O AMOR NÃO É PRA QUALQUER UM

the_kiss_gustav_klimt_vienna_fattitalianijpg

Não, não é mesmo.

O amor não é para os preguiçosos. Não é para os que não querem andar longas distâncias, fazer grandes esforços, não é pra quem não quer gastar dinheiro, romper grandes barreiras, não é pra quem coloca empecilho onde o caminho está livre, não é pra quem faz questão de sinalizar que já fez demais quando ainda há tanto a se fazer. Nãnão.

O amor não é para os desconfiados. Não é para os que não se entregam, para os que não se declaram mesmo sentindo, para os que não ligam esperando o outro ligar primeiro, não é para os que se seguram pra não dar bandeira, não é pros que jogam. O amor cobra a conta da jogatina na saída, e quem joga com ele sempre perde.

O amor não é para os inconsequentes. Não é pros que falam muito e fazem pouco, pros que prometem e não cumprem, não é pra quem alimenta esperanças que não pretende honrar, não é para os fanfarrões e muito menos para os que sequer são capazes de colocar em palavras o que realmente sentem.

O amor não é para os amargurados. Não é para os que ficam presos a um passado sofrido, nem para os que cobram de um novo amor contas de um amor antigo, não é para os que batem no peito exigindo razão para não se entregarem, não é para os que não foram capazes de lamber suas feridas e curar suas mágoas.

O amor não é para os estúpidos. Não é para os que não gostam de aprender, nem para os que acham que já sabem tudo, não é para os que não pensam em estratégias, não é para os que não admitem que o amor não se mantém sozinho, e que é preciso pensar muito para que ele dure um pouco mais.

O amor não é para os iludidos. Não é para os que acreditam em mágicas, em destino. Não é para os que passivamente aceitam o deteriorar do cotidiano, não é para os que acreditam em eternidade pronta e deixam de se esforçar todos os dias para que o amor floresça sempre, e não seque.

O amor não é para os perfeccionistas. Não é para os que não perdoam, não se humilham, não engolem sapo, para os extremamente exigentes ( com os outros, claro ), para os chatos que fazem tanta questão de tudo, para os que se acham merecedores, para os que não gostam de ser contrariados em suas expectativas… Não, o amor não é pra quem não admite nada menos que os seus sonhos individuais.

Parece óbvio, mas é preciso dizer: o amor não é para os egoístas, para os que buscam a própria felicidade. Não tem nada mais contraditório ao amor do que buscar a própria felicidade.

O amor não é para os medrosos, não é para os que querem se manter a salvo, que querem todas as garantias, não é para quem não se arrisca, não é para quem não pode empenhar tudo que tem e tudo que é em favor do amor.

O amor não é para os fracos. Não é para os fujões, para os covardes, para aqueles que viram as costas nas dificuldades, não é para os que não são capazes de doar absolutamente tudo para o amor, não é para os cínicos e debochados. O amor exige tudo. E mesmo assim, depois de dar tudo, você ainda deve continuar buscando mais e mais pra dar.

Definitivamente, o amor não é pra qualquer um.

Talvez o amor seja para poucos de nós… Ou para quase ninguém.

Ou talvez a sacada seja outra. O amor não nos encontra prontos. Nunca. Ele nos leva a ser quem precisamos ser, ele nos faz melhores. Quem de nós pode dizer que é assim, tão disposto, tão confiante, tão coerente, tão curado, tão inteligente, tão consciente, tão honesto, tão despretensioso, tão solidário, tão corajoso, tão forte? Ninguém poderia… A não ser quem realmente ama e se dispõe a aprender a ser tudo isso enquanto ama. É o amor quem nos faz assim, prontos para ele… O próprio amor.

Por isso, tome cuidado. Se o amor que você vive te faz ser alguém controlador, medroso, triste, angustiado, perturbado, confuso, dominador, humilhado, desconfiado, exigente, egocêntrico… Talvez não seja amor.

Amor é pra todo mundo que sabe que só ele, o amor, é, ao mesmo tempo, o caminho e a chegada. O amor é para grandes pessoas… Que se tornam ainda maiores e melhores justamente porque amam. O amor é para aqueles que sabem que ele faz de um qualquer alguém único.

Feliz dia dos namorados para quem abre as portas e janelas para o todo-poderoso amor, e assim, se torna alguém… Alguém de verdade.

Anúncios

3 comentários sobre “O AMOR NÃO É PRA QUALQUER UM

  1. Ai, Karina… Como não esperar ansioso o dia todo esse post, como não reconhecer essa sua enorme capacidade de escrever e amar, como não lamentar a distância, como não ser seu fã?
    Um beijo, minha querida… Escreva mais, POR FAVOR!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s