UM CAMINHO ATÉ O ALTAR

Resultado de imagem para O TEMPO E O AMOR PINTURA

Recebi, pela força da amizade e por mistérios da vida que a gente não enxerga com os olhos do corpo, uma missão muito especial: abençoar a união de um casal muito querido no dia da sua festa de casamento, daqui algum tempo.

Não sou pastora, nem madre, nem monja, nem sacerdotisa, nem nenhum tipo de liderança religiosa, e muito menos juíza de paz. As minhas conexões com as leis da Terra e os movimentos do Sagrado são instáveis como a minha própria alma… Pobre de mim. Mas a gente não despreza um chamado que vem de um coração doce, sincero e muito profundo, como é o coração dessa amiga, que tantas vezes vi ser parecido com o meu, e por quem tenho um imenso, gigante carinho. E se é um chamado de amizade, para mim será uma honra atendê-lo.

Celebrar a união de um casal é celebrar o amor. A força do amor. A alegria do amor. O aprendizado do amor. Os sonhos do amor. As promessas do amor.  Os desafios do amor. A paz do amor. A praticidade do amor. É entender o amor transbordando. Ali, no ritual do casamento, tem mais um casal publicamente ousando dizer que acredita no amor, e na esperança de uma nova vida que só ele pode dar. É um gesto belíssimo de ousadia, coragem e doação de duas pessoas que abrem mão do conforto da solidão para topar o desafio da relação – por isso mesmo, tão emocionante pra todo mundo. O amor, como todas as coisas boas da vida, não existe em si mesmo, mas apenas no coração de quem ama; não pode ser retido, segurado, guardado, armazenado ou racionado… Apenas pode ser vivido – timidamente, ou intensamente – mas vivido, sempre. Por isso é tão importante que ele seja assim, vivo em alguém, para que seja amor. O amor não é um presente… É um caminho a ser trilhado. E convido vocês, noivinhos queridos, a ouvir a voz da sabedoria, que virá de todos os lados – do céu, da alma, do chão, do ar, da lua, do sonho, do dia a dia – enquanto andam por esse caminho.

Aquele ritual – o vestido lindo, as alianças, o bolo, as flores, as madrinhas e padrinhos, as lembrancinhas, as lágrimas dos convidados, o buquê, todos os detalhes, tudo aquilo é só um momento. O amor, o amor mesmo, é o que veio antes, e o que virá depois. Planejando tanta coisa, correndo atrás de tantas miudezas, na expectativa do grande dia… Muitas vezes esquecemos do principal: há que se preparar um caminho para o altar da celebração que vai muito além de um tapete glamouroso no chão… Há que se preparar o coração do casal. Eu tive a sorte de ser delicadamente preparada quando foi a minha vez pelos parceiros de caminhada… E isso me ajudou muito a entender o que era todo esse aparato de casamento, o passado e o futuro. Agora, a vida me dá a oportunidade de agradecer fazendo mesmo por alguém… Alguéns. 😊 Espero estar à altura dessa missão, pois vocês estão à altura de ter esse amor, profundo, qualificado, refletido e curtido.

A escrita sempre foi meu jeito de descansar dos meus pensamentos. E escolhi a escrita para me ajudar a não apenas dizer, mas registrar, essas conversas sobre o amor e a relação a dois. Não se trata de conselhos… Mas de reflexões abertas, lembrando sempre que posso estar errada – posso pecar errando em tentar, mas seria horrível errar me omitindo. Posso escrever a vocês, noivinhos queridos, o que gostaria que plantassem em suas almas, comigo, enquanto nos preparamos para esse dia tão especial. Não temos muito tempo, mas o que temos é o suficiente. Enquanto rogo ao Sagrado que abençoe a vida de vocês dois, sempre me lembro que as bençãos se materializam na forma de gestos das pessoas. E o meu gesto vai ser esse… Escrever sobre o que entendo de amor, sobre o que aprendi sobre ele… E esperar que essa semente caia no lugar certo, do jeito certo, na hora certa na vida de vocês.

O amor é uma das coisas da vida. Alguns diriam que é um acessório bem vindo, outros diriam que é um pilar fundamental, outros ainda diriam que é sorte, outros que é destino, outros que é batalha diária de duas pessoas dispostas que fazem acontecer quando decidem se amar. Talvez seja um pouco de tudo isso.

Para mim, o amor é algo que dá sentido à vida como nenhuma outra coisa poderia fazer. Mas ele só acontece se entendemos o tempo como aquilo que constrói o amor, que nos ensina sobre ele, que nos ajuda a nos modificar e modificar um ao outro, por amor. Amor e tempo conversam, nos moldam, nos cuidam, nos transformam, nos recuperam e nos ajudam a achar a paz e a felicidade que tanto buscamos. Amar dá trabalho, meus noivinhos queridos! Mas eu acredito muito na capacidade de vocês de construir um sentimento genuíno, verdadeiro e forte que poderá guiá-los por longos e felizes anos. Acredito até que já fizeram isso. Mas será bom vermos como foi feito, para continuar fazendo.  Estarei por aqui para acompanhá-los e ajudar no que for necessário.

Apertem o play e deixem a poesia fluir no coração de vocês. E sigamos. Juntos. ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s