CONDIÇÕES CLIMÁTICAS

Eu estava aqui inconformada pensando como alguém pode ir dormir relativamente de bem com a vida, esperançosa, animada, e acordar achando tudo uma porcaria. Mas abri a janela e vi que, se o céu, que é tão grandioso, pode mudar de cara de uma hora pra outra… Eu também posso.

Tudo é uma questão de condições climáticas, frentes frias, massas de ar quente, formação de nuvens, choques térmicos, um vento que vem dali, uma nevasca inesperada, uma brisa que ninguém espera, uma geleira que derreteu não sei onde e aumentou o fluxo de água no mar não sei qual e causou um efeito em cadeia que chega até aqui… Tudo é movimento, nos céus de dentro e de fora. São tantos fatores que se juntam e se combinam, e por isso que a gente pode até prever algumas coisas… Mas nunca garantir nada a ninguém. A vida é mesmo essa coisa sem garantia de nada, e se ilude quem pensa que é diferente.

O fato é que, às vezes, é horrível ter tempo pra pensar… Tempo pra sentir saudade. Hoje eu queria ter que acordar às 5h40 e ter um dia daqueles cheio de pepinos na escola… Daqueles que não tenho tempo nem pra sentar durante minhas 12 horas de trabalho. Aí chegaria bem cansada, lá pelas 20h, e não conseguir fazer mais nada a não ser desmaiar de cansaço no sofá. Cruel, mas agora estou percebendo como isso foi importante pra mim nos últimos tempos.

Não gosto do calor, não curto o verão. Acho chata essa obrigação de felicidade que o verão me sugere, essa coisa de vamos sair e ir para a praia, vamos badalar, vamos ver o sol, vamos viajar, vamos fazer caminhada no parque, vamos empinar pipa e montar a piscina no quintal, olha o sol, que animação. Detesto acordar suada, ter que andar com o ventilador pra todo lado, não ter fome e nem vontade de cozinhar, demorar pra dormir. Gosto mais do jeito recluso do inverno… Aquela coisa de se encolher, de se voltar pro casulo, de ficar quieta debaixo de um monte de tipos de capas diferentes, de ter um sono interminável… Como se alguma coisa estivesse cozinhando por dentro, em banho maria, bem lentamente. No inverno, os chocolates não derretem, as pessoas ficam mais na delas e você pode ficar mais na sua.

Mas hoje o clima está ameno. Não lembro direito o que sonhei, mas tinha a ver com um rato que ontem o meu vizinho veio me avisar que tinha caído morto do meu quintal. Um rato enorme, que eu não tive coragem de tirar de lá. Simplesmente fechei a porta e as janelas e pensei, amanhã eu cuido disso. Eu sonhei que ele não tinha morrido. E sonhei também que não estava sozinha pra cuidar disso. E sonhei mais um monte de coisas, inclusive que eu falava com alguém que dormia comigo, e a sensação de ter alguém perto era tão boa. Naqueles momentos em que você fica quase no sono, quase acordada… Eu tomei um baita susto quando me lembrei da minha condição – sozinha, com um rato morto no quintal, tendo que tomar coragem pra cuidar do rato e de mim antes que tudo comece a cheirar mal.

Abri a janela e vi que o rato não estava mais lá. Algum gato deve ter levado o cadáver, ou vai ver ele nem estava tão morto assim, se recuperou e foi embora. De repente, alguns problemas se resolvem sozinhos. O calor, o rato, os sonhos ruins… A solidão.

Nada como um filme de divas como Betty Davis e Greta Garbo sofrendo com dignidade, lindas e cantoras. Nada como um sonho estranho pra me mostrar que o meu inconsciente ainda está vivo, tentando processar fatos do passado, presente e intuições da melhor maneira. Nada como um dia depois do outro, uma estação depois da outra. Amanhã tudo pode ser melhor. 

Ou não.

2 comentários sobre “CONDIÇÕES CLIMÁTICAS

  1. Respire fundo, Karina… Sei que há tempos em que a solidão é instrutiva, mas não se isole… Lembre-se que tem muita gente, como eu, que sente sua falta, torce por você e espera uma chance de desfrutar da sua doce, inteligentíssima e alegre companhia. Feliz em ver que você voltou a gostar de escrever! Feliz 2014! Que seja um ano de lindas surpresas! Abraço…

    Curtir

  2. Numa coisa suas férias estão sendo boas: “espertou totalmente o “bichinho escrevinhador”!!!
    (Nem pra isso as minhas estão servindo!)
    Mas, minha amiga, permita-se ser influenciada pelas condições climáticas sem culpa. Mas só até certo ponto.
    E quanto ao sonho… sei como é isso de sonhar de forma tão real que dá até pra pensar no que os espíritas dizem sobre “encontro de almas”. Enfim… que bom que o rato não está mais lá!
    Beijooo

    Curtir

Deixe uma resposta para Álvaro Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s