realmente é.

Você merece amigos que te mostrem todas as facetas da vida, e que façam  você  ver todas essas facetas em você mesmo.

Você merece um amigo… E merece ser um amigo também.

Feliz dia do amigo a todos que conhecem a alegria e a dor da amizade… Pois ela é como a própria vida: imprevisível, inconstante, eterna e necessária. 🙂

Anúncios

FUGIR

Fugir pode ser, sim, um ato de covardia, de preguiça, de egoísmo e imaturidade.

Mas fugir também pode ser um ato de rebeldia, de transgressão, de meninice.

A gente às vezes pode fugir de uma situação ruim, por cuidado, pra se preservar. Pode também fugir de algo que deseja muito, mas sabe que não devia desejar… E por isso, por cautela, por precaução… Foge.

A gente pode fugir de pessoas que não suporta mais, por fazerem mal. E pode fugir também por precisar de um tempo, mesmo daqueles que você ama muito. A gente pode fugir pra poder sentir falta, e pra entender, à distância, o habitual, o vai-e-vem de sempre.

A gente pode fugir de situações rotineiras, do cotidiano de mesmice, das coisas que nunca mudam. Se elas não mudam, a gente muda e foge um pouco, pra descansar, pra ganhar novas forças e depois voltar, trazendo um toque aqui e ali de mudança, pois quando a gente muda, não tem jeito… Tudo que cerca muda com a gente.

A gente pode fugir um pouco pra se divertir, pra desencanar, ver novas coisas, novas paisagens, novos ares, respirar de um outro jeito, dormir e acordar de outro jeito, comer de um outro jeito, conversar de um outro jeito.

A gente pode fugir pra se esconder, quando faz a óbvia constatação que existem coisas e pessoas muito mais fortes que nós, e que contra o que a gente não pode, a gente ignora, deixa pra lá até poder, ou deixar de fazer sentido.

A gente pode fugir sozinha ou acompanhada. Deixando aviso ou sumindo. Pra sempre ou por um tempo.

A gente pode fugir pra correr de uma coisa, sem perceber que inevitavelmente estamos correndo para outra, e isso não é ruim, muito pelo contrário… Pode ser ótimo.

A gente pode fugir de armadilhas que a gente mesmo arma, e que magoam, machucam, destróem, e lá, no canto de fuga, a gente coloca tudo no lugar, cola todos os cacos, e volta mais forte.

A gente pode fugir, sim. E muitas vezes, a gente deve fugir.

O dia-a-dia às vezes espreme a gente, sem que a gente perceba, e de repente, a gente está lá, espremida, comprimida, compactada, juntada. Fugindo, a gente pode finalmente espreguiçar, abrir os braços, abrir os olhos, abrir o coração, e voltar mais tranquila, pronta pra outra.

Fugir pode ser vital. E uma delícia.

Fui!

Soundtrack: