40 TEMAS PARA OS 40 ANOS – INOCÊNCIA

d31de-eljardinerofielclarissapinkola252cplegaria

Existe uma diferença entre ser ingênua e ser inocente, foi o que eu aprendi uma vez.
A pessoa ingênua não sabe que o mal existe; não sabe que ele pode se manifestar a qualquer momento, seja na pessoa mais próxima ou na mais distante, no mais miúdo específico ou no mais generalizado. A ingênua sempre é surpreendida e destruída pelo mal. Me lembro dos meus tempos de ingenuidade. Doces e inconsequentes tempos.]
A pessoa inocente é diferente. Ela sabe que as pessoas podem mentir, roubar, destruir, humilhar. Ela sabe que o mal é forte e numeroso, sabe que ele está sempre à espreita, esperando para acontecer, esperando para derrubar e aniquilar as partes boas de tudo. A pessoa inocente sabe que tudo aqui é pequeno e mesquinho. Ela entende que o fascismo, a violência, o medo e as falhas de caráter existem e frequentemente ganham espaço, rápida e estrondosamente. Ela sabe também que existe uma energia forte que gosta de destruir frequentemente as pessoas que optam por serem inocentes, só pra contrariá-las, e provar que elas não têm razão.


Mas mesmo sabendo disso, a pessoa inocente prefere acreditar que tudo vai ser diferente, e tudo vai dar certo, que as pessoas são boas e não vão machucá-la. Ela escolhe acreditar no melhor.


Por isso, quando é agredida, machucada, violada, importunada, contrariada, a pessoa inocente não cai – ela estava preparada para isso. Acha que é uma pena que tenha sido assim, mas não cai.


Creio que todo mundo é ingênuo uma vez na vida. E diante das primeiras quedas, há que se tomar uma decisão. Ser cínico, melancólico, desconfiado, e não acreditar mais, não ter mais esperança. Ser aquele que fere, ao invés de ser o ferido. 


Ou… Ser inocente.


Manter-se inocente é uma arte que eu tento cultivar em mim há muito, muito tempo. Não posso aceitar o triunfo do desolamento sobre a esperança. Não posso aceitar a perda da fé para o cinismo. Não posso, porque não posso perder a alegria. Não posso deixar de dar um voto de confiança. Não posso deixar de fazer a minha parte. 


Não nego que muitas vezes já me machuquei. Mas não me arrependo de tentar. 


Caso contrário, ao invés de mudar o mundo, será o mundo que terá me mudado.
E isso não vou deixar.

ESPERO ALGUÉM

img_6202

Espero alguém.

É preciso muita humildade e coragem, em tempos quando todos e todas são tão autossuficientes e cínicos, pra dizer que espero alguém porque eu quero esperar.

Espero alguém doce e marcante no encontro. Alguém que saiba chegar, não importa se for espalhafatoso, forte, barulhento, ou sutil, suave, luminoso. Mas alguém que deixe bem claro que chegou. Espero alguém que saiba que eu o estou esperando, e que esteja me esperando também. Alguém que redima o passado e faça valer a pena sonhar o futuro. Espero alguém que sinta o cheiro da minha comida e do meu pescoço, e goste de ambos. Espero alguém que me acenda, me ligue novamente, me puxe pela mão e me tire da escuridão.

Espero alguém que até tente, mas não consiga ir embora. E conseguindo, não demore a voltar. Espero alguém que seja gentil, ajude a carregar as sacolas e tirar o lixo. Espero alguém que sinta a minha falta e fique incomodado em não estar presente. Espero alguém que me receba, me faça sentir à vontade em tirar os sapatos e colocar os pés no sofá, em beber no gargalo da garrafa e dormir no meio da conversa. Espero alguém que fique à vontade, e me faça à vontade. Espero alguém nos braços de quem eu consiga adormecer e descansar, dormir profundamente, e acordar revigorada de um cansaço milenar.

Espero alguém que entenda a minha poesia. Alguém que até ache graça dos meus dramas, mas respeite profundamente a minha dor. Espero alguém que leia – olhares, letras, imagens, sinais, sons – e entenda o que lê, e quando não entenda, se esforce em procurar saber. Espero alguém que mergulhe em mim com sede, muita sede, e se sinta extremamente saciado. Alguém que me ajude a nadar no imenso oceano de emoção que eu sou.

Espero alguém que não use as fragilidades que captou de mim nos momentos de confiança e carinho para me destruir nos momentos de dúvida ou raiva. Espero alguém que ligue de repente, que beije de repente, que fale de repente, que surpreenda. Espero alguém que saiba me dar bronca, que coloque bem os limites, e traga em si a autoridade do amor. Espero alguém que partilhe ideias interessantes, que aprenda comigo, e me ensine muitas coisas, e fique feliz por isso. Espero alguém que sorria gostoso, que gargalhe, e que ache graça das minhas piadas e sacadas. Espero alguém que ache delicioso perder tempo com besteiras. Espero alguém que se sinta orgulhoso, e não intimidado, quando enxergar minhas capacidades. Espero alguém que transite entre a alegria dos dias especiais e a grandeza do cotidiano.

Espero alguém que entenda os pequenos e grandes prazeres da vida. Espero alguém que se deixe seduzir, mas também vá direto ao ponto. Espero alguém que me procure pra amar, que me toque naquele lugar especial entre o desejo despudorado e guloso e o carinho. Espero alguém que tenha coragem, de mudar de vida a dizer a verdade, de superar-se a dizer o que pensa. Alguém disposto, que não se acomode, que não esconda suas incapacidades, alguém que peça e ofereça ajuda, e assuma suas humanidades. Alguém que saiba quem é, mas nem por isso se envaideça. Alguém que cumpra a palavra. Alguém que só fale que ama quando for verdade; espero alguém que faça ser verdade. Espero alguém que não minta e não abandone por pura preguiça. Espero alguém que seja homem o suficiente pra respeitar a mulher que eu sou.

Espero alguém que use as palavras de um jeito especial. Espero alguém que entenda que projetos são apenas projetos. Alguém que seja mais leal do que fiel. Alguém que deseje profundamente continuar vivendo. Espero alguém que resolva a melancolia com carinho e generosidade. Alguém que não se ache mais do que é, e que me ache mais do que eu sou. Espero alguém que não sucumba ao ridículo medo de amar, que, como dizia o poeta, é o medo de ser livre.

Espero alguém que discuta com honra, que se refaça diariamente com dignidade, que peça perdão e aceite quando for eu que tiver que pedir. Espero alguém que experimente novos sabores, novos pontos de vista, novos olhares, e se sinta vivo, e me ajude a me sentir viva também. Espero alguém que esteja vindo e fique feliz quando tiver chegado.

Em troca, me ofereço. Toda, inteira. Espero alguém que saiba que essa troca vale a pena.

Por favor, venha logo.

( Foi o Carpinejar, mais uma vez, quem me deu o mote. O texto dele me inspirou a fazer o meu. )